segunda-feira, 24 de julho de 2017

Câncer colorretal - Causas e tratamento

Câncer colorretal causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Câncer colorretal é um crescimento descontrolado de células anormais no cólon e/ou reto. Juntos, o cólon e reto compõem o intestino grosso. O intestino grosso transporta resíduos a partir do intestino delgado e elimina-os através do ânus.

Causas de câncer colorretal

Geralmente, o câncer colorretal começa como um pequeno crescimento (pólipo) no interior do intestino grosso. Os pólipos que não são removidos, eventualmente, podem tornar-se cancerosos.

Sintomas de câncer colorretal

Geralmente, os pólipos e câncer colorretal em fase precoce não causam sintomas. Assim, geralmente, estes apenas são diagnosticados durante exames de triagem.
Um câncer mais avançado pode causar:
  • Mais ou menos frequentes movimentos intestinais do que o habitual
  • Diarreia ou obstipação
  • Sangue nas fezes (vermelho brilhante, preto ou muito escuro)
  • Fezes estreitadas (com a espessura de um lápis)
  • Distensão abdominal, plenitude ou dores de estômago
  • Dores devido a gases frequentes
  • A sensação de que o intestino não esvazia completamente
  • Perda de peso sem implementação de dieta
  • Fadiga contínua


Fatores de risco para câncer colorretal


Fatores de risco para este tipo de câncer incluem:

  • O aumento da idade
  • História familiar deste tipo de câncer
  • História pessoal deste tipo de câncer
  • História pessoal de pólipos
  • Doença inflamatória do intestino, incluindo colite ulcerativa e doença de Crohn persistente
  • Dieta pobre em fibras e rica em gordura saturada
  • Estilo de vida sedentário
  • Raça e etnia (por exemplo, nos EUA, os nativos do Alasca têm maior risco)

Quando consultar um médico

Visite regularmente um médico para o rastreio do câncer. Além disso, consulte o seu médico se tiver quaisquer sinais ou sintomas de câncer colorretal.


Diagnóstico para câncer colorretal

Se o seu médico suspeitar deste tipo de câncer, ele irá realizar uma sigmoidoscopia ou colonoscopia. Esta será implemenata com recurso a um tubo flexível com uma câmara montada numa extremidade. O médico insere o tubo até alcançar o reto e cólon, para procurar pólipos ou câncer.
Nalguns casos, o médico pode recomendar uma biópsia. Um médico ou cirurgião remove um pequeno pedaço de tecido para ser examinado num laboratório.
O médico também pode realizar outros testes laboratoriais e de imagem. Estes podem incluir raios-X, exames de tomografia computadorizada (TC) e exames de sangue.

Tratamento para câncer colorretal

A cirurgia é o principal tratamento para o câncer colorretal. Você também pode ser sujeito a quimioterapia ou radioterapia.
A extensão da cirurgia e a necessidade de tratamento após a cirurgia depende de:
  • O câncer se encontrar ou não no cólon ou no reto.
  • Fase da doença. Os estágios do câncer dependem de quão longe o câncer se espalhou. 
Seguem-se os estágios do câncer colorretal, juntamente com recomendações para o tratamento necessário (para além da cirurgia):
  • Estágio I. O câncer permanece dentro da camada interior do cólon ou do revestimento retal e torna-se improvável que o médico possa recomendar qualquer tratamento adicional, para além da necessidade de acompanhamento regular após a cirurgia, para remover pólipos ou câncer.
  • Estágio II. O câncer cresce através da parede retal interior ou do revestimento interno do cólon e das camadas subjacentes, não tendo quebrado através da parede do cólon. Geralmente, tratamento adicional não é recomendado após a cirurgia.
  • Estágio III. O câncer cresce através do cólon ou da parede retal, mas não se espalha para os nódulos linfáticos próximos. O médico pode recomendar quimioterapia após a cirurgia para alguns casos de câncer de cólon. Para o câncer retal, a quimioterapia e a radiação podem ser usadas antes ou após a cirurgia.
  • Estágio IV. O câncer espalha-se para órgãos distantes. O tratamento pós-operatório consiste em quimioterapia, terapia de radiação, ou ambos, para aliviar os sintomas de câncer avançado e, no caso de câncer retal, para prevenir o bloqueio do reto. Ocasionalmente, uma cirurgia torna-se necessária para remover o câncer a partir dos locais para onde se espalhou.

Câncer de cólon

Cirurgia para câncer de cólon remove a área cancerosa do cólon, alguns tecidos normais circundantes e os linfonodos próximos.
O tempo de recuperação depende de vários fatores, incluindo a idade da pessoa, saúde geral e a extensão da cirurgia.

Câncer retal

O tratamento para o câncer retal combina frequentemente a cirurgia com a quimioterapia e radiação, que pode ser dada antes ou depois da cirurgia.
Câncer retal em estágio precoce pode necessitar apenas de remoção dos pólipos. Câncer retal em fase tardia pode exigir a remoção do reto, ânus e parte do cólon.

Prognóstico para câncer colorretal

As perspetivas para este tipo de câncer dependem do estágio da doença.

Duração do câncer colorretal

Sem tratamento, este tipo de câncer irá continuar a crescer.


Prevenção de câncer colorretal


A melhor defesa contra o câncer colorretal é o rastreio regular. Os testes de rastreio são concebidos para encontrar pólipos, para que estes possam ser removidos antes de se tornarem cancerosos.

Estudos demonstraram a ocorrência de pólipos em pessoas com menos de 50 anos associados a:

  • Doença inflamatória do intestino, incluindo colite ulcerativa e doença de Crohn.
  • Doença genética, que aumenta a probabilidade de desenvolvimento de câncer colorretal.
  • Ter um ou mais parentes de primeiro grau (pais ou irmãos) com diagnóstico de câncer de cólon antes dos 50 anos.
Os métodos de rastreio normalmente recomendados incluem:
  • Exame de toque retal. O médico insere um dedo com luva no ânus para verificar se existem nódulos ou massas anormais, mas isto não deve ser utilizado como único método de rastreio.
  • Exame de sangue oculto nas fezes. Este teste deteta pequenas quantidades de sangue nas fezes. No entanto, sangue nas fezes não significa necessariamente que você tenha câncer de cólon.
  • Sigmoidoscopia. O médico usa um escopo para examinar o reto e parte do cólon.
  • Colonoscopia. O médico usa um escopo para examinar todo o cólon e reto.
  • Colonoscopia virtual. Imagens do cólon são tomadas com a tomografia computadorizada.
O exercício diário e uma dieta com baixo teor de gorduras saturadas pode reduzir o risco de câncer colorretal.
Tomar aspirina ou folato todos os dias também pode reduzir o risco. Converse com o seu médico para verificar se isto pode ser apropriado para  o seu caso em concreto.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL