terça-feira, 21 de novembro de 2017

Câncer de mama: Causas, sintomas e tratamento

Câncer de mama causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
O câncer de mama é o câncer que se forma nas células dos seios.
Depois do câncer de pele, o câncer de mama é o câncer mais comum diagnosticado em mulheres, em muitos países. O câncer de mama pode ocorrer em homens e mulheres, mas é muito mais comum em mulheres.
Apoio substancial para a consciência do câncer e financiamento da investigação tem ajudado a melhorar o rastreamento, diagnóstico e avanços no tratamento do câncer de mama. As taxas de sobrevivência do câncer de mama têm aumentado, e o número de mortes tem vindo a diminuir de forma constante, o que em grande parte é devido a uma série de fatores, tais como a deteção precoce, uma nova abordagem para o tratamento personalizado e uma melhor compreensão da doença.

Sintomas de câncer de mama

Os sinais e sintomas do câncer de mama podem incluir:
  • Um nódulo na mama ou espessamento que se sente diferente no tecido circundante
  • Mudança no tamanho, forma ou aspeto de uma mama
  • Alterações na pele sobre o peito, como ondulações
  • Um mamilo invertido recentemente
  • Dimensão ou descamação de área pigmentada da pele ao redor do mamilo (aréola) ou pele da mama
  • Vermelhidão ou corrosão da pele sobre o peito, tipo pele de uma laranja

Causas de câncer de mama

Não está claro o que causa o câncer de mama.
Os médicos sabem que o câncer de mama ocorre quando algumas células da mama começam a crescer de forma anormal. Estas células dividem-se mais rapidamente do que as células saudáveis e continuam a crescer, formando um nódulo ou massa. As células podem espalhar-se (metástase) através do seu peito para os seus nódulos linfáticos ou para outras partes do seu corpo.
Na maior parte das vezes, o câncer de mama começa com células nos ductos produtores de leite (carcinoma ductal invasivo). O câncer de mama também pode começar nos tecidos glandulares chamado de lóbulos (carcinoma lobular invasivo) ou noutras células ou tecidos dentro do peito.
Os pesquisadores identificaram questões hormonais, estilo de vida e fatores ambientais que podem aumentar o risco de câncer de mama. Mas não é claro porque é que algumas pessoas não têm fatores de risco para desenvolver câncer, e outras pessoas com fatores de risco nunca o obtêm. É provável que o câncer de mama seja causado por uma interação complexa da sua composição genética e do seu ambiente.


Câncer de mama herdado 

Os médicos estimam que cerca de 5 a 10 por cento dos cânceres de da mama estão ligados a mutações genéticas passadas através de gerações de uma família.
Uma série de genes mutantes herdados que podem aumentar o risco de câncer da mama foram identificados. Os mais comuns são o gene 1 do câncer de mama 1 (BRCA1) e gene 2 do câncer de mama (BRCA2), os quais aumentam significativamente o risco de câncer de mama e de ovário.
Se você tiver um forte histórico familiar de câncer de mama ou de outros tipos de câncer, o médico pode recomendar um exame de sangue para ajudar a identificar mutações específicas nos genes BRCA ou noutros genes que estejam a ser passados através da sua família.
Considere pedir ao seu médico uma referência de um conselheiro genético, que pode rever o seu histórico de saúde da família. Um conselheiro genético também pode discutir os benefícios, riscos e limitações dos testes genéticos e orientá-lo sobre o teste genético apropriado.

Diagnóstico

Testes e procedimentos utilizados para diagnosticar o câncer de mama incluem:
  • Exame de mama. O seu médico irá verificar os seus seios e gânglios linfáticos na axila, para sentir quaisquer caroços ou outras anormalidades.
  • Mamografia. A mamografia é uma radiografia da mama. As mamografias são comumente usadas para detetar o câncer de mama. Se for detetada alguma anomalia, o médico pode recomendar uma mamografia de diagnóstico para avaliar a anormalidade.
  • Ecografia mamária. O ultrassom utiliza ondas sonoras para produzir imagens de estruturas profundas dentro do corpo. O ultrassom pode ser usado para determinar se um novo nódulo da mama é uma massa sólida ou um quisto cheio de fluido.
  • A remoção de uma amostra de células da mama para testar (biópsia). A biópsia é a única forma definitiva de promover um diagnóstico de câncer de mama. As amostras de biopsia são enviadas para um laboratório, para análise, onde os especialistas podem determinar se as células são cancerosas. Uma amostra de biópsia também é analisada para determinar o tipo de células envolvidas no câncer de mama, a agressividade (grau) do câncer, e se as células cancerosas têm receptores de hormonas ou outros receptores que possam influenciar as opções de tratamento.
  • Imagiologia por ressonância magnética da mama. Uma máquina de ressonância magnética utiliza um ímã e ondas de rádio para criar imagens do interior do seu peito. Antes de uma ressonância magnética de mama, você recebe uma injecção de corante.
Outros testes e procedimentos podem ser usados, dependendo da sua situação.

Tratamento de câncer de mama

As suas opções de tratamento de câncer de mama serão determinadas pelo seu médico, tendo por base o seu tipo de câncer, o seu estágio e grau, tamanho e sensibilidade das células cancerosas. Normalmente, o médico também considera a sua saúde e as suas preferências.
A maior parte das mulheres são submetidas a cirurgia para o câncer e recebem tratamento adicional antes ou após a cirurgia. Este tratamento adicional pode incluir quimioterapia, terapia hormonal ou radioterapia.
Hoje em dia existem muitas opções em termos de tratamento do câncer de mama. Considere procurar uma segunda opinião de um especialista da mama e converse com outras mulheres que tenham enfrentado a mesma decisão.
Atendendo a que existe muita informação relativa ao modo de tratamento do câncer de mama, esta informação foi compilada num artigo específico que tem o nome de tratamento de câncer de mama.


Medicina alternativa para câncer de mama

Nenhuns tratamentos de medicina alternativa foram relatados como podendo curar o câncer de mama. Mas alternativas complementares e algumas terapias podem ajudar a lidar com os efeitos colaterais do tratamento, quando são combinados com os cuidados médico.
Muitos sobreviventes de câncer de mama sentem cansaço durante e após o tratamento, e este pode continuar durante anos. Quando combinadas com os cuidados do seu médico, alternativas complementares e certas terapias podem ajudar a aliviar a fadiga.

Medicina alternativa para a fadiga pode incluir:
  • Exercício suave. Se você obtiver a concordância do seu médico, comece com exercícios leves algumas vezes por semana e adicione maior quantidade se sentir-se bem. Considere caminhadas, natação, ioga ou tai chi.
  • Gerir o estresse. Assuma o controle do estresse na sua vida diária. Tente técnicas de redução de estresse, tais como relaxamento muscular, terapia de visualização e passar tempo com amigos e familiares.
  • Expressar os seus sentimentos. Encontre uma atividade que lhe permita escrever sobre as suas emoções ou discutir as suas emoções, como escrever num blog, participar de um grupo de apoio ou falar com um conselheiro.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL