quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Síndrome do QT longo - Causas, sintomas e tratamento

Síndrome do QT longo causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Síndrome do QT longo é uma doença hereditária rara, o que significa que é causada por genes passados para você, dos seus pais. A atividade elétrica das células do coração é controlada por um conjunto de canais que bombeiam minerais, tais como sódio e potássio, para dentro e para fora das células. Se você herdar genes que causam alterações nesses canais, eles podem afetar a ação das células do coração.

Causas de síndrome de QT longo

Normalmente, um impulso elétrico é iniciado no nó sinusal, localizado na câmara superior do coração. O impulso elétrico, em seguida, viaja para baixo, para as câmaras inferiores do coração, chamados ventrículos, causando contração de células musculares dos ventrículos. Esta contração faz com que o sangue flua para fora do seu coração (como a forma de apertar um balão cheio de água, mas não amarrado no topo, fazendo com que a água jorre para fora do topo).
Depois, as células do músculo cardíaco relaxam. Durante esta fase de relaxamento, as cargas elétricas das células precisam de se recuperar.
Existem quantidades normais de repetições para cada uma destas fases do batimento cardíaco, chamados intervalos. Um teste chamado eletrocardiograma (ECG) pode mostrar quanto tempo leva para o impulso passar por certas secções do coração, e quanto tempo leva para que as células do músculo cardíaco no ventrículo se recuperem. O tempo de recuperação é conhecido como o intervalo QT.
O intervalo QT dura apenas uma fração de segundo; normalmente cerca de um terço de todo um batimento cardíaco. Em pessoas com síndrome do QT longo, o intervalo dura mais tempo do que deveria, porque as células do músculo cardíaco estão com problemas para estarem prontas para a próxima contração.
Um intervalo QT prolongado não causa sintomas. No entanto, o atraso na recarga perturba o momento elétrico do coração. Isto torna o coração mais propenso a desenvolver ritmos cardíacos anormais, chamados arritmias. Por vezes, estas arritmias podem ser perigosas, até mesmo fatais.

Pessoas com síndrome do QT longo podem não mostrar sempre um intervalo QT anormalmente longo num eletrocardiograma. Muitos fatores diferentes podem influenciar o tempo de recuperação das células do coração, mesmo normais. Por vezes, longos intervalos QT só ocorrem durante o exercício, em momentos de intensa emoção, ou depois de uma pessoa ter sido assustada.
Síndrome de QT longo hereditário não é tão comum como um intervalo QT prolongado causado por uma medicação ou decorrente de um desequilíbrio de certos minerais na corrente sanguínea. Mais de 50 medicamentos são conhecidos por prolongar o intervalo QT e perturbar o ritmo cardíaco.

Sintomas de síndrome do QT longo

Na maioria das pessoas, um prolongamento do intervalo QT não causa qualquer sintoma. A preocupação é que ele pode levar a um ritmo anormal do coração (arritmia), que pode ser fatal. Arritmias também podem causar desmaios e falta de ar.


Diagnóstico de síndrome do QT longo

Geralmente, o diagnóstico é feito depois de você ter sido sujeito a um ECG padrão que mostra um intervalo QT longo. O seu médico pode encomendar este teste se você tiver uma história familiar de síndrome do QT longo ou uma história familiar de morte súbita. O QT prolongado também pode ser identificado quando uma pessoa é sujeita a um eletrocardiograma por algum outro motivo, não relacionado.
A síndrome do QT longo nem sempre cria um prolongamento do intervalo QT durante o tempo todo, pelo que existe uma chance de que o seu ECG apresente resultados normais, mesmo que você tenha prolongado o intervalo QT noutros momentos. Se o seu médico suspeitar que este pode ser o seu caso, você pode ser solicitado a usar um monitor Holter.
Como um eletrocardiograma, um monitor Holter regista os sinais elétricos do seu coração. O dispositivo é pequeno, portátil e pode caber no seu bolso. Um técnico irá aplicar elétrodos na pele do seu peito e anexá-los a fios ligados a um monitor. Você usará o monitor durante 24 ou 48 horas, e deve praticar as suas atividades normais. Você também manterá um diário onde anota quando tem sintomas.
Uma vez que algumas pessoas só têm longos intervalos QT quando se exercitam, você pode ser solicitado a caminhar ou correr numa esteira enquanto se mantêm ligado a uma máquina de eletrocardiograma. Isto é muitas vezes chamado de teste de estresse. Se você não poder exercitar-se, você pode receber uma injecção de medicamentos, o que faz com que o seu coração possa trabalhar de modo duro e bater mais rápido, como se estivesse a exercitar-se.
O seu médico também irá examiná-lo e formular perguntas sobre os medicamentos que toma, ervas, suplementos e drogas ilegais. Ele irá procurar por sinais de condições que possam reduzir os níveis sanguíneos de potássio e magnésio, como transtornos alimentares como anorexia nervosa e bulimia, excesso de vômitos ou diarreia, e certos distúrbios da tireoide.
Os testes genéticos para a síndrome do QT longo podem ser recomendados em determinadas situações, por exemplo, se muitas pessoas na sua família tiverem esta condição. O teste genético é simples e apenas envolve uma amostra de sangue.

Tratamento de síndrome do QT longo

O tratamento para pessoas com síndrome de QT longo herdada, geralmente não encurtam o comprimento do intervalo QT. Mas o tratamento pode reduzir muito o risco de batimentos cardíacos anormais, risco de vida e desmaios. A maioria das pessoas com síndrome do QT longo hereditária toma beta-bloqueadores, que impedem o coração de bater de modo rápido durante o exercício ou eventos estressantes.
Se ocorrerem sintomas quando você se exercita ou permanece sob estresse, será melhor evitar exercício muito extenuante e manter o estresse longe. Os exercícios de respiração, meditação e yoga são todos formas que podem ajudar a gerir o estresse. O seu médico também pode sugerir que você coma alimentos ricos em potássio, como bananas, ou tome suplementos de potássio.
Se você desmaiou ou desenvolveu ritmos cardíacos perigosos por causa da síndrome do QT longo, então você estará em maior risco de ter complicações graves da síndrome. O seu médico pode sugerir que você seja sujeito a uma cirurgia para implante de marcapasso ou desfibrilador cardioversor no seu peito. Estes dispositivos monitorizam o ritmo cardíaco e entregam correntes elétricas no coração, quando detetam um ritmo cardíaco anormal.
Outra opção cirúrgica é recorrer a um procedimento em que os nervos que levam o coração a bater mais rápido como resposta ao estresse físico ou emocional, são cortados. Após a cirurgia, estes pacientes tornam-se muito menos propensos a desenvolver ritmos cardíacos perigosos em resposta ao estresse ou exercício.


Prevenção de síndrome do QT longo

Não existe nenhuma forma conhecida de evitar a síndrome do QT longo hereditária. No entanto, as pessoas com a síndrome hereditária devem evitar tomar medicamentos que possam tornar o QT ainda mais demorado do que naturalmente. A ingestão de alimentos suficientes e uma dieta equilibrada podem prevenir desequilíbrios minerais que podem prolongar o intervalo QT.
Todos os pacientes que iniciam uma nova medicação devem consultar um médico ou farmacêutico para conhecer as possíveis interações com medicamentos atuais. Isto inclui as pessoas que não têm qualquer história de longos intervalos QT. Algumas combinações de drogas podem prolongar significativamente o intervalo QT, o que aumentaria o risco de uma arritmia.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL