domingo, 30 de abril de 2017

Artrite juvenil

A artrite é a inflamação das articulações que provoca dor e inchaço. Embora muitas pessoas acreditem que a artrite é uma doença da velhice, várias formas de artrite podem afetar praticamente qualquer pessoa em qualquer idade. Quando a artrite ocorre em crianças menores de 16 anos de idade, ela é chamada de artrite juvenil. 

Sintomas de artrite juvenil

Os sintomas variam de acordo com a criança e o transtorno específico. Os sintomas mais comuns incluem:
  • Uma ou mais articulações que ficam persistentemente inchadas e macias, ou, eventualmente se apresentam vermelhas e quentes ao toque
  • Dor ao mover as articulações, embora muitas crianças nunca se queixem de dor
  • Rigidez ou diminuição da capacidade de mover as articulações, especialmente quando acordam
  • Mancar
  • Articulações que parecem deformadas
  • Postura dobrada
Outros sintomas podem incluir:
  • Padrões irregulares (assimétricos) de crescimento (um pé maior que o outro, por exemplo)
  • Visão embaçada, dor ou vermelhidão nos olhos
  • Febre baixa
  • Erupção cutânea
  • Fadiga
  • Irritabilidade
  • Dor no peito
  • Queixas gerais de dor

Diagnóstico de artrite juvenil

A artrite juvenil é difícil de diagnosticar porque muitas doenças apresentam sintomas semelhantes, e não existe nenhum teste que aponte o diagnóstico. Se o seu filho mostrar sinais de artrite juvenil, provavelmente, você será encaminhado para um reumatologista pediátrico. O reumatologista vai olhar para o histórico médico do seu filho para encontrar pistas. Por exemplo, um dos critérios diagnósticos primários para a artrite reumatóide juvenil é a inflamação das articulações que dura pelo menos seis semanas. O seu médico pode solicitar exames de sangue para procurar anticorpos que normalmente se formam em pessoas com alguns tipos de artrite, embora estes anticorpos estejam muitas vezes ausentes em crianças. Raios-X podem ser feitos para procurar lesões nas cartilagens, ou, nos casos mais graves, no osso. Outros testes também podem ser feitos para verificar outras condições que possam explicar os sintomas, tais como testes para a infecção. A doença de Lyme é uma causa infecciosa de artrite que pode afetar crianças e imitar artrite reumatóide juvenil.


Tratamento para artrite juvenil

O principal objetivo do tratamento é controlar a inflamação, parar os danos para as articulações e controlar os sintomas, para que a criança possa funcionar de modo adequado. Medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides (AINEs) são geralmente os primeiros medicamentos para tentar aliviar a inflamação das articulações. Estes trabalham através da diminuição da quantidade de uma enzima encontrada nas articulações afetadas, que promove a inflamação. No entanto, esta mesma enzima, ajuda a proteger o estômago. Baixas doses de AINEs estão disponíveis sem receita médica, incluindo o ibuprofeno (Advil, Motrin e outros nomes de marcas) e naproxeno (Naprosyn, Aleve e outros). Celecoxib (Celebrex) é um medicamento de prescrição mais recente, chamado de inibidor de COX-2 que se pensa ser mais seguro para o estômago, porque ele não tem tanto efeito sobre a enzima que protege o estômago.
Em casos moderados a graves, as crianças com artrite reumatóide juvenil podem ser tratadas com medicamentos mais potentes ou com uma combinação de medicamentos. Os corticosteróides (como prednisona) são de acção rápida, e como agentes anti-inflamatórios, podem ser usados para parar a inflamação perigosa, tal como quando o revestimento do coração se torna inflamado (pericardite) ou para estabilizar uma criança numa fase aguda da doença. No entanto, estas drogas podem ter efeitos secundários muito graves, incluindo ganho de peso, enfraquecimento dos ossos, um aumento da susceptibilidade a infecções e interferência com o crescimento. Estes, geralmente são prescritos apenas por um curto período de tempo e devem ser tomados exatamente conforme a prescrição.
Outros medicamentos, chamados drogas anti-reumáticas modificadoras da doença (DMARDs) (tais como o metotrexato (Rheumatrex e outros) agem de forma mais lenta, mas muitas vezes proporcionam alívio se outros medicamentos falharem. Estes medicamentos podem causar danos ao fígado ou outras complicações, pelo que os médicos terão de monitorar atentamente através de exames de sangue, as crianças que tomam DMARDs. Outros medicamentos podem ser eficazes, incluindo hidroxicloroquina (Plaquenil), sulfassalazina (Azulfidine), leflunomida (Arava), azatioprina (Imuran) e ciclosporina (Neoral, Sandimmune). 
Tratamentos injetáveis mais recentes, incluindo adalimumab (Humira), etanercept (Enbrel) e tocilizumab (Actemra) foram recentemente aprovados nalguns países para artrite reumatóide juvenil. Infliximab (Remicade), o abatacept (Orencia), anakinra (Kineret) e rituximab (Rituxan) também pode ser altamente eficazes para algumas crianças com artrite reumatóide juvenil.

Por vezes, uma cirurgia torna-se necessária quenado a lesão articular se torna grave ou causar o desenvolvimento de deformidade articular.
As crianças com artrite juvenil devem ser encorajadas a manter uma vida tão normal quanto possível. Embora possa haver dor, o exercício é importante para ajudar as articulações a manterem-se em movimento e a funcionar de modo adequado. Assim que os sintomas estão sob controle, é bom que o seu filho se envolva em atividades lúdicas e desportivas habituais. Em casos graves, a fisioterapia pode ser recomendada para manter as articulações em movimento tão livremente quanto possível.
Explicações ou atenção especial dos professores podem ser necessárias se a criança perder muitas semanas de escola devido à doença. Além disso, o aconselhamento pode ser recomendado para ajudar a criança a lidar com os aspetos emocionais de ter uma doença de longa duração (crônica).

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL