terça-feira, 29 de agosto de 2017

Retenção urinária

A retenção urinária é a incapacidade para esvaziar a bexiga de urina. Nalguns casos, um paciente pode ser capaz de urinar, mas têm dificuldade em iniciar o fluxo ou em esvaziar a bexiga completamente. As pessoas também podem sentir uma necessidade urgente de urinar, mas podem ser incapazes de urinar quando realmente chegam à casa de banho. Mas os pacientes também podem sentir que ainda tem que ir ao banheiro depois de terem acabado de urinar. Embora a retenção urinária crônica não seja uma ameaça à vida, pode conduzir a danos dos rins.

Causas de retenção urinária

A retenção urinária pode ser provocada por:
  • Prolapso avançado de órgãos pélvicos
  • Problemas de nervos que interferem com os sinais entre o cérebro, a espinal medula, bexiga e uretra
  • Obstrução no trato urinário
  • Músculo da bexiga fraco
  • Infecção do trato urinário (ITU)
  • Prolapso do assoalho pélvico


Sintomas de retenção urinária

Os sintomas de retenção urinária aguda podem incluir as seguintes condições que requerem atenção médica imediata:
  • Incapacidade de urinar
  • Necessidade urgente e dolorosa de urinar
  • Dor ou desconforto na parte inferior do abdômen
  • Inchaço do abdômen inferior
Outros sintomas de retenção urinária crônica podem incluir:
  • Frequência de micção de oito ou mais vezes por dia
  • Dificuldade de iniciar um fluxo de urina
  • Um fraco fluxo de urina ou urina interrompida
  • Uma necessidade urgente de urinar que tem pouco sucesso ao tentar urinar
  • Sentimento de necessidade de urinar depois de terminar a micção
  • Desconforto leve e constante no abdômen e no trato urinário inferior
Algumas pessoas com retenção urinária crônica podem não ter sintomas que os levem a procurar assistência médica. Pessoas que não sabem que têm retenção urinária crônica podem ter uma chance maior de desenvolver complicações.

Diagnóstico de retenção urinária

Para retenção urinária aguda, os sinais são muitas vezes óbvios. Por exemplo, você vai sentir-se extremamente desconfortável, incapaz de urinar e ter uma bexiga distendida. Para retenções urinárias crônicas, o diagnóstico pode surgir após o seu médico realizar uma série de testes. Isto acontece porque alguns dos sintomas são partilhados com outras condições relacionadas com a bexiga e com o trato urinário.
Muito frequentemente, e especialmente nos homens, um aumento da próstata pode ser a causa da condição. Nestes casos, os médicos irão confiar na história médica e no exame físico para determinar se a retenção urinária é uma preocupação. Eles também vão procurar por causas mais graves de retenção urinária, como a cauda equina ou compressão da medula espinhal.
Porém, geralmente, o seu médico irá diagnosticar retenção urinária aguda ou crônica com:
  • Exame físico. Um exame físico do abdômen inferior irá determinar se você tem uma bexiga distendida ao bater levemente na parte inferior da barriga.
  • Medição residual após urinar. Usando um ultrassom, este teste mede a quantidade de urina deixada na bexiga após a micção. O seu médico também pode usar um cateter para medir após eliminação residual (geralmente sob anestesia local).
Além disso, pode ser necessário utilizar outros testes para ajudar a determinar a causa da retenção urinária. Estes podem incluir:
  • Cistoscopia. Utilizando um instrumento chamado cistoscópio, o médico vai olhar para dentro da uretra e da bexiga para constatar qualquer anormalidade.
  • Tomografia computorizada (TC). Uma combinação de raios-X permite criar imagens que podem mostrar situações como cálculos do trato urinário, infecções do trato urinário, tumores, lesões traumáticas, cicatrizes e cistos.
Testes urológicos podem incluir:
  • Urofluxometria - Para medir a velocidade e o volume de urina
  • Estudo do fluxo de pressão - Para medir a pressão da bexiga necessária para urinar e a taxa de fluxo que uma determinada pressão gera
  • Vídeo urodinâmico – Que serve para criar imagens em tempo real (usando raios-X ou ultrassom) da bexiga e da uretra, durante o enchimento ou esvaziamento da bexiga
  • Eletromiografia – Que usa sensores especiais para medir a atividade elétrica dos músculos e nervos em torno da bexiga e dos esfíncteres.

Tratamento de retenção urinária

O tratamento da retenção urinária depende da causa que motiva a condição. Nalguns casos, a suspensão de certos medicamentos pode melhorar a função urinária. Um cateterismo intermitente também pode ajudar. Se existir uma causa clara para a retenção urinária, tais como prolapso de órgão pélvico, em seguida, uma cirurgia para corrigir o prolapso irá tratar a retenção. No entanto, nos casos em que existe uma comunicação anormal entre o sistema nervoso ou entre a bexiga e a uretra, neuromodulação sacral pode ser a melhor abordagem.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL