sábado, 14 de janeiro de 2017

Câncer de paratireóide

Câncer de paratireóide é um câncer muito raro que se desenvolve nas glândulas paratireóides. Um par destas glândulas do tamanho de ervilhas situa-se ao lado da tireoide em ambos os lados da parte da frente do pescoço.
As quatro glândulas paratireóides produzem o hormônio da paratireóide (PTH). A função deste produto químico consite em:
  • Elevar os níveis de cálcio no sangue, forçando os ossos a libertar cálcio
  • Estimular o intestino para absorver mais cálcio dos alimentos
  • Sinalizar os rins para reter cálcio a partir da urina
Glândulas paratiróides saudáveis ajustam a sua produção de PTH para manter os níveis de cálcio no sangue dentro de um intervalo normal.
Quando as células se tornam cancerosas, elas multiplicam-se de forma descontrolada. O tumor pode invadir a glândula tireoide e músculos do pescoço.
À medida que as células cancerosas crescem, geralmente, elas produzem muito PTH. Isto faz com que ocorram níveis anormalmente elevados de cálcio no sangue (hipercalcemia). PTH pode ficar tão alto que os ossos derramam muito cálcio. Isto pode causar dor óssea e levar a osteoporose (ossos finos, quebradiços).
Os níveis elevados de PTH também forçam os rins a reter grandes quantidades de cálcio, desencadeando a formação de pedras nos rins. Níveis muito elevados de cálcio também podem causar danos nos rins, desidratação e confusão.

Câncer de paratireóide ocorre geralmente em adultos por volta dos seus 50 ou 60 anos. Porque é tão raro, os pesquisadores ainda não determinaram se fatores ambientais ou de estilo de vida específicos que aumentam o risco deste tipo de câncer. Alguns casos parecem ter uma ligação genética, com várias gerações de uma mesma família afetada.

Sintomas de câncer da paratireóide

Os sintomas do câncer da paratireóide incluem:
  • Uma pequena protuberância na parte da frente do pescoço
  • Dor na parte traseira ou lateral e sangue na urina (causada por pedras nos rins)
  • Dor nos ossos ou ossos quebrados
  • Rouquidão (causada pela invasão das cordas vocais ou dos nervos)
  • Dificuldade para engolir
  • Constipação
  • Urinar mais do que o normal
  • Fraqueza
  • Perda de apetite
  • Perda de peso sem razão conhecida
  • Vômitos
  • Confusão e outras alterações neurológicas
Uma vez que o aumento do cálcio pode ser gradual em pessoas com câncer da paratiróide, o corpo é capaz de se adaptar. Muitas vezes, os pacientes têm apenas sintomas menores, mesmo que determinados níveis de cálcio se possam tornar fatais, se forem alcançados rapidamente.
Uma glândula paratireóide alargada não significa necessariamente que você tem câncer. A glândula pode ser aumentada por outras razões. Por exemplo, um tumor benigno chamado adenoma da paratiróide pode causar uma glândula ampliada.

Diagnóstico para câncer da paratireóide

A maioria das pessoas com câncer de paratireóide consultam um médico, porque elas têm problemas renais ou problemas nos ossos, ou ambos. Normalmente, o médico irá formular perguntas sobre fatores de risco relacionados a doenças renais e ósseas, porque o câncer de paratireóide é muito raro (um médico pode nunca conhecer um único caso, apesar de praticar a medicina há décadas).

O seu médico irá começar com um exame físico completo. Provavelmente, você vai ser sujeito a exames laboratoriais básicos, tais como exames de sangue e urina. Dependendo dos seus sintomas, o médico pode pedir radiografias ou exames especiais do seu pescoço, ossos, ou rins.
Se você tiver câncer da paratireóide, provavelmente, os seus exames de sangue irão mostrar um nível de cálcio elevado. Isto levará o seu médico a testar a hipercalcemia e altos níveis de PTH, especialmente se você tiver um caroço no seu pescoço.
A única forma de confirmar um diagnóstico de câncer da paratiróide é removendo o tumor e examinando-o ao microscópio.


Tratamento para câncer da paratireóide

O tratamento vai depender se o câncer afeta apenas a sua glândula paratireóide ou se ele se espalhou (metástase) para outras áreas. Mais comumente, o câncer de paratireóide espalha-se para:
  • Gânglios linfáticos
  • Pulmões
  • Ossos
  • Fígado
Se o câncer se limitar à paratireóide, o paciente receberá medicação para controlar os seus níveis de cálcio no sangue, até que seja realizada uma cirurgia. Em seguida, a glândula cancerosa vai ser removida, juntamente com a glândula da tireoide sobre o mesmo lado do seu pescoço. Nalguns centros médicos, a terapia de radiação é dada após a cirurgia.
Se o câncer se espalhou para além da glândula, você vai precisar de cirurgia para remover o máximo de câncer possível. Isto ajudará a reduzir os seus níveis de PTH e de cálcio no sangue. Antes e após a cirurgia, você vai precisar de medicação para ajudar a manter os níveis normais de cálcio no sangue.
Se você não poder ser sujeito a cirurgia, o seu elevado teor em cálcio pode ser controlado com medicação. Ao medir os níveis de PTH e cálcio, os médicos podem monitorar a sua resposta ao tratamento.
Pacientes com câncer de paratireóide metastático podem optar por participar em ensaios clínicos para avaliar novos tratamentos. Estes podem envolver a radiação, cirurgia por radiação ou quimioterapia. Geralmente, os ensaios clínicos ocorrem em grandes centros médicos acadêmicos.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL