quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Pneumonia ou infecção de bolsas de ar nos pulmões

Pneumonia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
A pneumonia é uma infecção que inflama as bolsas de ar num ou ambos os pulmões. Estas bolsas de ar podem encher-se com fluido ou pus (material purulento), causando tosse com catarro ou pus, febre, calafrios e dificuldade respiratória. Uma variedade de organismos, incluindo bactérias, vírus e fungos, podem causar pneumonia.
A pneumonia pode variar em gravidade de leve até motivar risco de vida, sendo mais grave em lactentes e crianças jovens, pessoas com mais de 65 anos de idade e pessoas com problemas de saúde ou sistemas imunitários enfraquecidos.

Sintomas de pneumonia

Os sinais e sintomas de pneumonia variam de leve a grave, dependendo de fatores como o tipo de germe que causa a infecção, da idade e da saúde em geral do paciente. Muitas vezes, sinais e sintomas leves são semelhantes aos de um resfriado ou gripe, mas duram mais tempo.
Sinais e sintomas de pneumonia podem incluir:
Os recém-nascidos e lactentes podem não mostrar qualquer sinal de infecção, mas estes também podem vomitar, ter febre e tosse, apresentar cansaço e falta de energia, ou ter dificuldade para respirar e comer.

Causas de pneumonia

Muitos germes podem causar pneumonia. Os mais comuns são as bactérias e vírus que se encontram presentes no ar que respiramos. Normalmente, o seu corpo impede que estes germes possam infetar os pulmões. Mas por vezes, estes germes podem dominar o seu sistema imunológico, mesmo que a sua saúde seja de modo geral boa.
A pneumonia é classificada de acordo com os tipos de germes que a causam e do local em que você pegou a infecção.

Pneumonia adquirida na comunidade

A pneumonia adquirida na comunidade é o tipo mais comum de pneumonia. Ela ocorre fora dos hospitais ou de outras instalações de cuidados de saúde e pode ser causada por:
  • Bactérias. A causa mais comum de pneumonia bacteriana em vários países industrializados é o Streptococcus pneumoniae. Este tipo de pneumonia pode ocorrer por si só ou depois de uma pessoa contrair um resfriado ou uma gripe, e pode afetar uma parte do pulmão (lobo), uma condição chamada pneumonia lobar.
  • Organismos como bactérias. Mycoplasma pneumoniae também pode causar pneumonia. Esta, normalmente produz sintomas mais leves do que os outros tipos de pneumonia. Normalmente, este tipo de pneumonia não é suficientemente grave para exigir repouso na cama.
  • Fungos. Este tipo de pneumonia é mais comum em pessoas com problemas crônicos de saúde ou sistemas imunitários enfraquecidos, e em pessoas que inalaram grandes doses de organismos. Os fungos que causam a condição podem ser encontrados nas fezes das aves ou no solo, e variam dependendo da localização geográfica.
  • Vírus. Alguns dos vírus que causam resfriados e gripe também podem causar pneumonia. Os vírus são a causa mais comum de pneumonia em crianças menores de 5 anos de idade. Geralmente, a pneumonia viral é leve. Mas, em alguns casos, pode ser muito séria.

Pneumonia hospitalar

Algumas pessoas contraem pneumonia durante um internamento hospitalar para outra doença. A pneumonia hospitalar pode ser grave, porque as bactérias que a causam podem ser mais resistentes aos antibióticos e porque as pessoas que a contraem já estão doentes. As pessoas que ficam ligadas a máquinas de respiração (ventiladores), muitas vezes usadas em unidades de cuidados intensivos, estão em maior risco deste tipo de pneumonia.

Diagnóstico

O seu médico irá começar por formular perguntas sobre o seu histórico médico e fazer um exame físico, incluindo a auscultação dos seus pulmões com um estetoscópio para verificar se existe borbulhamento anormal ou sons de crepitação que sugiram pneumonia.
Se houver suspeita de pneumonia, o médico pode recomendar os seguintes testes:
  • Exames de sangue. Os testes de sangue são utilizados para confirmar a infecção e para tentar identificar o tipo de organismo que causa a infecção. No entanto, a identificação precisa nem sempre é possível.
  • Raio-x do tórax. Estes, podem ajudar o médico a diagnosticar pneumonia e a determinar a extensão e localização da infecção. No entanto, não pode dizer ao médico que tipo de germe está a causar a pneumonia.
  • A oximetria de pulso. Este teste mede o nível de oxigênio no sangue. Pneumonia pode impedir que os pulmões movam oxigênio suficiente na sua corrente sanguínea.
  • Teste de escarro. Uma amostra de fluido dos seus pulmões (escarro) é tomada depois de uma tosse profunda e analisada para ajudar a identificar a causa da infecção.
O seu médico pode solicitar exames adicionais se você tiver mais de 65 anos, estiver hospitalizado ou se tiver sintomas ou condições de saúde graves. Estes podem incluir:
  • Tomografia computadorizada. Se a sua pneumonia não limpar no decorrer do período esperado, o seu médico pode recomendar uma tomografia computadorizada de tórax para obter uma imagem mais detalhada dos seus pulmões.
  • Cultura do líquido pleural. Uma amostra de fluido é conseguida por colocação de uma agulha entre as nervuras da área pleural e analisada para ajudar a determinar o tipo de infecção.

Tratamento para pneumonia

O tratamento para a pneumonia envolve a cura da infecção e prevenção de complicações. As pessoas que têm pneumonia adquirida na comunidade, em geral podem ser tratadas em casa com medicação. Embora a maioria dos sintomas possam aliviar em poucos dias ou semanas, o sentimento de cansaço pode persistir durante um mês ou mais.
Tratamentos específicos dependem do tipo e gravidade da sua pneumonia, da sua idade e da sua saúde geral. As opções incluem:
  • Antibióticos. Estes medicamentos são utilizados para o tratamento de pneumonia bacteriana. Pode levar algum tempo para identificar o tipo de bactérias que causam a pneumonia e para escolher o melhor antibiótico para tratá-la. Se os sintomas não melhorarem, o médico pode recomendar um antibiótico diferente.
  • Remédio para tosse. Este medicamento pode ser usado para acalmar a tosse, para que você possa descansar. Porque a tosse ajuda a soltar e mover o líquido dos seus pulmões, torna-se importante não  eliminar a tosse completamente. Além disso, você deve saber que poucos estudos analisaram medicamentos de venda livre para a diminuição da tosse causada por pneumonia. Se você quiser tentar um supressor da tosse, use a menor dose que ajude a descansar.
  • Redutores de febre/analgésicos. Você pode tomá-los conforme necessários para controlar a febre e aliviar o desconforto. Estes incluem drogas, tais como a aspirina, o ibuprofeno (Advil, Motrin IB, outros) e acetaminofeno (Tylenol, outros).

Hospitalização

Você pode precisar de ser hospitalizado se:
  • Tiver mais de 65 anos de idade
  • Permanecer confuso sobre o tempo, pessoas ou lugares
  • A função renal diminuir
  • A pressão arterial sistólica estiver abaixo de 90 milímetros de mercúrio (mm Hg) ou se a pressão arterial diastólica for superior a 60 mm Hg 
  • A sua respiração for rápida (30 respirações ou mais por minuto)
  • Precisar de ajuda para respirar
  • A sua temperatura estiver abaixo do normal
  • A sua frequência cardíaca estiver abaixo de 50 ou acima de 100
Você pode ser admitido na unidade de cuidados intensivos, se você precisar de ser submetido a uma máquina de respiração (respirador) ou se os sintomas forem graves.
As crianças podem ser hospitalizadas se:
  • Tiverem menos de 2 meses de idade
  • Mantiverem-se letárgicas ou excessivamente sonolentas
  • Tiverem dificuldade para respirar
  • Tiverem baixos níveis de oxigênio no sangue
  • Estiverem desidratadas


Prevenção de pneumonia

Para ajudar a prevenir a pneumonia considere:
  • Vacinar-se. As vacinas estão disponíveis para prevenir alguns tipos de pneumonia e a gripe. Converse com o seu médico sobre a obtenção destas injecções. As diretrizes de vacinação mudaram ao longo do tempo, pelo que pode avaliar o seu estado de vacinação com o seu médico, mesmo que você se lembre de ter recebido previamente uma vacina contra pneumonia.
  • Mantenha as vacinas das crianças atualizadas. Os médicos recomendam a vacina contra pneumonia de modo diferente para crianças menores de 2 anos de idade e para crianças entre 2 e 5 anos que estão particularmente em risco de doença pneumocócica. As crianças que frequentam uma creche ou grupo também devem receber a vacina. Os médicos também recomendam vacinas contra a gripe para crianças maiores de 6 meses.
  • Boas práticas de higiene. Para se proteger contra infecções respiratórias, que por vezes levam à pneumonia, lave as mãos regularmente ou use um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Não fume. Fumar pode provocar danos nas defesas naturais dos seus pulmões contra as infecções respiratórias.
  • Mantenha o seu sistema imunológico forte. Durma de modo suficiente, exercite-se regularmente e mantenha uma dieta saudável.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL