quinta-feira, 6 de abril de 2017

Luxação traumática da anca

Numa articulação da anca normal, a parte superior arredondada do osso da coxa (fêmur) encaixa-se num soquete em forma de taça na pelve, chamada acetábulo. Este tipo de articulação é chamada de articulação de esfera e soquete. Quando a parte superior do fémur se move para fora da sua posição normal no encaixe, a anca fica deslocada.
Um quadril pode tornar-se deslocado no decorrer de muitos tipos de acidentes, incluindo quedas de lugares altos e acidentes de motocicleta ou de carro.
A luxação traumática da anca é uma emergência médica e deve ser tratada imediatamente, de preferência dentro de 6 horas. Isto acontece, porque a lesão deixa de permitir que o sangue possa atingir a parte superior do fémur, privando o osso do seu fornecimento de oxigénio essencial. A menos que o quadril deslocado seja substituído prontamente e a circulação normal seja restaurada dentro da articulação do quadril, a parte superior do fêmur pode ficar danificada permanentemente. Este dano permanente é chamado necrose avascular.
Atendendo a que as luxações traumáticas da anca ocorrem frequentemente durante acidentes graves com impacto elevado, até 50% de pacientes também têm um osso fraturado de alguma parte do corpo, particularmente na parte superior do fémur.

Sintomas de luxação traumática da anca

Numa vítima de acidente, uma luxação traumática da anca pode causar os seguintes sintomas e características:
  • Dor severa e grave na anca, especialmente quando a perna é movida.
  • A perna lesionada é menor do que a perna ilesa.
  • A perna lesada encontra-se numa posição anormal. Na maioria dos casos, a perna está dobrada na anca, voltada para dentro e puxada para o meio do corpo.

Diagnóstico de luxação traumática da anca

Os médicos costumam diagnosticar uma luxação traumática da anca, examinando a articulação do quadril. Raios-X serão feitos para confirmar o diagnóstico, para verificar onde é que a cabeça do fêmur está localizada e para verificar se existem fraturas na região do quadril. Nalguns casos, uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética podem ser úteis para fornecer detalhes adicionais sobre a natureza da lesão e para ajudar a determinar o melhor tratamento.

Tratamento para luxação traumática da anca

Se você tiver uma luxação traumática do quadril, e não existir nenhuma evidência no raios-X de uma fratura do fêmur, provavelmente, o médico irá tratar a luxação na sala de emergência, sem cirurgia. Para isso, o médico irá dar-lhe medicamentos para aliviar a dor e relaxar os músculos do quadril. Uma vez que os seus músculos da anca ficam relaxadas, o médico irá mover a cabeça do fêmur para trás, para o seu soquete. Os raios X irão confirmar que a sua posição fica correta.
Se para além da sua luxação no quadril, você tiver uma fratura de fêmur, o seu médico irá corrigir ambas as lesões cirurgicamente.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL