segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Ictiose - Causas e tratamento de ictiose

Ictiose causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Ictiose é o termo que descreve graves e persistentes problemas com pele seca, que quase sempre começam na infância. Ictiose pode ser genética (hereditária) ou pode desenvolver-se mais tarde ao longo da vida. Numa grande maioria das pessoas com a doença, a causa está relacionada com uma ou mais mutações genéticas.

Causas de ictiose

Em circunstâncias normais, o corpo renova continuamente a superfície da pele, produzindo novas células da pele e permitindo que as células mais velhas sejam derramadas a partir da superfície. Ictiose rompe este equilíbrio, seja porque muitas células de substituição da pele são produzidas, ou porque as células da pele não se separam bem da superfície da pele quando deviam cair. O resultado faz com que as células da pele se acumulem em flocos espessos que aderem ao corpo, podendo assemelhar-se a escamas de peixe.
Muitas vezes, a ictiose provoca preocupações cosméticas graves para a pessoa com a doença. No entanto, isto não é uma doença contagiosa. A condição também pode interferir com a função da pele na protecção contra a infecção, para evitar a desidratação e para regular a temperatura corporal.
A maioria das pessoas com ictiose tem ictiose vulgar, a forma mais branda da doença. Esta ocorre numa em cada 250 pessoas.

Sintomas de ictiose

Dependendo do tipo de anormalidade genética que provoca a ictiose, a pele pode exibir diferentes padrões de descamação. Na maioria dos casos de ictiose vulgar, por exemplo, a pele irá ter um aspeto de flocos na maior parte do corpo, mas não nas superfícies internas das articulações, na área da virilha ou na face.
Os sintomas de todos os tipos genéticos de ictiose são perceptíveis no nascimento ou aparecem durante a infância. Os sintomas podem incluir:
  • A secura da pele com o espessamento e descamação, que pode aparecer apenas em áreas limitadas, mas pode envolver quase toda a superfície cutânea.
  • Leve coceira da pele.
  • O odor corporal, porque os espaços sob e entre os flocos de pele podem abrigar aglomerados de bactérias ou fungos.
  • Acúmulo de cera nos ouvidos, causando dificuldades de audição.
Geralmente, os sintomas pioram nos meses de inverno e em climas secos, porque o calor e a umidade melhoram estes sintomas. Muitas pessoas que têm ictiose vulgar também têm problemas alérgicos, como congestão nasal alérgica, asma ou eczema.


Diagnóstico de ictiose

Normalmente, o médico pode diagnosticar ictiose, observando a pele. Uma história familiar também é muito útil. Nalguns casos, uma biópsia da pele será realizada para ajudar a confirmar o diagnóstico. Numa biópsia, um pequeno pedaço de pele é removido e examinado sob um microscópio. Em casos raros, os testes genéticos podem ser úteis para fazer um diagnóstico.

Tratamento de ictiose

O tratamento de todos os tipos de ictiose envolve restaurar a umidade da pele e facilitar o derramamento mais agressivo de células mortas da pele. As visitas regulares a um dermatologista podem ajudar, quando a ictiose causa sintomas graves.
Para obter os melhores resultados, use cremes ou pomadas de retenção de umidade depois de um banho ou duche, para que a umidade seja mantida dentro da superfície da pele. Vaselina, lanolina ou preparações contendo ureia são muito úteis para manter a umidade na pele.
Também se tornam úteis os medicamentos que promovem derramamento de fragmentos de pele. Estes incluem loções ou cremes que contêm ácido láctico ou outros "ácidos alfa-hidroxi".
Se a ictiose conduzir ao risco de infecções de pele, ou se o odor corporal for um problema importante, os antibióticos podem ser necessários de tempos a tempos.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL