sábado, 18 de fevereiro de 2017

Retinopatia - Causas e tratamento de retinopatia

Retinopatia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Retinopatia significa que uma doença prejudicou a retina. A retina é a parte interior do olho que percebe a luz. Diferentes doenças podem causar retinopatia. Pode haver uma perda parcial ou total da visão. Retinopatia pode desenvolver-se lentamente ou de repente, e pode melhorar por conta própria ou levar a danos permanentes.

Causas de retinopatia

A retina contém muitos vasos sanguíneos. Anormalidades nestes vasos são uma das principais causas da retinopatia.
Existem vários tipos de retinopatia, incluindo:
  • A retinopatia da prematuridade. Esta condição ocorre em algumas crianças que nascem prematuramente ou com baixo peso ao nascer. Quando uma criança nasce muito cedo, os vasos sanguíneos da retina não têm tempo para terminar de crescer adequadamente. Nos estágios iniciais desta condição, apenas existem mudanças sutis e não ocorrem sintomas evidentes. Em estágios mais avançados, a retina pode soltar-se, causando cegueira.
  • Retinopatia diabética. A retinopatia diabética desenvolve-se em pessoas com diabetes tipo 1 ou tipo 2, levando anos para se desenvolver. Dois tipos de retinopatia diabética têm o potencial de diminuir a visão:
  1. Na retinopatia proliferativa, os vasos sanguíneos da retina deterioram-se. A deterioração dos vasos sanguíneos pode causar bloqueios ou deformações. Fluidos, gorduras e proteínas vazam dos vasos sanguíneos anormais. O líquido pode acumular-se na retina, causando inchaço que prejudica a visão.
  2. Na retinopatia proliferativa, vasos sanguíneos novos, estruturalmente instáveis, crescem na superfície da retina. Estes vasos sanguíneos instáveis causam pequenos sangramentos frequentes. O sangramento provoca irritação local e cicatrizes. A retinopatia proliferativa pode causar descolamento retiniano. Esta é uma separação das camadas da retina, sendo uma das consequências mais graves de retinopatia proliferativa.
  • Retinopatia hipertensiva. A retinopatia hipertensiva ocorre em pessoas que têm pressão arterial elevada. A pressão arterial elevada provoca anormalidades dos vasos sanguíneos. Anormalidades podem incluir o espessamento de pequenas artérias, o bloqueio dos vasos sanguíneos da retina e sangramento. Hipertensão arterial severa súbita pode causar inchaço do nervo ótico. Frequentemente, as pessoas com esta doença não têm sintomas nas fases iniciais, podendo ser descoberta durante um exame oftalmológico de rotina.
  • Retinopatia serosa central. A retinopatia serosa central começa por razões que não são bem compreendidas. Nesta condição, o fluido acumula-se na membrana atrás da retina. O fluido escoa entre as camadas da retina e causa a separação. Isto resulta em visão borrada ou má visão noturna.

Sintomas de retinopatia

Sintomas de Retinopatia da prematuridade

Não existem sinais físicos externos. Apenas um oftalmologista experiente pode encontrar sinais desta doença.

Sintomas de retinopatia diabética

Os sintomas podem não ser notados até aos últimos estágios da doença. Os sintomas podem incluir:
  • Visão embaçada
  • Súbita perda de visão num ou em ambos os olhos
  • Manchas pretas
  • Luzes piscando
Dificuldade em ler ou ver trabalho detalhado,

Sintomas de retinopatia hipertensiva

Muitas vezes a retinopatia hipertensiva não apresenta sintomas. Algumas pessoas queixam-se de visão turva.

Sintomas de retinopatia serosa central

Os sintomas incluem:
  • visão turva ou escura, às vezes aparecendo de repente
  • Pontos cegos
  • Formas distorcidas
  • Nitidez visual reduzida

Tratamento para retinopatia

Tratamento para retinopatia da prematuridade

Não existe nenhum tratamento que seja recomendado durante os estágios iniciais. Contudo, a monitorização é essencial.
Um oftalmologista deve examinar crianças de alto risco antes de deixarem o hospital. Os lactentes devem ser examinados de novo às 8 semanas de idade.
Se a doença estiver ativa, a criança deve ser examinada a cada 1 a 2 semanas até que ela tenha 14 semanas de idade. Depois disso, elas devem ser examinadas a cada 1 a 2 meses.
A doença mais avançada pode necessitar de tratamento. Um procedimento chamado crioterapia usa o frio para destruir os vasos sanguíneos anormais, mas também podem ser utilizados tratamentos a laser. Um descolamento de retina pode ser recolocado.

Tratamento para retinopatia diabética

Um tratamento específico para a retinopatia diabética depende da natureza do problema:
  • Doença proliferativa e inchaço ou vazamento da retina podem ser tratados com terapia com laser.
  • A formação de novos vasos sanguíneos é tratada com cirurgia a laser. Isto cria cicatrizes que retardam o crescimento de novos vasos sanguíneos. A cirurgia a laser também é usada para fixar a retina ao fundo do olho.
  • Sangramento que causa "nubelosidade" na visão pode ser tratado através da remoção de todo ou parte do vítreo. Uma cirurgia a laser pode ser usada.
  • Descolamento da retina requer religação cirúrgica da retina. Todo ou parte do vítreo pode ser removido.
  • Açúcar no sangue e pressão arterial devem ser controladis para evitar que a retinopatia diabética se agrave.

Tratamento para retinopatia hipertensiva

Medicamentos podem reduzir a pressão arterial. Isto pode levar a melhorias na retina. Pessoas com pressão arterial muito alta e inchaço do nervo óptico requerem tratamento de emergência num hospital.

Tratamento para retinopatia serosa central

Geralmente, esta condição desaparece por si própria. Um oftalmologista deve acompanhá-lo de perto por três a seis meses. Se a condição não melhorar, o tratamento a laser pode acelerar a cicatrização.


Prevenção de retinopatia

Prevenção de retinopatia da prematuridade

A primeira linha de defesa é o exame pré-natal regular. Isto ajuda a evitar o nascimento prematuro. Bebês prematuros e com baixo peso ao nascer devem ser rastreados para retinopatia da prematuridade se eles:
  • Nascerem com menos de 36 semanas de gestação
  • Pesarem menos de 1 kg no nascimento
A retinopatia da prematuridade pode ser causada ou piorar a partir de insuficiente ou demasiado oxigênio após o nascimento. Assim, os níveis de oxigênio devem ser acompanhados de perto e ajustados.


Prevenção para retinopatia diabética

O controle de açúcar no sangue e da pressão arterial são essenciais para prevenir a retinopatia diabética.
Exames anuais ao olho são cruciais para as pessoas com diabetes. Se você tem retinopatia diabética, você deve ter exames oftalmológicos mais frequentes. O tratamento pode começar antes da vista ser afetada, o que ajuda a prevenir a perda da visão.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL