quinta-feira, 27 de julho de 2017

Transplante de córnea

Transplante de córnea para que serve como preparar como se faz riscos
Um transplante de córnea também chamado de ceratoplastia é um procedimento cirúrgico para substituir parte da córnea com tecido da córnea de um doador. A córnea é a superfície transparente do olho que tem uma forma de cúpula, e que se torna responsável por uma grande parte do poder de foco do olho.
Um transplante deste tipo pode restaurar a visão, reduzir a dor e melhorar a aparência de uma córnea danificada ou doente.
A maioria dos procedimentos deste tipo de transplante são bem sucedidos, mas um transplante de córnea apresenta um pequeno risco de complicações, tais como a rejeição da córnea doadora.


Porque se faz um transplante de córnea

Um transplante da córnea é mais frequentemente usado para restaurar a visão de uma pessoa que tem uma córnea danificada, mas este procedimento também pode aliviar a dor ou outros sinais e sintomas associados com as doenças da córnea.
Um grande número de condições pode ser tratada com um transplante deste tipo, incluindo:
  • A córnea que protrai para fora (ceratocone)
  • Distrofia de Fuchs
  • Adelgaçamento da córnea
  • Cicatrizes da córnea, causadas por infecção ou lesão
  • Opacificação da córnea
  • Inchaço da córnea
  • As úlceras da córnea, incluindo as que são causadas por infecção
  • Complicações causadas por cirurgia ocular anterior


Riscos associados a transplante de córnea

Transplante da córnea é um procedimento relativamente seguro. Ainda assim, um transplante de córnea incorpora um pequeno risco de complicações graves, tais como:
  • Infecção ocular
  • Aumento do risco de opacificação da lente do olho (cataratas)
  • Aumento da pressão dentro do globo ocular (glaucoma)
  • Problemas com os pontos utilizados para garantir a córnea do doador
  • Rejeição da córnea doadora
  • Inchaço da córnea
  • Sinais e sintomas de rejeição da córnea
Nalguns casos, o sistema imunológico do corpo pode equivocadamente atacar a córnea do doador. Isto é chamado de rejeição e pode necessitar de tratamento médico ou de outro transplante da córnea.
Agende uma consulta com o seu oftalmologista se detetar quaisquer sinais e sintomas de rejeição, tais como:
  • Perda da visão
  • Dor
  • Vermelhidão
  • Sensibilidade à luz
A rejeição ocorre em cerca de 20 por cento dos transplantes.

Como preparar um transplante de córnea

Antes da cirurgia de transplante, você irá previamente ser sujeito a alguns procedimentos, nomeadamente:
  • Um exame oftalmológico completo. O seu médico analisará as condições que podem causar complicações após a cirurgia.
  • Identificar as medidas do seu olho. O oftalmologista precisa de determinar o tamanho da córnea (do doador) de que você precisa.
  • Uma revisão de todos os medicamentos e suplementos que você está a tomar. Você pode precisar de parar de tomar certos medicamentos ou suplementos antes ou após o transplante de córnea.
  • O tratamento para outros problemas oculares. Problemas oculares não relacionados, tais como infecção ou inflamação, podem reduzir as chances de um transplante da córnea bem sucedido.
  • O seu médico irá discutir o que você pode esperar durante o procedimento e explicar os riscos do procedimento.

O que esperar do transplante de córnea

No dia em que se realizará o seu transplante, você receberá um sedativo para ajudar a relaxar, e um anestésico local para entorpecer o olho. Você não irá dormir durante a cirurgia, mas você não deve sentir qualquer dor.
Durante o tipo mais comum de transplante de córnea (ceratoplastia penetrante), o cirurgião corta através de toda a espessura da córnea anormal ou doente para remover um pequeno disco no tecido da córnea. Um instrumento que age como um cortador de biscoitos é usado para fazer este corte circular preciso.
A córnea do doador que é cortada para se ajustar, é colocada na abertura. O cirurgião, em seguida usa um fio fino para costurar a nova córnea no local. Os pontos podem ser removidos numa visita mais tarde, quando você consultar o seu oftalmologista.

Procedimentos para transplantar uma porção da córnea

Para alguns tipos de problemas da córnea, um transplante da córnea de espessura total nem sempre é o melhor tratamento. Transplantes de espessura parcial (lamelar) podem ser utilizados em certas situações. Estes tipos de procedimento incluem:
  • Substituir a camada interna da córnea. Este procedimento, chamado de transplante lamelar profundo, substitui apenas a camada mais interna de cinco camadas da córnea. Uma pequena incisão é feita na parte lateral do globo ocular para permitir a remoção da camada interna da córnea sem danificar as camadas exteriores. Um enxerto doador substitui a porção removida.
  • Substituir as camadas superficiais da córnea. As camadas exteriores da córnea que foram danificadas por certas doenças e condições podem ser substituídas com recurso ao uso de um procedimento chamado transplante lamelar superfícial. Estas camadas de superfície também podem ser removidas e substituídas por um enxerto transplantado.

Após o transplante de córnea

Uma vez que o transplante da córnea é concluído, você pode esperar:
  • Receber vários medicamentos. Colírios e ocasionalmente medicamentos orais podem ser administrados imediatamente após o transplante e devem continuar durante a sua recuperação, o que deve ajudar a controlar a infecção, inchaço e dor.
  • Usar um tapa-olho. Um tapa-olho pode proteger o olho enquanto ele cura, após a cirurgia.
  • Proteger os seus olhos de uma lesão. Para o resto da sua vida, você precisar de tomar precauções extras para evitar prejudicar o seu olho.
  • Voltar a realizar exames de acompanhamento frequentes. Os exames oftalmológicos devem realizar-se com frequência para que o médico possa procurar por complicações no decorrer do primeiro ano após a cirurgia.

Resultados esperados para um transplante de córnea

A maioria das pessoas que recebem um transplante deste tipo terão a sua visão, pelo menos parcialmente restaurada. O que você pode esperar após o seu transplante da córnea depende do motivo da cirurgia e da sua saúde em geral.
O risco de complicações e rejeição da córnea continua por anos após o transplante de córnea. Por esta razão, deve consultar o seu oftalmologista anualmente. Muitas vezes, uma rejeição da córnea pode ser controlada com medicamentos.


Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL