quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Letargia: Causas, sintomas e tratamento

Letargia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Letargia pode ser descrita como cansaço, fadiga ou falta de energia, e pode ser acompanhada por depressão, diminuição da motivação ou apatia. Letargia pode ser uma resposta normal a sono inadequado, esforço excessivo, excesso de trabalho, estresse, falta de exercício ou tédio. Quando faz parte de uma resposta normal, a letargia, muitas vezes resolve-se com descanso, sono adequado, diminuição do estresse e uma boa nutrição.
Letargia persistente que não se resolve com auto-cuidados pode ser uma indicação de um distúrbio físico ou psicológico subjacente. As causas comuns incluem alergias, asma, anemia, câncer e seus tratamentos, dor crônica, doenças cardíacas, infecções, depressão, distúrbios alimentares, dor, distúrbios do sono, problemas de tireoide, efeitos colaterais dos medicamentos, uso de álcool ou uso de drogas.
A causa da letargia pode ser sugerida pelo seu padrão e pelos sintomas que a acompanham. Se ela começar na parte da manhã e durar durante todo o dia, pode ser devida a falta de sono ou depressão. Se a letargia se desenvolve com o passar do dia e for acompanhada por pele seca, prisão de ventre, sensibilidade ao frio e ganho de peso, ela pode ser causada por uma disfunção da glândula tireoide. A combinação de falta de ar e letargia pode ser devida a problemas cardíacos ou pulmonares. Letargia persistente sem diagnóstico claro pode resultar de síndrome da fadiga crônica, que pode começar com uma doença semelhante à gripe e que muitas vezes não pode ser aliviada com repouso.

Sintomas associados a letargia

A letargia pode ser acompanhada por outros sintomas que variam de acordo com a doença, distúrbio ou condição subjacente. Letargia é um sintoma inespecifico, de modo que identificar outros sintomas pode ser útil para determinar a sua causa.
Letargia pode acompanhar outros sintomas que afetam o coração ou pulmões, incluindo:
  • Ritmos cardíacos anormais
  • Dor no peito
  • Tosse
  • Tontura
  • Aumento da frequência cardíaca
  • Falta de ar (piora com esforço)
  • Pieira
Letargia também pode ser acompanhada por sintomas relacionados com outros sistemas do corpo, incluindo:
  • Ansiedade
  • Alterações do apetite
  • Alterações nos movimentos do intestino
  • Alterações na micção
  • Humor deprimido
  • Febre
  • Sede excessiva
  • Perda de cabelo
  • Dor musculo-esquelética
  • Alterações da pele
  • Espirros
  • Ganho ou perda de peso não intencional
  • Fraqueza

Causas de letargia

A letargia pode ser uma resposta normal ao sono inadequado, esforço excessivo, excesso de trabalho, estresse, falta de exercício ou tédio. Quando faz parte de uma resposta normal, a letargia, muitas vezes, resolve-se com descanso, sono adequado, diminuição do estresse e uma boa nutrição. A letargia persistente que não se resolve com auto-tratamento pode ser devida a uma variedade de doenças, perturbações ou condições.

Letargia pode ser causada por problemas de coração e pulmão, incluindo:
  • Asma
  • Cardiomiopatia (enfraquecimento da função do músculo cardíaco)
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC, inclui enfisema e bronquite crônica)
  • Doença arterial coronariana (formação de placas nas paredes das artérias coronárias)
  • Insuficiência cardíaca (deterioração da capacidade do coração de bombear sangue)
  • Doença valvular cardíaca
  • Batimentos cardíacos irregulares (arritmias)
  • Pneumonia

Causas psicossociais e neurológicas

A letargia pode ser causada por condições psicossociais ou neurológicas incluindo:
  • O uso de álcool
  • Os transtornos de ansiedade
  • Demência
  • Depressão
  • O abuso de drogas
  • Distúrbios alimentares
  • Falta de exercício
  • Excesso de trabalho
  • Mudanças de turno no trabalho

Causas graves ou com risco de vida

Nalguns casos, a letargia pode ser um sintoma de uma doença grave ou fatal que deve ser imediatamente avaliada num cenário de emergência. Estas incluem:
  • Insuficiência cardíaca descompensada aguda (rápida deterioração da capacidade do coração para bombear sangue)
  • Arritmia (ritmo cardíaco anormal)
  • Overdose de drogas
  • Desequilíbrios eletrólitos (sal)
  • Hemorragia ou sangramento interno
  • Leucemia (crise blástica)
  • Depressão severa
  • Infecção grave
  • Trauma


Complicações associadas a letargia


Atendendo a que a letargia pode ser devida a doenças graves, não procurar tratamento pode resultar em complicações graves e danos permanentes. Uma vez que a causa subjacente seja diagnosticada, é importante que você possa seguir o plano de tratamento que você e o seu médico definirem especificamente para o seu caso em especifico, para poder reduzir o risco de potenciais complicações, incluindo:
  • Períodos menstruais anormais ou infertilidade
  • Depressão
  • Overdose de drogas
  • Incapacidade
  • Isolamento
  • Sintomas persistentes
  • Doença pulmonar, doença renal ou hepática, doença cardíaca progressiva
  • Propagação do câncer
  • Propagação da infecção

Quando consultar um médico

Obtenha ajuda de emergência se a sua letargia estiver relacionada com um problema de saúde mental e os seus sintomas também incluírem:
  • Pensamentos de auto-agressão ou de suicídio
  • A preocupação de que você pode prejudicar outra pessoa
Obtenha também cuidados de emergência se a sua letargia for acompanhada por:
  • Dor no peito
  • Falta de ar
  • Batimento cardíaco irregular ou rápido
  • Sensação de que vai desmaiar
  • Dor abdominal, pélvica ou dor nas costas
Peça a alguém para levá-lo para uma sala de emergência ou cuidados urgentes, se a letargia for acompanhada por:
  • Sangramento anormal, incluindo hemorragia do reto ou vomitar sangue
  • Dor de cabeça severa
Marque uma consulta com o seu médico se a letargia persistiu por duas ou mais semanas, apesar de fazer um esforço para descansar, reduzir o estresse, escolher uma dieta saudável e beber bastante líquidos.

Diagnóstico

Para diagnosticar a sua condição, o seu médico poderá fazer-lhe várias perguntas relacionadas com a sua letargia, incluindo:
  • Quando você começou a notar a sua letargia?
  • Que tipo de sono você está tendo?
  • Quantas vezes a letargia o afeta?
  • Você tem muito estresse na sua vida?
  • Como está o seu humor?
  • Qual a sua rotina?
  • Como é a sua dieta?
  • Que tipo de exercício você implementa?
  • Você tem algum outro sintoma?
  • Quais os medicamentos que você está a tomar?
  • Você bebe álcool?
  • Você usa alguma droga ilícita?

Tratamento de letargia

Atendendo a que a letargia é um sintoma que decorre de certas doenças, desordens ou condições subjacentes, o tratamento recairá sobre a causa da letargia. Assim, é importante diagnosticar a causa desta condição.


Prevenção de letargia

A letargia pode ser prevenida através da promoção de medidas que ajudem a evitar as doenças, desordens ou condições que a motivam.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL