terça-feira, 18 de julho de 2017

Síndrome da fadiga crônica - Causas e tratamento

Síndrome da fadiga crônica causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Síndrome da fadiga crônica causa fadiga persistente (esgotamento) que afeta a vida cotidiana, sendo uma situação que não desaparece com o sono ou repouso.
Esta síndrome é uma condição grave que pode causar doença e deficiência a longo prazo, mas muitas pessoas (principalmente crianças e jovens) melhoram ao longo do tempo.

Causas de síndrome da fadiga crônica

Não se sabe exatamente o que causa esta síndrome. Várias teorias têm sido sugeridas, incluindo:
  • Uma infecção viral ou bacteriana
  • Problemas com o sistema imunitário
  • Um desequilíbrio de hormônios
  • Problemas psiquiátricos, como estresse e trauma emocional
Pensa-se que algumas pessoas possam ser mais susceptíveis à condição por causa dos seus genes, já que esta condição é mais comum em algumas famílias.
Mais pesquisas são necessárias para confirmar exatamente o que causa a doença.


Quem pode ser afetado por síndrome da fadiga crônica

Qualquer pessoa pode obter a condição, apesar desta ser mais comum em mulheres do que em homens. Geralmente, esta síndrome desenvolve-se quando as pessoas têm entre 20 e 50 anos. As crianças também podem ser afetadas, geralmente entre as idades de 13 e 15 anos.
A maioria dos casos de síndrome da fadiga crônica são ligeiros ou moderados, mas, até uma em cada quatro pessoas com esta síndrome têm sintomas graves. Estes são definidos como se segue:
  • Leve – A pessoa é capaz de cuidar de si mesma, mas pode precisar de dias de folga do trabalho para descansar
  • Moderada – A pessoa pode ter mobilidade reduzida e os sintomas podem variar; a pessoa também pode ser perturbada por padrões de sono, necessitando de dormir à tarde
  • Grave – A pessoa é capaz de realizar tarefas diárias mínimas, como escovar os dentes, mas apresenta redução significativa da mobilidade, e também pode ter dificuldade de concentração

Diagnóstico de síndrome da fadiga crônica

Um diagnóstico da síndrome de fadiga crônica deve ser considerado se o paciente atender a critérios específicos em relação à sua fadiga (que não pode ser explicada por outras condições) e quando o paciente tiver outros sintomas, tais como problemas de sono ou problemas de pensamento e concentração.
Em seguida, o diagnóstico pode ser confirmado se estes sintomas forem experimentados durante vários meses.


Tratamento da síndrome da fadiga crônica

O tratamento para a síndrome pode ser capaz de reduzir os sintomas associados à condição. Todas as pessoas com síndrome de fadiga crônica respondem ao tratamento de forma diferente, pelo que o plano de tratamento será específico para cada paciente.
Alguns dos principais tratamentos incluem:
  • Terapia cognitivo-comportamental (TCC)
  • Um programa de exercícios estruturados, chamado de terapia de esforço progressivo
  • Medicação para controlar problemas de dor, náuseas e distúrbio do sono
A maioria das pessoas que têm esta síndrome melhora ao longo do tempo, mas algumas pessoas não conseguem uma recuperação completa. Também se torna provável que existam períodos em que os sintomas melhoram e outros em que pioram. Quando a condição ocorre em crianças e jovens, estes são mais propensos a recuperar totalmente.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL