terça-feira, 27 de junho de 2017

Prolapso da bexiga

Prolapso da bexiga ou cistocele é uma condição em que a bexiga apresenta protuberâncias na parede frontal da vagina. 
Geralmente, o prolapso da bexiga ocorre devido a um enfraquecimento e alongamento das paredes vaginais, resultante do parto ou esforço repetitivo. Os fatores de risco incluem a gravidez, parto e qualquer outra condição que coloque pressão sobre o assoalho pélvico.
Prolapso da bexiga pode ocorrer por si só, mas também pode acontecer em conjunto com outro prolapso, tal como uma retocele (quando o intestino apresenta protuberâncias na parede posterior da vagina) ou um prolapso uterino.

Sintomas do prolapso de bexiga

Os sintomas de prolapso da bexiga dependem da gravidade do prolapso, nível de atividade física da pessoa e da presença de qualquer outro tipo de prolapso.
Estes incluem:
  • A incontinência urinária devido a esforço. O vazamento de urina ao tossir, espirrar, rir, correr ou caminhar
  • Necessidade de esvaziar a bexiga com mais frequência
  • Incapacidade de esvaziar completamente a bexiga após ir ao banheiro
  • Infecções urinárias recorrentes
  • Dificuldade em manter um tampão no local durante a menstruação
  • Esforço para iniciar o fluxo de urina ou um fluxo lento de urina que tende a parar e a iniciar
  • Uma sensação de plenitude ou pressão no interior da vagina
  • Uma protuberância ou inchaço sentidos na abertura vaginal
  • Desconforto com a relação sexual
  • Protrusão da vagina e da bexiga para fora através da entrada vaginal (em casos graves).

Tratamento para o prolapso de bexiga

O tratamento para o prolapso de bexiga depende da sua gravidade.
Quando não existem sintomas de prolapso de bexiga (condição leve), o tratamento pode ser desnecessário. Mudanças de estilo de vida podem prevenir que a doença se agrave, e podem incluir:
  • Perda de peso
  • Gestão da constipação
  • Correção da posição quando sentado na sanita
  • Exercícios do assoalho pélvico
O tratamento de uma tosse crônica também é importante.
Para tratamento de casos moderados de prolapso da bexiga, as mudanças de estilo de vida listados para casos leves, o tratamento de qualquer tosse crônica e fisioterapia do assoalho pélvico são importantes, mas uma cirurgia também pode ser indicada. Consultar um fisioterapeuta do assoalho pélvico pode ser apropriado para avaliar a função do assoalho pélvico e para ensinar técnicas corretas.
Nalguns casos, um pessário pode ser usado para suportar a bexiga. Isto pode ser usado para mulheres de todas as idades, e torna-se uma boa opção para as mulheres que não podem ser sujeitas a cirurgia ou que desejem adiar ou evitar a cirurgia. Um pessário é inserido na vagina para suportar a bexiga. Acompanhamento regular a longo prazo com um médico torna-se necessário.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL