quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Escherichia coli - Sintomas e tratamento de E. coli

Escherichia coli causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Normalmente, as bactérias Escherichia coli (E. coli) vivem nos intestinos de pessoas e animais saudáveis. A maioria das variedades de E. coli são inofensivas ou causam relativamente breve diarreia. Mas algumas cepas particularmente desagradáveis, tais como E. coli O157:H7 podem causar cólicas abdominais severas, diarreia com sangue e vômito.
Você pode ficar exposto a E. coli a partir de água ou alimentos contaminados, especialmente vegetais crus e carne moída mal cozida. Geralmente, os adultos saudáveis recuperam da infecção por E. coli O157:H7 dentro de uma semana, mas crianças e adultos mais velhos têm um risco maior de desenvolver uma forma potencialmente fatal de insuficiência renal chamada síndrome hemolítico-urêmica.


Causas de Escherichia coli

Entre as muitas estirpes de E. coli, apenas algumas causam diarreia. Um grupo de E. Coli, que inclui O157:H7, produz uma toxina potente que danifica a mucosa do intestino delgado, o que pode causar diarreia sanguinolenta, sendo que, uma pessoa pode desenvolver uma infecção por Escherichia coli quando ingere este tipo de bactéria.
Ao contrário de muitas outras bactérias causadoras de doenças, E. coli pode causar uma infecção, mesmo que você ingira apenas pequenas quantidades. Devido a isso, você pode obter Escherichia coli ao comer um hambúrguer ligeiramente mal cozido ou ao engolir um bocado de água contaminada, de uma piscina.
As potenciais fontes de exposição incluem alimentos ou água contaminados e contato pessoa-a-pessoa.

Sintomas de Escherichia coli

Sinais e sintomas de E. coli O157:H7 começam tipicamente três ou quatro dias após a exposição à bactéria, embora possam aparecer desde um dia até mais de uma semana depois da exposição. Sinais e sintomas incluem:
  • Diarreia, que pode variar de leve e aquosa a grave e sangrenta
  • Cólicas abdominais, dor ou sensibilidade
  • Náuseas e vômitos, em algumas pessoas


Fatores de risco para Escherichia coli

E. coli pode afetar qualquer pessoa que sejam expostas às bactérias. Mas algumas pessoas são mais propensas do que outras para desenvolver problemas. Os fatores de risco incluem:
  • Idade. As crianças e os adultos mais velhos estão em maior risco de sofrer doença causada por E. coli e complicações mais graves da infecção.
  • Sistemas imunitários enfraquecidos. As pessoas que têm um sistema imunológico enfraquecido (devido a AIDS ou à toma de drogas para tratar o câncer ou prevenir a rejeição de órgãos transplantados) são mais propensas a ficar doentes devido a ingerir E. coli.
  • Comer certos tipos de alimentos. Alimentos de maior risco incluem hambúrguer mal cozido; leite não pasteurizado, sumo de maçã ou cidra; e queijos de pasta mole, feita a partir de leite cru.
  • Época do ano. Embora não seja claro, parece que a maioria das infecções de E. coli ocorrem nos meses de verão.
  • Níveis diminuídos de ácido do estômago. O ácido do estômago oferece alguma proteção contra E. coli. Se você tomar medicamentos para reduzir os níveis de ácido do estômago, tais como esomeprazol (Nexium), pantoprazol (Protonix), lansoprazol (Prevacid) e omeprazol (Prilosec), você pode aumentar o risco de uma infecção por E. coli.

Complicações associadas a Escherichia coli

A maioria dos adultos saudáveis recuperam de doença provocada por E. coli dentro de uma semana. Algumas pessoas (principalmente crianças jovens e adultos mais velhos) podem desenvolver uma forma potencialmente fatal de insuficiência renal chamada síndrome hemolítico-urêmica.


Diagnóstico de Escherichia coli


Para diagnosticar a doença causada pela infecção por E. coli, o seu médico irá enviar uma amostra de fezes para um laboratório, para testar a presença de bactérias E. coli. As bactérias podem ser cultivadas para confirmar o diagnóstico e identificar toxinas específicas, tais como as produzidas por E. coli O157:H7.

Tratamento para Escherichia coli

Para a doença causada por E. coli, existem tratamentos atuais que podem curar a infecção, aliviar os sintomas ou prevenir complicações. Para a maioria das pessoas, o tratamento inclui:
Evite tomar um medicamento anti-diarreico, já que este impede que o seu corpo se possa livrar das toxinas. Geralmente, os antibióticos não são recomendados, porque podem aumentar o risco de complicações sérias.
Se você tiver uma infecção por E. coli grave que tenha causado síndrome hemolítico-urêmica, você vai ser hospitalizado e terá cuidados de suporte, incluindo a administração de fluidos por via intravenosa, transfusões de sangue e diálise renal.


Prevenção de Escherichia coli

Nenhuma vacina ou medicação pode protegê-lo de doenças com base em E. coli, embora os pesquisadores estejam a investigar potenciais vacinas. Para reduzir a sua chance de ser exposto a esta bactéria, evite alimentos de risco e tenha atenção para a contaminação cruzada.


Alimentos de risco

Cozinhe devidamente os hambúrgueres. Os hambúrgueres devem apresentar-se sem aparentarem uma cor rosa em qualquer lugar da carne. Mas a cor não é um indicador confiável. Carne (especialmente se for grelhada) pode ter um aspeto marrom antes de estar completamente cozinhada.
É por isso que é importante usar um termômetro de carne para assegurar que a carne é aquecida a pelo menos 71 ºC no seu ponto mais grosso.
Beba leite pasteurizado, suco e cidra. Qualquer suco em caixa ou engarrafada, que seja mantido à temperatura ambiente é susceptível de ser pasteurizado, mesmo que o rótulo não o diga.
Lave completamente os produtos agrícolas. A lavagem de produtos não vai necessariamente livrar de todas as bactérias (especialmente em vegetais de folhas verdes, que fornecem muitos pontos para que as bactérias se fixem). A lavagem cuidadosa pode remover a sujeira e reduzir a quantidade de bactérias que podem ficar agarradas aos produtos.
Para evitar a contaminação cruzada considere:
  • Lavar os utensílios. Use água quente e sabão para lavar facas, bancadas e tábuas de corte antes e depois de entrar em contato com produtos frescos ou carne crua.
  • Manter os alimentos crus separados. Isto inclui o uso de tábuas de corte separadas para carne crua e alimentos, como legumes e frutas. Nunca coloque hambúrgueres cozinhados no mesmo prato que você usou para rissóis crus.
  • Lavar as mãos. Lave as mãos depois de preparar ou comer alimentos, usar o banheiro, ou trocar fraldas. Certifique-se de que as crianças também lavam as mãos antes de comer, depois de usar o banheiro e após o contato com animais.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL