terça-feira, 5 de setembro de 2017

Hipopituitarismo

Hipopituitarismo ou insuficiência pituitária é uma condição em que a glândula pituitária não produz quantidades normais de algumas ou todas as suas hormonas.

Causas de hipopituitarismo

A glândula pituitária é uma pequena estrutura que está localizada logo abaixo do cérebro´e que está ligada por uma haste para o hipotálamo. O hipotálamo é a área do cérebro que controla a função da glândula pituitária.
Os hormônios liberados pela glândula pituitária (e suas funções) são:
  • Hormônio adrenocorticotrófico, que estimula a glândula adrenal para liberar cortisol. O cortisol ajuda a manter a pressão arterial e o açúcar no sangue.
  • Hormônio antidiurético, que controla a perda de água pelos rins.
  • Hormona folículo-estimulante, que controla a função sexual e a fertilidade em homens e mulheres.
  • Hormona do crescimento, que estimula o crescimento de tecidos e ossos.
  • Hormona luteinizante, que controla a função sexual e a fertilidade em homens e mulheres.
  • Oxitocina, que estimula a contração do útero durante o parto e estimula os peitos para liberar o leite.
  • Prolactina, que estimula o desenvolvimento da mama feminina e produção de leite.
  • Hormônio estimulante da tireoide, que estimula a glândula tireoide para liberar hormônios que afetam o metabolismo do corpo
Em hipopituitarismo, existe falta de 1 ou mais hormonas pituitárias. A falta de uma hormona leva à perda de função na glândula ou órgão. Por exemplo, a falta de TSH leva à perda da função normal da glândula tireoide.

Hipopituitarismo pode ser causado por:
  • Cirurgia cerebral
  • Tumor cerebral
  • Traumatismo craniano (lesão cerebral traumática)
  • Infecções ou inflamação do cérebro e dos tecidos que suportam o cérebro
  • Morte de uma área de tecido na glândula pituitária (apoplexia pituitária)
  • A terapia de radiação para o cérebro
  • Acidente vascular encefálico
  • Hemorragia subaracnóide
  • Os tumores da glândula pituitária ou hipotálamo
Por vezes, hipopituitarismo é devido a um sistema imune incomum ou doenças metabólicas, tais como:
  • Demasiado ferro no corpo (hemocromatose)
  • Aumento anormal de células do sistema imunológico chamadas histiócitos (histiocitose X)
  • Condição auto-imune que provoca inflamação da hipófise (hipofisite linfocítica)
  • A inflamação de vários tecidos e órgãos (sarcoidose)
Hipopituitarismo também pode ser uma complicação rara após a gravidez, devido a uma condição chamada síndrome de Sheehan.

Sintomas de hipopituitarismo

Os sintomas de hipopituitarismo incluem:
  • Dor abdominal
  • Diminuição do apetite
  • Falta de desejo sexual (em homens ou mulheres)
  • Tonturas ou desmaios
  • Micção excessiva e sede
  • Falha ao liberar o leite (em mulheres)
  • Fadiga, fraqueza
  • Dor de cabeça
  • Infertilidade (em mulheres) ou paragem dos períodos menstruais
  • Perda de pêlos na axila ou pêlos pubianos
  • Perda de pêlos corporais ou faciais (em homens)
  • Pressão sanguínea baixa
  • Açúcar no sangue
  • Sensibilidade ao frio
  • Problemas de visão
  • Perda de peso
Os sintomas podem desenvolver-se lentamente e podem variar muito, dependendo:
  • Do número de hormônios que estão a faltar e dos órgãos que afetam
  • Da gravidade da desordem
Outros sintomas que podem ocorrer com esta doença incluem:
  • Inchaço da face
  • Perda de cabelo
  • Rouquidão ou mudança de voz
  • Rigidez articular
  • O ganho de peso (não intencional)

Tratamento de hipopituitarismo

Se hipopituitarismo for causado por um tumor, pode ser necessária uma cirurgia para remover o tumor. A radioterapia também pode ser necessária.
Vai tornar-se necessário utilizar medicamentos hormonais ao longo da vida para substituir hormonas que já não são realizadas por órgãos sob o controlo da glândula pituitária. Estes podem incluir:
  • Corticosteróides (cortisol)
  • Hormona de crescimento
  • Hormonas sexuais (testosterona para homens e estrogênio para as mulheres)
  • Hormona da tireoide
Medicamentos também estão disponíveis para tratar a infertilidade relacionada com a condição, em homens e mulheres.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL