domingo, 30 de abril de 2017

Distrofia de Fuchs

Distrofia de Fuchs é uma doença ocular em que as células que revestem a superfície interna da córnea começam lentamente a morrer. Geralmente, a doença afeta ambos os olhos.

Causas de distrofia de Fuchs

A distrofia de Fuchs pode ser herdada, o que significa que pode ser transmitida de pais para filhos. Se qualquer um dos seus pais tiver a doença, você tem 50% de chance de desenvolver a doença. No entanto, a condição também pode ocorrer em pessoas sem história familiar conhecida da doença. A distrofia de Fuchs é mais comum em mulheres do que em homens. Geralmente, os problemas de visão não aparecem antes dos 50 anos, embora os médicos possam ser capazes de constatar sinais da doença em pessoas afetadas, por volta dos 30 ou 40 anos.
A distrofia de Fuchs afeta a fina camada de células que reveste a parte posterior da córnea. Estas células ajudam a bombear o excesso de fluido para fora da córnea. À medida que mais e mais células são perdidas, o fluido começa a acumular-se na córnea, causando inchaço e uma córnea turva.
No início, o líquido pode acumular-se apenas durante o sono, quando o olho está fechado. À medida que a doença piora, pequenas bolhas podem formar-se. As bolhas ficam maiores e podem eventualmente quebrar, causando dor nos olhos. Distrofia de Fuchs também pode causar mudança na forma da córnea, levando a mais problemas de visão.

Sintomas de distrofia de Fuchs

Os sintomas associados à condição podem incluir:
  • Dor nos olhos
  • Sensibilidade dos olhos à luz e ao brilho
  • Visão nebulosa ou turva, inicialmente só de manhã
  • Ver halos coloridos em torno de luzes
  • Aumento da visão ao longo do dia

Tratamento para distrofia de Fuchs

Gotas aplicadas no olho ou pomadas que extraem o líquido para fora da córnea são usadas para aliviar sintomas da distrofia de Fuchs.
Se feridas dolorosas se desenvolverem na córnea, lentes de contato macias ou cirurgia para criar abas sobre as feridas, podem ajudar a reduzir a dor.
A única cura para a distrofia de Fuchs é um transplante de córnea.
Até recentemente, o tipo mais comum de transplante de córnea era a ceratoplastia penetrante. Durante este procedimento, um pequeno pedaço redondo da córnea é removido, deixando uma abertura na frente do olho. Um pedaço correspondente de córnea de um dador humano é então cosida na abertura na frente do olho.
Uma nova técnica chamada queratoplastia endotelial (DSEK, DSAEK ou DMEK) tornou-se a opção preferida para pacientes com distrofia de Fuchs. Neste procedimento, apenas as camadas internas da córnea são substituídas, em vez de todas as camadas. Isto leva a uma recuperação mais rápida e menos complicações. Normalmente não são necessários pontos.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL