sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Coarctação da aorta

A aorta leva sangue do coração para os vasos que fornecem o corpo com sangue. Se parte da aorta ficar estreitada, torna-se difícil que o sangue possa passar através da artéria. Isto é chamado de coarctação da aorta, que é um tipo de defeito de nascimento.

Causas de coarctação da aorta

A causa exata da coarctação da aorta é desconhecida, sendo o resultado de anormalidades no desenvolvimento da aorta antes do nascimento.
A coarctação da aorta é mais comum em pessoas com certas doenças genéticas, como a síndrome de Turner.
A coarctação da aorta é uma das doenças cardíacas mais comuns que estão presentes no nascimento (defeitos cardíacos congênitos), sendo mais frequentemente diagnosticada em crianças ou adultos com menos de 40 anos de idade.
As pessoas que têm este problema com a sua aorta também podem ter um ponto fraco na parede dos vasos sanguíneos no cérebro. Esta fraqueza faz com que os vasos sanguíneos possam inchar, podendo aumentar o risco de acidente vascular cerebral.
Coarctação da aorta pode ser vista com outros defeitos cardíacos congênitos, tais como:
  • A válvula aórtica bicúspide
  • Defeitos em que apenas um ventrículo está presente
  • Defeito do septo ventricular

Sintomas de coarctação da aorta

Os sintomas dependem da quantidade de sangue que pode fluir através da artéria. Outros defeitos cardíacos também podem desempenhar um papel importante.
Cerca de metade dos recém-nascidos com este problema terá sintomas nos primeiros dias de vida. Estes podem incluir respiração rápida, problemas alimentares, aumento da irritabilidade e aumento da sonolência ou tornarem-se pouco responsivos.
Nos casos mais leves, os sintomas podem não se desenvolver até que a criança tenha atingido a adolescência. Os sintomas incluem:
No entanto, a condição pode ocorrer sem motivar qualquer sintoma.

Tratamento de coarctação da aorta

A maioria dos recém-nascidos com sintomas serão  sujeitos a cirurgia, que pode ocorrer logo após o nascimento ou logo depois. Eles podem receber primeiramente medicamentos para estabilizá-los.
As crianças que são diagnosticadas quando são mais velhas também podem precisar de cirurgia. Na maioria dos casos, os sintomas não são tão graves, pelo que, pode decorrer mais tempo antes da necessidade de um plano para uma cirurgia.
Durante a cirurgia, a parte estreitada da aorta vai ser removida ou aberta.
Se a área do problema for pequena, as duas extremidades livres da aorta podem ser re-ligadas.
Se uma grande parte da aorta for removida, um enxerto ou uma das próprias artérias do paciente podem ser utilizados para preencher a lacuna.
Por vezes, os médicos tentam abrir e esticar a parte estreitada da aorta por meio de um balão que é alargado dentro do vaso sanguíneo. Este tipo de procedimento é chamado de angioplastia de balão e pode ser feito em vez da cirurgia, mas tem uma taxa mais elevada de falha.
Geralmente, as crianças mais velhas precisam de medicamentos para tratar a pressão arterial elevada após uma cirurgia. Algumas vão precisar de tratamento ao longo da vida para este problema.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL