quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Embolia pulmonar: Causas, sintomas e tratamento

Embolia pulmonar causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
A embolia pulmonar é um bloqueio que ocorre numa das artérias pulmonares nos pulmões. Na maioria dos casos, a embolia pulmonar é causada por coágulos sanguíneos que se deslocam para os pulmões a partir das pernas ou, raramente, para outras partes do corpo (trombose venosa profunda).
Atendendo a que os coágulos podem bloquear o fluxo de sangue para os pulmões, a embolia pulmonar pode ser fatal. No entanto, o tratamento rápido reduz de modo significativo o risco de morte. Tomar medidas para prevenir coágulos sanguíneos nas pernas vai ajudar a protegê-lo contra embolia pulmonar.

Sintomas de embolia pulmonar

Os sintomas de embolia pulmonar podem variar muito, dependendo da quantidade de pulmão que está envolvida, do tamanho dos coágulos e do facto de você ter ou não uma doença cardíaca ou pulmonar subjacente.
Os sinais e sintomas mais comuns incluem:
  • Falta de ar. Normalmente, este sintoma aparece de repente e piora sempre com o esforço.
  • Dor no peito. Você pode sentir como se estivesse a ter um ataque cardíaco. A dor pode tornar-se pior quando você respira profundamente (pleurisia), tosse, come, dobra-se ou inclina-se. A dor vai piorar com o esforço, mas não vai desaparecer quando você descansa.
  • Tosse. A tosse pode produzir escarro com sangue.
Outros sinais e sintomas que podem ocorrer com este tipo de embolia incluem:
  • Dor ou inchaço na perna, ou ambos, geralmente na panturrilha
  • Pele pegajosa ou descolorida (cianose)
  • Febre
  • Suor excessivo
  • Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares
  • Tontura ou vertigem

Causas de embolia pulmonar

Este tipo de embolia ocorre quando um aglomerado de material, na maioria das vezes um coágulo de sangue, fica preso numa artéria dos seus pulmões. Estes coágulos de sangue têm origem mais comumente nas veias profundas das pernas. Esta condição é conhecida como trombose venosa profunda (TVP).
Na maioria dos casos, estão envolvidas múltiplas formações de coágulos, mas não necessariamente de uma só vez. As porções de pulmão associadas a cada artéria bloqueada são desprovidas de sangue e podem morrer. Isto é conhecido como enfarte pulmonar. Isto torna mais difícil para os seus pulmões fornecer oxigênio para o resto do seu corpo.
Ocasionalmente, bloqueios nos vasos sanguíneos são causados por outras causas para além da formação de coágulos sanguíneos, tais como certas substâncias, que podem incluir:
  • Gordura da medula de um osso longo quebrado
  • O colagênio ou outros tecidos
  • Parte de um tumor
  • Bolhas de ar


Diagnóstico de embolia pulmonar

A embolia pulmonar pode ser difícil de diagnosticar, especialmente em pessoas que têm doença do coração ou doença pulmonar subjacente. Por essa razão, provavelmente, o seu médico vai encomendar um ou mais dos seguintes testes:
  • Exames de sangue. O seu médico pode pedir um exame de sangue para a substância D dímero de dissolução do coágulo. Altos níveis podem sugerir um aumento da probabilidade de formação de coágulos de sangue, apesar de outros fatores também poderem causar níveis de dímero D elevado. Os exames de sangue também podem medir a quantidade de oxigênio e dióxido de carbono no sangue. Um coágulo num vaso sanguíneo nos seus pulmões pode baixar o nível de oxigênio no sangue. Além disso, exames de sangue podem ser feitos para determinar se você tem um distúrbio de coagulação hereditário.
  • Raio-X do tórax. Este teste não invasivo mostra imagens em filme do seu coração e pulmões. Apesar dos raios-X não poderem diagnosticar uma embolia pulmonar e até poderem parecer normais quando existe esta condição, eles podem excluir condições que imitam a doença.
Outros exames a realizar podem incluir ultrassom, tomografia computadorizada em espiral, angiograma pulmonar e ressonância magnética.

Tratamento de embolia pulmonar

O tratamento visa inviabilizar que o coágulo de sangue fique maior, e prevenir uma nova formação de coágulos. O tratamento imediato é essencial para evitar complicações graves ou morte.

Medicamentos

Medicamentos utilizados no tratamento da embolia pulmonar incluem:
  • Diluentes de sangue (anticoagulantes). Estas drogas impedem a formação de novos coágulos, enquanto o seu corpo trabalha para quebrar os coágulos. A heparina é um anticoagulante usado com frequência, que pode ser dado através de uma veia ou injetada sob a pele. Esta age rapidamente, sendo muitas vezes sobreposta por vários dias com um anticoagulante por via oral, como a varfarina, até que se torne eficaz, o que pode levar dias. Uma nova classe de anticoagulantes, referida como novos anticoagulantes orais (NOACs), foram testados e aprovados para tratamento de tromboembolismo venoso, incluindo a embolia pulmonar. Estes medicamentos trabalham rapidamente e têm menos interações com outros medicamentos. Alguns NOACs têm a vantagem de poder ser administrados por via oral, sem a necessidade de sobreposição com heparina. No entanto, todos os anticoagulantes têm efeitos secundários, sendo o sangramento o mais comum.
  • Dissolventes de coágulo (trombolíticos). Apesar de normalmente, os coágulos se dissolverem por conta própria, existem medicações dadas através de uma veia, que podem dissolver coágulos rapidamente. Porque estas drogas anti-coagulantes podem causar hemorragia súbita e grave, geralmente, elas são reservadas para situações de risco de vida.

Procedimentos cirúrgicos e outros

Procedimentos cirúrgicos e outros procedimentos podem incluir:
  • Remoção do coágulo. Se você tiver um grande coágulo no seu pulmão, que motive risco de vida, o médico pode sugerir removê-lo através de um tubo fino e flexível (cateter), que é introduzido através dos seus vasos sanguíneos.
  • Filtro de veia. Um cateter também pode ser usado para posicionar um filtro na veia principal do corpo (chamada de veia cava inferior). Este filtro pode ajudar a evitar os coágulos nos seus pulmões. Normalmente, este procedimento é reservado para as pessoas que não podem tomar medicamentos anticoagulantes ou quando os medicamentos anticoagulantes não funcionam suficientemente bem ou de modo rápido. Alguns filtros podem ser removidos quando deixam de ser necessários.

Prevenção de embolia pulmonar

A prevenção de coágulos nas veias profundas das pernas (trombose venosa profunda) vai ajudar a prevenir a embolia pulmonar. Por esta razão, a maioria dos hospitais são agressivos sobre a tomada de medidas para prevenir coágulos sanguíneos, que podem incluir:
  • Diluentes de sangue (anticoagulantes). Estes medicamentos são muitas vezes dados a pessoas em risco de coágulos antes e depois de uma operação, bem como a pessoas internadas no hospital com um ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou complicações de câncer.
  • Meias de compressão. As meias de compressão apertam de forma constante as suas pernas, ajudando as suas veias e músculos da perna a moverem o sangue de forma mais eficiente. Elas oferecem uma forma segura, simples e barata de impedir que o sangue possa estagnar durante e após uma cirurgia geral.
  • Elevação da perna. Elevar as pernas quando possível e durante a noite também pode ser muito eficaz. Levante a parte inferior da sua cama entre 10 e 15 cm, com blocos ou livros.
  • Atividade física. Mover-se o mais rapidamente possível após uma cirurgia pode ajudar a prevenir a embolia pulmonar e a acelerar a recuperação global. Esta é uma das principais razões pelas quais um enfermeiro vai querer que você se levante, mesmo no dia da cirurgia, e ande, apesar da dor no local da incisão cirúrgica.
  • Compressão pneumática.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL