quarta-feira, 5 de abril de 2017

Acidente isquémico transitório

Um ataque isquémico transitório é um episódio com sintomas semelhantes a um AVC, que geralmente dura menos de uma hora.

Causas de ataque isquémico transitório

Durante um ataque isquémico transitório, a circulação a uma parte do cérebro é interrompida brevemente, e depois restaurada. Esta interrupção pode ser causada por:
  • Um estreitamento de uma artéria cerebral devido a aterosclerose.
  • Um pequeno coágulo de sangue flutuante. Este coágulo entra na corrente sanguínea a partir de algum outro lugar do corpo, muitas vezes o coração, e temporariamente bloqueia uma artéria do cérebro.

Sintomas de ataque isquémico transitório

Os sintomas de um ataque isquémico transitório são os mesmos que aqueles que ocorrem num acidente vascular cerebral. No entanto, geralmente, os sintomas de um ataque isquémico transitório duram menos de uma ou duas horas. A maioria dos ataques isquémicos transitórios, realmente duram apenas cinco a 20 minutos.
Os sintomas de um ataque isquémico transitório podem incluir:
  • Tonturas ou confusão
  • Fraqueza ou paralisia de um lado do corpo
  • Dormência subita e grave em qualquer parte do corpo
  • Perturbações visuais, incluindo a súbita perda de visão
  • Dificuldade para caminhar
  • Problemas de coordenação nos braços e mãos
  • Incapacidade de falar ou fala arrastada


Diagnóstico de ataque isquémico transitório

O seu médico irá formular perguntas sobre:
  • Os seus sintomas atuais
  • O seu histórico médico, incluindo as condições que aumentam o risco de acidente vascular cerebral, tais como pressão alta, diabetes, colesterol alto e fumar
  • Certos tipos de doenças cardíacas
O seu médico irá examiná-lo e pode prestar especial atenção à circulação no seu pescoço. Este é o local onde as principais artérias que irrigam o cérebro estão localizadas. Ao examinar o pescoço, o médico irá auscultar com um estetoscópio para constatar sons turbulentos. Estes sons indicam que o sangue está a fluir através das artérias estreitadas.
Exames de sangue serão necessários. O seu médico também vai fazer um teste chamado de eletrocardiograma (ECG). Um eletrocardiograma mede a atividade elétrica do coração.
O médico também  pode pedir uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética do seu cérebro. Estes irão ajudar a identificar a causa de um ataque isquémico transitório.
Para avaliar o fluxo através dos vasos sanguíneos, o médico pode fazer outros testes. Estes incluem ultrassom Doppler, angiografia por ressonância magnética ou angiografia de raios-X.
Se o seu médico suspeitar que coágulos de sangue que flutuam são provenientes do seu coração, testes cardíacos especiais podem ser necessários.


Tratamento para ataque isquémico transitório

Ao tratar um ataque isquémico transitório, o objetivo final é evitar um derrame de pleno direito.
A maioria dos ataques isquémicos transitórios são tratados com medicamentos antiplaquetários. As opções incluem:
  • Unicamente aspirina
  • A aspirina combinada com dipiridamol (Aggrenox)
  • Clopidogrel (Plavix)
Se você tiver estreitamento significativo de parte da artéria carótida no pescoço, a cirurgia pode ser feita para corrigir o problema. Isto ajudará a prevenir futuros ataques isquémicos transitórios e acidentes vasculares cerebrais. O procedimento é chamado endarterectomia de carótida.
Alguns ataques isquémicos transitórios estão relacionados com pequenos coágulos de sangue a flutuar livremente no coração. Esses coágulos podem ocorrer em pessoas com fibrilação atrial ou insuficiência cardíaca avançada. Nesta situação, o médico pode escolher medicamentos de anticoagulação como heparina e varfarina.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL