domingo, 10 de dezembro de 2017

Disostose cleidocraniana

Disostose cleidocraniana é um distúrbio que envolve o desenvolvimento anormal dos ossos na área do crânio e da clavícula. A condição é transmitida através das famílias (herdada).

Causas de disostose cleidocraniana

Disostose cleidocraniana é causada por um gene anormal, sendo transmitida através das famílias de forma autossómica dominante. Isto significa que você só precisa de obter o gene anormal de um dos pais para que você possa herdar a doença.
Disostose cleidocraniana é uma condição congênita, o que significa que está presente no nascimento, afetando igualmente meninas e meninos.


Sintomas de disostose cleidocraniana

Pessoas com disostose cleidocraniana têm uma área de mandíbula e fronte que se destacam. A parte do meio do seu nariz (ponte nasal) é ampla.
Os ossos da clavícula podem estar ausentes ou anormalmente desenvolvidos, empurrando os ombros em conjunto para a frente do corpo.
Os dentes de leite não caem no tempo esperado e os dentes definitivos podem desenvolver-se mais tarde do que o normal e aparecem em conjunto com dentes extra nos adultos. Isto faz com que os dentes normais se possam tornar tortos.
A condição não afeta a inteligência de uma pessoa.
Outros sintomas podem incluir:
  • Capacidade de tocar os ombros juntos na frente do corpo
  • Fechamento tardio da fontanela ( "pontos fracos")
  • Articulações soltas
  • Testa proeminente (bossa frontal)
  • Antebraços curtos
  • Dedos curtos

Tratamento de disostose cleidocraniana

Não existe um tratamento específico para os problemas ósseos. Um cirurgião oral deve monitorar os dentes regularmente. Um otologista deve verificar se existem problemas de audição.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL