sábado, 20 de maio de 2017

Artrite reumatoide juvenil

Artrite reumatoide juvenil é o tipo mais comum de artrite em crianças com idade inferior a 16 anos. Esta condição também é chamada de artrite idiopática juvenil.
Dor articular persistente, inchaço e rigidez são causadas pela artrite reumatoide juvenil. Mesmo que algumas crianças possam apresentar sintomas para o resto de suas vidas, noutros casos podem ser experimentados apenas por alguns meses. Esta condição pode ter vários tipos, que são classificados de acordo com o número de articulações que são afetadas, dos sinais e sintomas, e dos resultados dos exames de sangue.
Complicações graves, tais como inflamação no olho e problemas de crescimento, podem ser causadas por alguns tipos de artrite reumatoide juvenil. Prevenir lesões articulares, controlar a dor e melhorar a função são os objetivos dos tratamentos associados a esta condição.

Causas de artrite reumatoide juvenil

A artrite reumatóide juvenil ocorre quando o sistema imunitário do corpo ataca as suas próprias células e tecidos. Não se sabe por que isto acontece, mas tanto a hereditariedade como fatores ambientais parecem desempenhar um papel importante. Certas mutações num gene podem tornar uma pessoa mais susceptível aos fatores ambientais, tais como vírus, que podem provocar a doença.


Sintomas de artrite reumatoide juvenil

Os sinais e sintomas mais comuns da artrite reumatóide juvenil incluem:
  • Dor. Apesar do seu filho poder não se queixar de dor nas articulações, você pode perceber que ele manca (especialmente no inicio da manhã ou após uma sesta).
  • Inchaço. O inchaço das articulações é comum, mas é muitas vezes notado pela primeira vez nas articulações maiores, como no joelho.
  • Rigidez. Você pode notar que o seu filho aparece mais desajeitado do que o habitual, especialmente na parte da manhã ou após cochilos.
  • A artrite reumatóide juvenil pode afetar uma ou muitas articulações. Nalguns casos, a artrite reumatóide juvenil afeta todo o corpo (causando gânglios linfáticos inchados, erupções cutâneas e febre.
Como outras formas de artrite, por vezes, a artrite reumatóide juvenil é caracterizada por sintomas que se incendeiam e momentos em que os sintomas desapareçam.

Diagnóstico de artrite reumatoide juvenil

O diagnóstico da artrite reumatóide juvenil pode ser difícil por causa da dor articular poder ser causada por muitos tipos diferentes de problemas. Nenhum teste pode confirmar um diagnóstico, mas alguns testes podem ajudar a excluir algumas outras condições que produzem sinais e sintomas semelhantes.


Exames de sangue

Alguns dos testes sanguíneos mais comuns para casos suspeitos de artrite reumatóide juvenil incluem:
  • Taxa de sedimentação de eritrócitos (ESR). Taxa de sedimentação é a velocidade a que as células vermelhas do sangue se depositam no fundo de um tubo de sangue. Uma taxa elevada pode indicar inflamação.
  • Medição de ESR, que pode ser utilizada para excluir outras condições, para ajudar a classificar o tipo de artrite reumatóide juvenil e para determinar o grau de inflamação.
  • Proteína C-reativa. Este exame de sangue também mede níveis de inflamação geral no corpo, mas numa escala diferente da ESR.
  • Anticorpo anti-nuclear. Os anticorpos anti-nucleares são proteínas normalmente produzidas pelo sistema imunológico de pessoas com certas doenças auto-imunes, incluindo artrite.
  • Fator reumatóide. Este anticorpo é comumente encontrado no sangue de crianças que têm artrite reumatóide.
  • Peptídeos cíclicos citrulinados. Tal como o fator reumatóide, este é um outro anticorpo que pode ser encontrado no sangue de crianças com artrite reumatóide.
Em muitas crianças com artrite reumatóide juvenil, nenhuma anormalidade significativa será encontrada nestes exames de sangue.

Outros testes utilizados para diagnpsticar a condição podem incluir exames de imagem.
Raios-X ou ressonância magnética (MRI) podem ser tomados para excluir outras condições, tais como fraturas, tumores, infecção e defeitos congênitos. A Imagiologia também pode ser utilizada de vez em quando após o diagnóstico, para monitorizar o desenvolvimento do osso e para detetar lesões articulares.


Tratamento para artrite reumatoide juvenil

O tratamento para a artrite reumatóide juvenil concentra-se em ajudar o seu filho a manter um nível normal de atividade física e social. Para conseguir isso, os médicos podem utilizar uma combinação de estratégias para aliviar a dor e inchaço, manter o movimento completo e força, e evitar complicações.

Medicamentos para artrite reumatoide juvenil

Para algumas crianças, analgésicos podem ser a única medicação necessária. Outras crianças podem precisar da ajuda de medicamentos destinados a limitar a progressão da doença. Medicamentos típicos usados para a artrite reumatóide juvenil incluem:
  • Drogas anti-inflamatórias não esteróides (AINEs). Estes medicamentos, como o ibuprofeno (Advil, Motrin, outros) e naproxeno (Aleve), podem reduzir a dor e inchaço. AINEs mais fortes estão disponíveis através de prescrição. Os efeitos colaterais incluem problemas de estômago e fígado.
  • Drogas anti-reumáticas modificadoras da doença (DMARDs). Os médicos usam esses medicamentos quando AINEs por si só não conseguem aliviar os sintomas de dor e inchaço nas articulações, podendi ser tomados em combinação e são usados para retardar o progresso da artrite reumatóide juvenil. DMARDs comumente utilizados para as crianças incluem o metotrexato (Trexall) e sulfassalazina (Azulfidine). Os efeitos secundários podem incluir problemas de fígado e náuseas.
  • Bloqueadores de fator de necrose tumoral. Este tipo de bloqueadores (tais como etanercept (Enbrel) e adalimumab (Humira)) podem ajudar a reduzir a dor, rigidez matinal e inchaço nas articulações. Mas estes tipos de fármacos aumentam o risco de infecções. Também pode haver um ligeiro aumento na chance de conseguir alguns tipos de câncer, como o linfoma.
  • Imunossupressores. Uma vez que a artrite reumatóide juvenil é causada por um sistema imunitário hiperativo, medicamentos que suprimem o sistema imune podem ajudar. Exemplos incluem abatacept (Orencia), rituximab (Rituxin), anakinra (Kineret) e tocilizumab (Actemra). Os imunossupressores aumentam o risco de infecções e, raramente, alguns tipos de câncer.
  • Corticosteróides. Os medicamentos tais como a prednisona podem ser usados para controlar os sintomas, até que um DMARD possa ter efeito, ou para a prevenção de complicações, tais como a inflamação da membrana que envolve o coração (pericardite). Os corticosteróides podem ser administrados por via oral ou por injecção diretamente numa articulação. Mas estas drogas podem interferir com o crescimento normal e aumentar a susceptibilidade à infecção, de modo que em geral devem ser usados durante o período mais curto possível.


Terapias para artrite reumatoide juvenil

O seu médico pode recomendar que a criança trabalhe com um fisioterapeuta para ajudar a manter as articulações flexíveis e para manter a amplitude de movimento e tônus muscular. Um fisioterapeuta ou um terapeuta ocupacional podem fazer recomendações adicionais sobre o melhor exercício e equipamento de protecção para o seu filho. Um terapeuta também pode recomendar que o seu filho faça uso de suportes ou talas para ajudar a proteger as articulações e para as manter numa boa posição funcional.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL