terça-feira, 16 de agosto de 2016

Tumor carcinóide pulmonar - Causas e tratamento

Tumor carcinóide pulmonar causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Os tumores carcinóides têm sido chamados de "câncer em câmera lenta", porque eles crescem lentamente. Eles também são menos propensos a espalhar-se, quando comparados com outros tipos de tumores noutras partes do corpo. No entanto, isto nem sempre acontece, e por vezes, eles crescem e espalham-se rapidamente.

Causas de tumor carcinóide pulmonar

A maioria dos tumores carcinóides começam no intestino delgado, mas cerca de 25% deles começam nos pulmões. Eles apenas representam uma pequena percentagem de todos os cânceres de pulmão. Alguns tumores carcinóides, especialmente os que resultam a partir do trato gastrointestinal ou do apêndice, produzem hormonas que podem causar uma série de sintomas. Os tumores carcinóides pulmonares são muito menos propensos a produzir hormônios.
Existem dois tipos de tumores carcinóides pulmonares, nomeadamente típicos e atípicos. O tumor carcinóide típico ocorre cerca de nove vezes mais do que o tumor carcinóide atípico. O tumor carcinóide típico também é menos propenso a espalhar-se para além dos pulmões.
Os tumores carcinóides pulmonares ocorrem igualmente em homens e mulheres, geralmente entre as idades de 45 e 55 anos.

Sintomas de tumor carcinóide pulmonar

Por vezes, tumores carcinóides pulmonares não produzem quaisquer sintomas. Muitas vezes, eles são detetados quando se recorre a um raio X do tórax para uma outra condição. Mas se existirem sintomas, a sua gravidade depende do tamanho do tumor e do facto de produzir ou não hormonas anormais. Potenciais sintomas incluem:

Diagnóstico para um tumor carcinóide pulmonar

Um tumor carcinóide pode ser visto numa radiografia de tórax e tomografia computadorizada. Quando um tumor é descoberto, o seu médico terá de remover as células do tumor para que possam ser examinadas sob um microscópio. A este procedimento dá-se o nome de biópsia. A biópsia do pulmão pode ser feita de várias formas:
  • Na broncoscopia, um tubo de visualização de fibra óptica é inserido na sua garganta e passa para os pulmões. O médico examina o tumor e pode remover as células para testes. Este procedimento é mais eficaz quando o tumor está perto do centro do pulmão.
  • Numa biópsia, uma agilha remove as células de tumores na bordadura dos pulmões, mais perto da parede torácica. Guiada por uma tomografia computadorizada, o médico insere uma agulha longa entre as costelas e usa-a para remover o tecido do tumor.
  • Toracotomia é a abertura cirúrgica da cavidade torácica. Nalguns casos, este procedimento pode ser necessário para remover o tecido para uma biópsia.
  • Na cirurgia torácica vídeo-assistida, o cirurgião faz uma pequena incisão na parede torácica. Em seguida, introduz um tubo que tem uma pequena câmara de vídeo na ponta, para dentro do espaço entre o interior da parede torácica e o pulmão. Desta forma, o cirurgião pode olhar diretamente para o pulmão de modo a identificar o tecido pulmonar anormal. Ele pode utilizar o mesmo tubo para dirigir uma ferramenta de biópsia para o tecido anormal. A amostra é enviada para um laboratório para análise ao microscópio.


Tratamento de tumor carcinóide pulmonar

A cirurgia é o principal tratamento para os tumores carcinóides. O procedimento exato depende da localização do tumor. Se ocorrer nas vias aéreas, o cirurgião pode remover apenas a secção da via aérea que contém o tumor. Se um tumor for localizado na extremidade de um pulmão, o cirurgião remove uma pequena cunha de pulmão. Tumores maiores ou tumores múltiplos podem exigir a remoção de um lobo de um pulmão ou um pulmão inteiro.
Para tumores carcinóides que surgem no trato gastrointestinal, o tratamento preferencial é a remoção cirúrgica do tumor e dos gânglios linfáticos circundantes. O tratamento adicional dependerá do facto do cirurgião poder remover todo o tumor, e se o câncer se espalhou para os gânglios linfáticos.
A quimioterapia não funciona bem em tumores carcinóides. Atualmente, é utilizada apenas quando os tumores se espalham para outras partes do corpo e quando os efeitos secundários possam ser tolerados.
Se o tumor produzir hormônios que causem sintomas desconfortáveis, o médico pode prescrever octreotide (Sandostatin). Esta droga pode aliviar rubor, diarreia e outros sintomas. Existe alguma evidência de que também pode ajudar a prevenir ou reverter o crescimento do tumor. No entanto, octreotida não é uma cura. Ele só é usado quando a doença se espalhou.
Uma versão de ação prolongada de octreotida, que é dada mensalmente, já está disponível. Uma droga similar pode ser administrada com intervalos de 10 dias. Interferon-alfa pode ser utilizado juntamente com octreotide. Esta substância estimula o sistema imunitário do corpo, podendo ajudar a encolher tumores e a aliviar os sintomas.


Prognóstico para tumor carcinóide pulmonar

Uma vez que um tumor carcinóide pulmonar cresce e se espalha lentamente, muitas vezes é descoberto num estágio inicial. O prognóstico para as pessoas que são diagnosticadas com este tipo de tumor numa fase inicial é geralmente muito bom. Um tumor carcinóide atípico tem maior probabilidade de se espalhar para os tecidos próximos ou linfonodos. As taxas de sobrevivência são mais baixas para as pessoas com tumores carcinóides atípicos e tumores que se espalharam para outras partes do corpo.

Prevenção de tumores carcinóides pulmonares

Ao contrário da maioria dos tumores do pulmão, tumores carcinóides não têm sido associados com o tabagismo, poluição do ar, ou a exposição a produtos químicos. Não existem formas conhecidas para prevenir este tipo de câncer.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL