quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Entrópio - Causas e tratamento de entrópio

Entrópio causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Entrópio é uma condição na qual a pálpebra vira para dentro, de modo que os seus cílios esfregam a pele contra a superfície do olho, fazendo com que ocorra irritação e desconforto.
Quando você tem entrópio, a sua pálpebra pode ficar virada constatemente ou apenas quando você pisca os olhos de modo forte ou aperta as pálpebras fechadas. Entrópio é mais comum em adultos mais velhos, e geralmente afeta apenas a pálpebra inferior.
Lágrimas artificiais e pomadas lubrificantes podem ajudar a aliviar os sintomas de entrópio. Mas, geralmente, a cirurgia é necessária para corrigir totalmente a condição. Não tratado, entrópio pode causar danos ao revestimento transparente na parte frontal do olho (córnea), infecções oculares e perda de visão.

Sintomas de entrópio

Os sinais e sintomas de entrópio resultam do atrito dos cílios e das pálpebras exteriores contra a superfície do olho. Você pode experimentar:

Causas de entrópio

Entrópio podem ser causado por:
  • Fraqueza muscular. Com o avançar da idade, os músculos sob os seus olhos tendem a enfraquecer, e os tendões esticam para fora. Esta é a causa mais comum de entrópio.
  • Cicatrizes ou cirurgias anteriores. Pele cicatrizada por queimaduras químicas, trauma ou cirurgia, podem distorcer a curva normal da pálpebra.
  • Infecção ocular. Uma infecção ocular chamada tracoma é comum em muitos países em desenvolvimento da África, Ásia, América Latina, Médido Oriente e Ilhas do Pacífico. Esta infecção pode causar cicatrizes na pálpebra interna, levando a entrópio e até mesmo cegueira.
  • Inflamação. Uma irritação ocular causada por secura ou inflamação, pode levar a um esforço para aliviar os sintomas, ao esfregar as pálpebras ou apertando-as quando fechadas. Isto pode conduzir a um espasmo dos músculos da pálpebra e um enrolamento do bordo da pálpebra para dentro, contra a córnea (entrópio espástico).
  • Complicação de desenvolvimento. Quando entrópio está presente no nascimento (congênito), pode ser causado por uma prega extra de pele na pálpebra que faz com que a pálpebra se vire para dentro.

Fatores de risco para entrópio

Os fatores que aumentam o risco de desenvolver entrópio incluem:
  • Idade. Quanto mais velho for, maior é a probabilidade de desenvolver a condição.
  • Queimaduras ou traumas anteriores. Se você já teve uma queimadura ou outras lesões no seu rosto, o tecido da cicatriz resultante pode colocá-lo em maior risco de desenvolver entrópio.
  • Infecção por tracoma. Porque o tracoma pode motivar cicatrizes nas pálpebras interiores, as pessoas que tiveram esta infecção são mais propensas a desenvolver entrópio.

Diagnóstico de entrópio

Geralmente, entrópio pode ser diagnosticado com um exame oftalmológico de rotina e exame físico. O seu médico pode puxar as suas pálpebras durante o exame ou pedir-lhe para piscar ou fechar os olhos com força. Isto ajuda a avaliar a posição da sua pálpebra no olho, o seu tônus muscular e a sua estanqueidade.
Se o seu entrópio for causado por tecido cicatricial, cirurgia anterior ou outras condições, o médico também irá examinar o tecido circundante.

Tratamento de entrópio

A abordagem de tratamento depende do que está a causar a condição. Tratamentos não cirúrgicos estão disponíveis para aliviar os sintomas e proteger os seus olhos contra danos.
Quando a inflamação ou infecção ativa provocarem entrópio (entrópio espástico), a pálpebra pode retornar ao seu alinhamento normal, quando você tratar o olho inflamado ou infetado. Mas a condição pode persistir mesmo depois de a outra condição ter sido tratada.
Geralmente, a cirurgia é necessária para um tratamento correto da condição.

Tratamentos temporários para entrópio

Correções de curto prazo podem ser úteis se você não poder tolerar a cirurgia ou se você tiver de atrasá-la. Tratamentos temporários eficazes incluem:
  • Lentes de contato. O seu oftalmologista pode sugerir que você use um tipo de lente de contato macia, como uma espécie de bandagem da córnea para ajudar a aliviar os sintomas. Estas estão disponíveis com ou sem receita médica.
  • Pontos que viram a pálpebra para fora. Este procedimento pode ser feito no consultório do seu médico com anestesia local. Depois do entorpecimento da pálpebra, o médico coloca vários pontos em locais específicos ao longo da pálpebra afetada. Os pontos viram a pálpebra para fora, e o tecido cicatricial resultante mantém a posição da pálpebra, mesmo após a retirada dos pontos. Depois de vários meses, a pálpebra pode virar-se novamente para dentro. Assim, esta técnica não é uma solução a longo prazo.
  • Botox. Pequenas quantidades de toxina botulínica (Botox) injetadas na pálpebra inferior podem virar a pálpebra para fora. Você pode obter uma série de injecções, com efeitos que podem ter uma duração de até seis meses.
  • Fita de pele. Fita de pele transparente especial, pode ser aplicada à sua pálpebra para não deixar que esta vire para dentro.

Cirurgia para entrópio

O tipo de cirurgia que se tornará necessária, irá depender da condição do tecido circundante da sua pálpebra e da causa da sua condição.
Se o entrópio estiver relacionado com a idade, provavelmente, o seu cirurgião irá remover uma pequena parte da sua pálpebra inferior. Isto ajuda a apertar os tendões e músculos afetados. Você vai ter alguns pontos no canto externo do olho ou apenas abaixo da sua pálpebra inferior.
Se você tiver tecido cicatricial no interior da sua pálpebra ou tiver sido sujeito a trauma ou cirurgias anteriores, o cirurgião pode usar um enxerto de membrana mucosa, usando tecido do céu da boca ou das passagens nasais.
Antes da cirurgia, você receberá um anestésico local para amortecer a pálpebra e a área em torno dela. Você pode ser levemente sedado para que se possa sentir mais confortável, dependendo do tipo de procedimento que você está a ser sujeito e se este é implementado numa clínica cirúrgica ambulatorial.
Após a cirurgia pode ser necessário:
  • Usar uma pomada antibiótica no seu olho durante uma semana
  • Usar compressas frias periodicamente para diminuir hematomas e inchaço
Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL