domingo, 27 de agosto de 2017

Distensão abdominal

Distensão abdominal refere-se ao inchaço do abdômen. A distensão pode ser causada por qualquer gás ou retenção de fluidos. A substância acumulada provoca uma expansão para fora do estômago, para além das proporções normais.
Embora esta não seja uma doença por si só, é um sintoma ou indicador de outras doenças como a cirrose, insuficiência cardíaca, anemia ou sobrecarga de líquidos.

Causas de distensão abdominal

Geralmente, as causas comuns de distensão abdominal são os gases, síndrome do intestino irritável (SII) e constipação. Outras causas podem ser miomas, ascite ou sangramento intra-abdominal. Causas menos comuns podem ser os cistos, tumores e neoplasias.
A distensão abdominal (acumulação de gases ou líquido) pode ter muitas causas subjacentes. Comumente, esta condição pode ser causada devido a engolir excesso de ar (aerofagia). Síndrome do intestino irritável (IBS), constipação, dispepsia e diabetes também são conhecidos como podendo causar esta condição.
A distensão abdominal também pode ocorrer em indivíduos com intolerância à lactose, intoxicação alimentar bacteriana, infecções parasitárias, como giardia, bactérias como a Helicobacter pylori (H. pylori), doença celíaca ou úlceras pépticas.
A distensão abdominal pode ainda ocorrer devido a obstrução intestinal mecânica e não mecânica. Obstruções intestinais mecânicas podem ser devidas a tumores ou neoplasias, hematomas ou corpos estranhos. As obstruções intestinais não-mecânicas podem ser devidas a trombose, pancreatite, úlcera péptica ou peritonite biliar.
A distensão abdominal que ocorre devido ao acúmulo de líquido, pode ser provocada por ascite, cirrose ou insuficiência cardíaca congestiva. Neste caso, o indivíduo pode apresentar edema (inchaço) na perna e tornozelos. Muitas mulheres também experimentam distensão antes e durante a menstruação.

Tratamento para a distensão abdominal

O tratamento será individualizado e depende da causa subjacente. A idade do paciente e a presença de outras doenças coexistentes determina o plano de tratamento. Por vezes, modificações na dieta e estilo de vida ajudam a superar a condição. Geralmente, os médicos aconselham uma dieta com baixo-tempero e baixo teor de gorduras. Os indivíduos com intolerância à lactose são aconselhados a evitar os produtos lácteos. A fibra alimentar em excesso também é conhecida como podendo causar distensão abdominal, e os pacientes são aconselhados a manter uma dieta pobre em fibras. Os médicos também aconselham a implementação de exercício suficiente e recomendam evitar dormir em decúbito dorsal durante o dia.
Certas enzimas e probióticos podem ser recomendados. A prescrição de medicamentos inclui antibióticos (geralmente antibióticos seletivos), baixas doses de antidepressivos, antiespasmódicos e baixas doses de laxantes.
A abordagem terapêutica holística envolve dieta e exercício, medicamentos, enzimas e probióticos, que geralmente proporcionam alívio. Os pacientes devem ser educados suficientemente sobre a condição e aconselhados a fazer mudanças positivas de estilo de vida, para melhorar a condição.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL