sábado, 24 de junho de 2017

Distonia cervical

Distonia cervical, também chamado torcicolo espasmódico, é uma condição dolorosa em que ocorre contração involuntária dos músculos do pescoço, fazendo com que a cabeça possa torcer ou virar para um lado. A distonia cervical também pode motivar uma inclinação incontrolavel da cabeça para a frente ou para trás. Sendo uma doença rara que pode ocorrer em qualquer idade, mesmo durante a infância, a distonia cervical ocorre mais frequentemente em pessoas de meia-idade, sendo mais predominante entre as mulheres. Geralmente, os sintomas começam gradualmente e, em seguida, chegam a um ponto em que pioram substancialmente.
Não existe cura para a distonia cervical. Por vezes, o distúrbio resolve-se sem tratamento, mas remissões sustentadas são incomuns. Muitas vezes, injectar toxina botulínica nos músculos afetados consegue reduzir os sinais e sintomas da condição. Uma cirurgia pode ser apropriada para alguns casos.


Sintomas de distonia cervical

As contrações musculares envolvidas na distonia cervical podem fazer com que a cabeça se possa torcer numa variedade de direções
O tipo mais comum de torção associado com distonia cervical é quando o seu queixo é puxado em direção ao ombro. Algumas pessoas experimentam uma combinação de posturas de cabeça anormais. Um movimento de sacudir a cabeça também pode ocorrer.
A maioria das pessoas que têm distonia cervical ainda sentem dor no pescoço que pode irradiar para os ombros. O distúrbio também pode causar dor de cabeça. Nalgumas pessoas, a dor da distonia cervical pode ser desgastante e incapacitante.

Causas de distonia cervical

Na maioria dos casos de distonia cervical, os médicos não sabem porque esta condição ocorre. No entanto, alguns casos parecem estar ligados a lesões na cabeça, pescoço ou ombro. Certos medicamentos, nomeadamente agentes especifícos antipsicóticos ou anti-náuseas, desencadeiam distonia cervical em algumas pessoas.

Tratamento para distonia cervical

Não existe cura para a distonia cervical. Nalgumas pessoas, os sinais e sintomas podem desaparecer sem tratamento, mas a recorrência é comum. O tratamento concentra-se em aliviar os sinais e sintomas.

Muitas vezes, as pessoas que têm distonia cervical têm de usar uma combinação de medicamentos para reduzir os sinais e sintomas. Estes incluem:
  • Toxina botulínica. Este agente paralisante, muitas vezes usado para suavizar rugas faciais, pode ser injetado diretamente nos músculos do pescoço que são afetados por distonia cervical. Exemplos de toxina botulínica incluem Botox, Dysport, Xeomin e Myobloc. A maioria das pessoas com distonia cervical verificam uma melhoria com este tratamento, que normalmente deve ser repetido a cada três a quatro meses.
  • Medicamentos para Parkinson. Os medicamentos utilizados para combater os tremores associados com a doença de Parkinson podem ser utilizados em combinação com injecções de toxina botulínica. Efeitos secundários frequentes incluem boca seca, constipação, problemas de memória, redução do fluxo urinário ou visão turva.
  • Relaxantes musculares. Muitas vezes, estes medicamentos podem ajudar um pouco, mas também têm efeitos colaterais, principalmente sedação, desequilíbrio e comprometimento cognitivo leve. Exemplos incluem diazepam (Valium, DIASTAT), lorazepam (Ativan), clonazepam (Klonopin) e baclofen (Lioresal, Gablofen).
  • Medicamentos para a dor. A dor de distonia cervical pode exigir tratamento medicamentoso. Isto pode variar desde analgésicos de venda livre até medicamentos de prescrição para a dor.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL