terça-feira, 7 de novembro de 2017

Encefalopatia bilirrubinica

Encefalopatia bilirrubinica é uma condição neurológica rara que ocorre em alguns recém-nascidos com icterícia grave.

Causas de encefalopatia bilirrubinica

Encefalopatia bilirrubinica é causada por níveis muito elevados de bilirrubina. A bilirrubina é um pigmento amarelo que é criado quando o corpo se livra de glóbulos vermelhos velhos. Altos níveis de bilirrubina no organismo podem causar amarelecimento da pele (icterícia).
Se o nível de bilirrubina for muito elevado ou se um bebé estiver muito doente, a substância vai mover-se para fora do sangue e acumular-se no tecido cerebral, se não ficar ligada à albumina (proteína) no sangue. Isto pode levar a problemas como danos cerebrais e perda de audição. O termo "icterícia nuclear" refere-se à coloração amarela causada por bilirrubina. Esta pode ser vista em partes do cérebro numa autópsia.

Mais frequentemente, esta condição desenvolve-se na primeira semana de vida, mas pode ser vista até à terceira semana. Alguns recém-nascidos com doença hemolítica Rh estão em alto risco para a icterícia grave que pode levar a esta condição. Raramente, encefalopatia bilirrubinica pode desenvolver-se em bebês aparentemente saudáveis.

Sintomas de encefalopatia bilirrubinica

Os sintomas dependem do estágio da condição. Nem todos os bebês têm sintomas definidos.
Numa fase inicial pode surgir:
  • Icterícia extrema
  • Reflexo de sobressalto ausente
  • Má alimentação
  • Sonolência extrema (letargia) e baixo tônus muscular (hipotonia)
Num estágio intermediário, os sintomas da condição podem incluir:
  • Grito agudo
  • Irritabilidade
  • Hipertonia
  • Alimentação pobre
Numa fase tardia, a condição pode motivar:


Tratamento de encefalopatia bilirrubinica

O tratamento depende da idade do bebê (em horas) e do facto do bebê ter ou não quaisquer fatores de risco (como a prematuridade). Este pode incluir:
  • Terapia de luz (fototerapia)
  • Exsanguinotransfusões (remoção de sangue da criança. que é substituido com sangue ou plasma fresco de doadores)

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL