quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Doença de Chagas ou doença inflamatória e infecciosa

Doença de Chagas causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
A doença de Chagas é uma doença inflamatória e infecciosa causada por um parasita encontrado nas fezes. Esta doença é comum na América do Sul, América Central e México, e tem como causa o inseto da subfamília triatomínae.
Também chamada de tripanossomíase americana, a doença de Chagas pode infetar qualquer pessoa, mas é diagnosticada mais frequentemente em crianças. Não tratada, a condição pode causar problemas cardíacos graves e problemas digestivos mais tarde.
O tratamento da doença concentra-se em matar o parasita na infecção aguda e na gestão de sinais e sintomas em fases posteriores, mas você também pode tomar medidas para prevenir a infecção.

Causas

A causa da doença de Chagas é o parasita Trypanosoma cruzi, o qual é transmitido aos seres humanos a partir de uma picada de um inseto conhecido como triatomíneo. Estes insetos podem ser infetados por T. cruzi quando ingerem sangue de um animal já infetado com o parasita.
Os triatomíneos vivem principalmente na lama, palha ou cabanas de adobe no México, América do Sul e América Central e escondem-se em fendas nas paredes ou teto durante o dia, e em seguida, saem à noite, e muitas vezes alimentam-se de humanos enquanto estes dormem.
Os insetos infetados defecam após a alimentação, deixando parasitas de T. cruzi na pele. Os parasitas podem então entrar no corpo através dos olhos, boca, um corte ou arranhão, ou através de uma ferida da mordida do inseto.
Coçar ou esfregar o local da picada ajuda os parasitas a entrarem no nosso corpo. Uma vez presentes no corpo, os parasitas multiplicam-se e espalham-se.
Você também pode ser infetado através de:
  • Comer alimentos crus contaminados e infetados com fezes de T. cruzi
  • Nascer de uma mulher infetada com T. cruzi
  • Transfusão de sangue com sangue infetado
  • Um transplante de órgão contendo viável T. cruzi
  • Trabalhar num laboratório onde existe uma exposição acidental ao parasita
  • Passar tempo em florestas que contêm animais selvagens infetados, tais como guaxinins e gambás
  • Manter-se na proximidade de um animal infetado

Sintomas

A doença de Chagas pode causar uma repentina e breve doença (aguda), ou pode tornar-se uma condição crônica de longa duração. Os sintomas variam de leves a graves, apesar de muitas pessoas não experimentarem sintomas até à fase crônica.

Fase aguda da doença de Chagas

A fase aguda da doença, que tem a duração de semanas ou meses, muitas vezes ocorre sem a presença de sintomas. Quando os sinais e sintomas aparecem, geralmente, eles são leves e podem incluir:
Geralmente, os sinais e sintomas que se desenvolvem durante a fase aguda desaparecem por conta própria. Se deixada sem tratamento, a infecção persiste e, nalguns casos, avança para a fase crónica.

Fase crônica da doença de Chagas

Sinais e sintomas da fase crônica da doença podem ocorrer entre 10 a 20 anos após a infecção inicial, mas também podem nunca vir a ocorrer. Porém, em casos graves, sinais e sintomas da doença de Chagas podem incluir:



Fatores de risco

Os seguintes fatores podem aumentar o risco de contrair a doença de Chagas:
  • Viver em áreas rurais pobres da América Central, América do Sul e México
  • Viver numa residência que contém triatomíneos
  • Receber uma transfusão de sangue ou transplante de órgão de uma pessoa que carrega a infecção
Esta condição é rara em pessoas que viajam para as áreas de risco na América do Sul, América Central e México, porque os viajantes tendem a permanecer em edifícios bem construídos, como hotéis. Normalmente, os triatomíneos são encontrados em estruturas construídas com barro, adobe ou palha.

Complicações

Se a doença de Chagas avançar para a fase crônica, podem ocorrer graves complicações cardíacas ou digestivas. Estas podem incluir:
  • Insuficiência cardíaca. A insuficiência cardíaca ocorre quando o coração se torna tão fraco ou rígido que não consegue bombear sangue suficiente para atender às necessidades do seu corpo.
  • Alargamento do esôfago (megaesôfago). Esta condição rara é causada pelo aumento anormal (dilatação) do seu esôfago, o que pode resultar em dificuldades com a deglutição e digestão.
  • O alargamento do cólon (megacólon). Megacólon ocorre quando o cólon se torna anormalmente dilatado, causando dor abdominal, distensão e constipação severa.

Diagnóstico

O médico irá realizar um exame físico, formular perguntas sobre os seus sintomas e sobre quaisquer fatores que o coloquem em risco de contrair a doença de Chagas.
Se você tiver os sinais e sintomas da doença, exames de sangue podem confirmar a presença do parasita ou as proteínas que o seu sistema imunológico cria (anticorpos) para combater o parasita no sangue.
Se você for diagnosticado com a doença, é provável que você seja sujeito a testes adicionais para determinar se a doença entrou na fase crônica e se causou complicações cardíacas ou digestivas. Estes testes podem incluir:
  • Electrocardiograma, um procedimento que regista a atividade elétrica do coração
  • Radiografia de tórax, que permite que o seu médico veja se o seu coração se encontra ampliado
  • Ecocardiograma, um teste que usa ondas sonoras para capturar imagens do seu coração em movimento, permitindo que o seu médico possa verificar quaisquer alterações no coração ou na sua função
  • Raio-X abdominal, um procedimento que utiliza a radiação para capturar imagens do seu estômago, intestinos e cólon
  • Endoscopia, um procedimento no qual você engole um tubo fino e iluminado (endoscópio) que transmite imagens do seu esôfago numa tela

Tratamento

O tratamento para a doença de Chagas concentra-se em matar o parasita e gerir os sinais e sintomas.
Durante a fase aguda da doença, a prescrição de medicamentos como benzonidazol e nifurtimox pode ser benéfica. Ambas as drogas estão disponíveis nas regiões mais afetadas pela doença de Chagas.
Uma vez que esta doença atinge a fase crônica, os medicamentos não vão curar a doença. Mas, alguns medicamentos podem ser oferecidos a pessoas com menos de 50 anos, porque podem ajudar a retardar a progressão da doença e as suas complicações mais graves.
O tratamento adicional depende dos sinais e sintomas específicos, nomeadamente:
  • Complicações relacionadas com o coração. O tratamento pode incluir medicamentos, um pacemaker ou outros dispositivos para regular o seu ritmo cardíaco, e tembém se pode tornar necessário realizar uma cirurgia ou mesmo um transplante de coração.
  • Complicações associadas com o sistema digestivo. O tratamento pode incluir a modificação da dieta, medicamentos, corticosteróides ou, em casos graves, uma cirurgia.
Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL