terça-feira, 11 de abril de 2017

Uveíte

Uveíte significa inflamação da parte do olho chamada de úvea. A úvea, também chamada trato uveal, é uma camada contínua de tecido fibroso que circunda o olho, sendo constituída por três estruturas:
  • A íris - a parte em forma de anel que dá ao olho a sua cor
  • A coroide - Uma membrana cheia de pequenos vasos sanguíneos que reveste o olho
  • O corpo ciliar - Um anel de tecido que ajuda a controlar a forma da lente, e está ligado à íris e à porção frontal da coróide
Vários termos são usados para a condição, dependendo da parte afetada da úvea. Eles incluem:
  • Uveíte anterior (irite) - afeta a porção dianteira da úvea, a íris
  • Iridociclite - Afeta a íris e o corpo ciliar
  • Uveíte intermediária - Afeta a porção média da úvea, entre a retina e o corpo ciliar
  • Uveíte posterior (coroidite) - Afeta a parte de trás da úvea, a coroide
  • Uveíte difusa - Inflamação de todas as porções da úvea
Os tipos mais comuns de uveíte são a uveíte anterior e iridociclite. A uveíte posterior é rara.


Causas de uveíte

Muitos casos de uveíte estão relacionados com uma desordem auto-imune (tal como espondilite anquilosante, lúpus, artrite reumatóide juvenil, esclerose múltipla ou sarcoidose) ou uma infecção, tal como a tuberculose, a toxoplasmose, o herpes, sífilis ou citomegalovirus (especialmente em pacientes com SIDA).
Um certo número de condições, incluindo a oftalmia simpática, são doenças do olho que podem causar uveíte, mas normalmente não afetam outras partes do corpo.
Raramente, uveíte ocorre como efeito secundário de uma medicação. Em cerca de metade dos casos, a causa é desconhecida, mas a investigação recente tem ligado certos genes ao desenvolvimento da doença. Uma possibilidade é que algumas pessoas são propensas a uveíte, porque elas têm genes que programam o sistema imune para atacar a úvea, um processo que pode ser desencadeado por uma infecção.

Sintomas de uveíte

Os sintomas da uveíte podem variar, dependendo da localização da inflamação. Os sintomas graves são geralmente associados com uveíte anterior, e podem incluir:
Uveite intermediária e posterior podem ter sintomas mais sutis, incluindo pequenas manchas ou nebulosidade que se movem no campo de visão.

Diagnóstico de uveíte

Se o seu médico suspeitar que você tem uveíte, você poderá ser encaminhado para um oftalmologista (especialista dos olhos), que realizará um exame oftalmológico completo, incluindo:
  • Testes de acuidade visual, para determinar a diminuição da visão. Isto pode ser tão simples como ler uma carta de olho.
  • Um exame profundo do olho, em que a pupila fica dilatada (alargada), de modo a que o oftalmologista possa olhar para o olho e verificar estruturas na parte traseira do olho.
  • Medidas de pressão dentro do olho para certificar que não existem níveis elevados que possam ser perigosos.
  • Um exame com lâmpada de fenda, no qual um feixe estreito de luz é dirigido para dentro do olho, de modo que uma lente de ampliação possa examinar cuidadosamente a porção destacada do olho. O seu médico irá usar colírio para dilatar a pupila do olho. Uma gota de corante de fluoresceína pode ser colocada no olho. Este corante tinge temporariamente a superfície do olho, e pode ajudar a determinar quais as camadas do olho que estão inflamadas.
Além disso, provavelmente, o seu médico irá pedir-lhe informações sobre o seu histórico médico, e irá examiná-lo. Dependendo dos resultados, ele pode solicitar exames de sangue e raios-X (tais como uma radiografia de tórax para procurar evidências de sarcoidose). Atendendo a que muitas vezes, a uveite está associada com uma infecção viral ou doença auto-imune, estas condições têm de ser descobertas para que possam ser tratadas.


Tratamento para uveíte

O tratamento de uveíte centra-se na redução da inflamação e alívio da dor. Se você tiver uma infecção, o médico irá prescrever antibióticos. Para uveíte não infecciosa, geralmente, o tratamento inclui a prescição de colírios ou pomadas contendo corticosteróides, para reduzir a inflamação. Se a uveíte afetar a íris, gotas para os olhos que dilatam a pupila também podem ser prescritas de modo a que a íris não se mova e cause dor. O seu médico poderá recomendar óculos de sol porque a luz brilhante pode causar desconforto. Para casos mais graves, o seu oftalmologista poderá recomendar injecções de corticosteróides no olho, formas orais de corticosteróides ou medicamentos imunossupressores adicionais. Exemplos de terapias imunossupressoras utilizadas no tratamento de uveíte incluem metotrexato, azatioprina, e micofenolato de mofetil. Mais recentemente, as opções disponíveis para tratar pessoas com uveíte grave que não respondem a outras terapias incluem adalimumab (injetado sob os implantes de pele ou esteroides inseridos cirurgicamente no olho).
Quaisquer complicações da uveíte, tais como glaucoma ou a catarata, também precisarão de ser tratadas. Para muitos pacientes, uma equipe de médicos estará envolvida, incluindo um médico de medicina geral, um oftalmologista, e por vezes outros especialistas (por exemplo, especialistas de doenças infecciosas ou artrite).

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL