segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Ressonância Magnética

Ressonância Magnética para que serve como preparar como se faz riscos
A ressonância magnética é uma técnica que utiliza um campo magnético e ondas de rádio para criar imagens detalhadas de órgãos e tecidos dentro do corpo.
A maioria das máquinas de ressonância magnética são grandes, têm a forma de tubo e usam imãs. Quando você se encontra dentro de um aparelho de ressonância magnética, o campo magnético realinha temporariamente átomos de hidrogênio no seu corpo. As ondas de rádio fazem com que esses átomos alinhados possam produzir sinais que são usados para criar imagens transversais, como fatias de um pedaço de pão.
A máquina de ressonância magnética também pode ser utilizada para produzir imagens de 3-D, que podem ser visualizadas a partir de vários ângulos diferentes.

Para que se usa a ressonância magnética

A ressonância magnética é uma forma não invasiva que permite ao seu médico examinar os seus órgãos, tecidos e sistema esquelético. A ressonância magnética produz imagens de alta resolução do interior do corpo, que podem ajudar a diagnosticar uma variedade de problemas.

Ressonância magnética do cérebro e da medula espinhal

A ressonância magnética é o exame de imagem mais utilizado para examinar o cérebro e a medula espinhal, sendo muitas vezes realizada para ajudar a diagnosticar:
  • Aneurismas de vasos cerebrais
  • Distúrbios do olho e ouvido interno
  • Esclerose múltipla
  • Lesões da medula espinhal
  • Acidente vascular encefálico
  • Tumores
  • Lesão cerebral por trauma
Um tipo especial de ressonância magnética é a ressonância magnética funcional do cérebro. Esta mede as alterações metabólicas que ocorrem dentro do cérebro e pode ser usada para examinar a anatomia do cérebro e determinar quais as partes do cérebro que estão a lidar com funções críticas. Isto ajuda a identificar as áreas de controlo da linguagem e movimento no cérebro, em pessoas que estão sendo consideradas para uma cirurgia cerebral. A ressonância magnética funcional também pode ser usada para avaliar os danos a partir de um ferimento na cabeça ou de perturbações, tais como a doença de Alzheimer.

Ressonância magnética do coração e dos vasos sanguíneos

A ressonância magnética que se concentra no coração ou nos vasos sanguíneos pode avaliar:
  • O tamanho e função das câmaras do coração
  • Espessura e movimento das paredes do coração
  • A extensão dos danos causados por ataque cardíaco ou doença cardíaca
  • Os problemas estruturais na aorta, como aneurismas ou dissecções
  • Inflamação ou obstruções nos vasos sanguíneos

Ressonância magnética de outros órgãos internos

A ressonância magnética pode ser usada para verificar a existência de tumores ou outras anormalidades de muitos órgãos no corpo, incluindo de:
  • Fígado e vias biliares
  • Rins
  • Baço
  • Pâncreas
  • Útero
  • Ovários
  • Próstata


Ressonância magnética dos ossos e articulações

A ressonância magnética pode ser usada para ajudar a avaliar:
  • Anormalidades articulares causadas por lesões traumáticas ou repetitivas, como cartilagem ou ligamentos rompidos
  • Anormalidades de disco na coluna vertebral
  • Infecções ósseas
  • Tumores dos ossos e tecidos moles

Ressonância magnética das mamas


A ressonância magnética pode ser usada em adição à mamografia para detetar o câncer da mama, particularmente em mulheres que têm tecido mamário denso ou que podem estar em risco elevado da doença.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL