quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Endoscopia - Como e quando se usa a endoscopia

Endoscopia para que serve como preparar como se faz riscos
A endoscopia é um procedimento não-cirúrgico usado para examinar o trato digestivo de uma pessoa. Usando um endoscópio, um tubo flexível com uma luz e uma câmera acoplada, o médico pode ver imagens do seu aparelho digestivo num monitor de televisão a cores.
Durante uma endoscopia superior, um endoscópio é facilmente passado através da boca e garganta para o esôfago, permitindo que o médico possa ver o esôfago, estômago e parte superior do intestino delgado.
Da mesma forma, os endoscópios pode ser passados para o intestino grosso (cólon), através do reto para examinar esta área do intestino. Este procedimento é chamado sigmoidoscopia ou colonoscopia, dependendo de quão profundamente o cólon é examinado.
Uma forma especial de endoscopia chamada colangiopancreaticografia retrógrada endoscópica, permite que as imagens do pâncreas, vesícula biliar, e estruturas relacionadas possam ser visualizadas.
Uma ultrassonografia endoscópica combina a endoscopia digestiva alta e exame de ultrassom para obter imagens e informações sobre várias partes do trato digestivo.

Quando se usa a endoscopia

Muitas vezes, os médicos recomendam uma endoscopia para avaliar:
Além disso, o médico pode utilizar um endoscópio para tomar uma biópsia (remoção de tecido) para procurar a presença de doença.
A endoscopia também pode ser utilizada para tratar um problema do trato digestivo. Por exemplo, o endoscópio não só pode detetar hemorragia ativa a partir de uma úlcera, mas alguns dispositivos podem ser passados através do endoscópio para permitir parar o sangramento. No cólon, os pólipos podem ser removidos através de escopo para prevenir o desenvolvimento de câncer do cólon.
Além disso, muitas vezes, uma colangiopancreaticografia retrógrada endoscópica pode ser utilizada para remover os cálculos biliares que passaram para fora da vesícula biliar e do ducto biliar.


Riscos associados a endosopia

Em geral, a endoscopia é muito segura, no entanto, o procedimento tem algumas potenciais complicações que podem incluir:
  • Perfuração (rasgo na parede do intestino)
  • Reação à sedação
  • Infecção
  • Sangramento
  • Pancreatite, como resultado de colangiopancreaticografia retrógrada endoscópica
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL