terça-feira, 11 de julho de 2017

Transtorno afetivo sazonal

Algumas pessoas sofrem de sintomas de depressão durante os meses de inverno, com os sintomas a diminuir durante os meses de primavera e verão. Estes sintomas podem ser um sinal de transtorno afetivo sazonal. Este é um transtorno de humor associado com depressão e que se relaciona com as variações sazonais de luz.
Três em cada quatro pessoas que sofrem de transtorno afetivo sazonal são mulheres.
A principal idade de início desta condição situa-se entre os 18 e 30 anos de idade.
A condição ocorre em ambos os hemisférios, norte e sul, mas é extremamente rara em pessoas que vivem dentro dos 30 graus de latitude do equador.
A gravidade da condição depende tanto da vulnerabilidade de uma pessoa para a doença, como da sua localização geográfica.

Sintomas de transtorno afetivo sazonal

Um diagnóstico de transtorno afetivo sazonal pode ser feito após três invernos consecutivos dos seguintes sintomas, se estes também forem seguidos por remissão completa dos sintomas nos meses de primavera e verão:
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Alterações de humor
  • Problemas do sono
  • Letargia
  • Excessos. Desejo por alimentos ricos em amido e doces, resultando em ganho de peso
  • Problemas sociais. Irritabilidade e desejo de evitar contato social
  • Problemas sexuais. A perda da libido e diminuição do interesse em contato físico

Tratamento para transtorno afetivo sazonal

A fototerapia ou terapia de luz brilhante foi demonstrada como podendo suprimir a secreção do cérebro de melatonina. Embora não tenha havido resultados da investigação para ligar definitivamente esta terapia com um efeito antidepressivo, a terapia de luz tem sido eficaz em até 85 por cento dos casos diagnosticados. Os pacientes podem permanecer na luz até dez vezes a intensidade da iluminação doméstica normal por um período de até quatro horas por dia, mas a pessoa pode exercer actividades normais, como comer ou ler durante o tratamento. O dispositivo mais frequentemente usado hoje em dia é um banco de luzes fluorescentes brancas num refletor de metal e escudo com uma tela de plástico.
Para sintomas leves, passar tempo ao ar livre durante o dia ou arranjar casas e locais de trabalho para receber mais luz solar podem tornar-se úteis. Um estudo descobriu que uma hora de caminhada na luz solar do inverno foi tão eficaz quanto duas horas e meia sob luz artificial forte.
Se a fototerapia não funcionar, um medicamento antidepressivo pode revelar-se eficaz na redução ou eliminação dos sintomas da condição, mas podem existir efeitos colaterais indesejados a considerar. Discuta os seus sintomas cuidadosamente com o seu médico de família ou com um profissional de saúde mental.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL