sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Melanoma de coróide - Causas e tratamento de melanoma coróide

Melanoma de coróide causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Melanoma de coróide é um câncer que afeta parte do olho e desenvolve-se na coróide, a membrana semelhante a esponja na parte de trás do olho entre a esclerótica (o branco do olho) e a retina (a retina é a estrutura sensível à luz na parte posterior do olho que envia informação visual para o cérebro). A coróide é rica em vasos sanguíneos e fornece nutrientes para a retina.


Causas de melanoma de coróide

Ao longo do tempo, muitos melanomas da coróide ampliam e causam a separação da retina, podendo levar à perda de visão. Os tumores também podem espalhar-se (metástase) para outras partes do corpo. O fígado é o local mais comum de metástase. Se ele se espalhar, esse tipo de câncer pode ser fatal.
Apesar de melanoma de coróide ser raro, é o câncer ocular mais comum em adultos, e geralmente ocorre em pessoas de meia-idade ou mais velhas.
Normalmente, os melanomas ocorrem na pele, mas também podem desenvolver-se em locais onde certas células contêm o pigmento melanina. A coróide é um exemplo.


Sintomas de melanoma de coróide

Muitas vezes, este tipo de câncer não causa quaisquer sintomas nos seus estágios iniciais. O tumor pode crescer durante algum tempo antes do problema se tornar perceptível. Quando os sintomas ocorrem, eles incluem:
  • Visão embaçada
  • Visualização de manchas
  • Visualização de luzes a piscar
  • Dor ocular grave
No entanto, ter estes sintomas não significa que uma pessoa tenha um melanoma de coróide. Estes sintomas podem ser causados por outras condições que são mais comuns e não cancerosas. Na verdade, visualizar manchas e luzes piscando é comum e geralmente não se relaciona com melanoma de coróide.

Diagnóstico para melanoma de coróide

A maioria dos casos de melanoma de coróide são detetados durante um exame oftalmológico de rotina. Durante este exame, um oftalmologista dilata as pupilas para examinar a parte posterior do olho. Na maioria das vezes, não se torna necessário recorrer a outros testes. Mas os testes especializados podem confirmar o diagnóstico. Estes testes incluem:
  • Ultra-som. Uma pequena sonda colocada no olho dirige ondas sonoras para o tumor e uma máquina regista os padrões das ondas.
  • A angiografia com fluoresceína. Um corante fluorescente é injetado numa veia do braço. Uma sequência rápida de fotografias é tomada através da pupila, quando o corante passa através das veias na parte posterior do olho.
  • Depois de um melanoma de coróide ser diagnosticado, uma ressonância magnética pode ser recomendada, já que pode ajudar os médicos a obter uma melhor avaliação das características do tumor.

Tratamento de melanoma de coróide

A gestão e tratamento de melanoma de coróide dependem do tamanho do tumor. Se o tumor for pequeno, ele pode, simplesmente ser monitorizado. Se crescer, dar-se-á inicio ao tratamento.
Geralmente, os grandes e médios melanomas são tratados com radioterapia ou cirurgia. A terapia de radiação pode ser administrada de diversas formas.
Nalguns casos, o olho tem que ser removido. Isto é chamado de enucleação. A maioria dos oftalmologistas recomenda a remoção do olho se o melanoma de coróide for grande. Depois do olho ser removido, uma prótese ocular é colocada no seu local. Esteticamente, o olho falso pode parecer quase real. No entanto, muitas vezes não se move tão bem como um olho natural.
Quando um paciente é tratado para um melanoma de coróide, ele terá que ser monitorado para o resto da sua vida, o que pode ajudar o médico a determinar se o câncer se espalhou para outras partes do corpo.
Os médicos discordam quanto à necessidade de tratamento de um melanoma de coróide, quando este já se espalhou na altura em que foi diagnosticado. Existe pouca evidência de que a radiação ou cirurgia para remover o olho possam afetar o resultado destes casos. Os pesquisadores ainda não sabem se a quimioterapia administrada após a remoção do olho pode reduzir o risco de morte por melanoma de coróide metastático.


Prevenção de melanoma de coróide

Uma vez que as causas de melanoma coroidal não são bem compreendidas, não existe nenhuma forma conhecida para o impedir.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL