sábado, 8 de outubro de 2016

Parvovirose ou doença altamente contagiosa

Parvovirose causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Parvovirose é uma doença comum da infância, altamente contagiosa. Parvovirose também tem sido conhecida como a quinta doença. porque historicamente, foi uma das cinco doenças comuns da infância caracterizada por uma erupção.
Na maioria das crianças, a parvovirose é suave e requer pouco tratamento. No entanto, em alguns adultos, a infecção pode ser grave. Em algumas mulheres grávidas, a parvovirose pode levar a sérios problemas de saúde para o feto, e esta condição também se torna mais grave para as pessoas com alguns tipos de anemia ou que têm um sistema imunológico comprometido.

Causas

O parvovírus B19 humano provoca infecção por parvovírus. Isto é diferente do parvovírus visto em cães e gatos, pelo que você não pode obter a infecção de um animal de estimação ou vice-versa.
A parvovirose humana é mais comum entre as crianças em idade escolar primária, durante surtos nos meses de inverno e primavera, mas qualquer pessoa pode ficar doente com este vírus em qualquer altura do ano. O vírus pode espalhar-se de pessoa para pessoa, como através de um resfriado, muitas vezes através de secreções respiratórias e contato de mão-com-mão.
A parvovirose também pode espalhar-se através do sangue. Uma mulher grávida que esteja infetada pode transmitir o vírus para o bebê.
A doença é contagiosa na semana antes da erupção aparecer. Uma vez que a erupção aparece, a pessoa com a doença já não é considerada contagiosa e não precisa de ser isolada.

Sintomas

A maioria das pessoas com infecção por parvovírus não têm sinais ou sintomas. Quando os sintomas aparecem, eles variam muito, dependendo da idade da pessoa que tem a doença.


Sintomas em crianças

Os primeiros sinais e sintomas de infecção por parvovírus em crianças podem incluir:
Vários dias após o aparecimento dos primeiros sintomas, uma erupção cutânea facial vermelha e brilhante distintiva pode aparecer (geralmente em ambas as bochechas). Eventualmente, a erupção pode estender-se para os braços, tronco, coxas e nádegas, onde a erupção tem uma cor rosa, com aparência ligeiramente levantada. A erupção pode motivar coceira, especialmente nas solas dos pés.
Geralmente, o erupção ocorre perto do final da doença. É possível confundir este tipo de erupção de outras erupções virais ou de uma erupção cutânea relacionada com medicamentos. A erupção pode aparecer e desaparecer por até três semanas, tornando-se mais visível quando uma criança é exposta a temperaturas extremas ou quando esta passa muito tempo expsota ao sol.

Sintomas em adultos

Normalmente, os adultos não desenvolvem a erupção cutânea. Em vez disso, o sintoma mais importante de infecção por parvovírus em adultos é a dor nas articulações que permanece durante dias duradouros, podendo permanecer durante semanas. Articulações mais comumente afetadas situam-se nas mãos, pulsos, joelhos e tornozelos.

Diagnóstico

Cerca de metade dos adultos são imunes à infecção por parvovírus, provavelmente por causa de uma infecção anterior durante a infância, que passou despercebida. As pessoas que estão em risco de complicações graves devido a parvovirose podem beneficiar de exames de sangue que podem ajudar a determinar se elas são imunes a parvovirose ou se elas estiveram recentemente infetadas.


Tratamento

Para uma parvovirose não complicada, geralmente, auto-cuidado em casa é suficiente. Pessoas com anemia grave podem precisar de ser hospitalizadas e receber transfusões de sangue. Aquelas que têm sistemas imunológicos enfraquecidos podem receber anticorpos, através de injecções de imunoglobulina, para tratar a infecção.

Prevenção

Não existe vacina para prevenir a infecção por parvovírus humano. Uma vez que você se torna infetado com parvovirose, você adquire imunidade vitalícia. Lavar as suas mãos e as mãos do seu filho com frequência, e não compartilhar alimentos ou bebidas, pode ajudar a diminuir as chances de contrair uma infecção.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL