quarta-feira, 5 de julho de 2017

Herpes zóster

Herpes zóster causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Herpes zóster tem como causa o vírus varicela-zóster, o mesmo vírus que causa a catapora. Se você já teve catapora (geralmente durante a infância), este vírus esconde-se nas raízes dos seus nervos e pode reativar e causar uma erupção cutânea dolorosa. Isto é conhecido como herpes zóster.
Nem todas as pessoas que tenham sido sujeitas a catapora, irão desenvolver um caso de herpes zóster. A maior parte das pessoas que contraem herpes zóster têm entre 50 e 70 anos de idade, mas esta condição pode ocorrer em qualquer idade.


Causas de herpes zóster

A infecção latente ou "tranquila" causada pelo vírus varicela-zoster pode tornar-se ativa novamente, mesmo muitos anos depois de uma pessoa ter catapora. Isto pode ocorrer quando o sistema imunológico não está a funcionar no seu melhor, podendo ser devido a qualquer uma das seguintes razões:
  • Idade mais avançada
  • Doença
  • Uso de medicamentos que suprimem o sistema imunitário do corpo (por exemplo, corticosteroide)
  • Infecção pelo HIV ou certos tipos de câncer
  • Tratamento de radiação
Na maioria das vezes, é difícil saber exatamente o que provocou a reativação do vírus. Herpes raramente ocorre em crianças com menos de 10 anos de idade. Os riscos de começar nessa idade aumentam significativamente no caso de uma criança ter sido infetada com o vírus durante o primeiro ano de vida, ou se a mãe teve catapora durante a gravidez. Uma pessoa com uma erupção de herpes zóster pode transmitir o vírus varicela-zóster para alguém que ainda não tenha sido infetado, geralmente uma criança. No entanto, a pessoa recém infetada irá desenvolver catapora, não herpes zóster. Herpes zóster ocorre como uma reativação do vírus latente, e não devido a "pegá-lo" de alguém que tem herpes.


Sintomas de herpes zóster

Quando o vírus se torna novamente ativo, podem surgir sintomas como erupção cutânea, dor de estômago, dor de cabeça, febre e calafrios. Estes sintomas são geralmente precedidos por sinais de alerta (o pródromo) como a sensibilidade, coceira, dormência ou dor nos dias antes da erupção aparecer. A erupção produz dolorosas bolhas cheias de líquido, e vai causar sensação de formigamento ou sensação de queimação.
Quando o vírus da varicela-zoster entra na sua fase "calma" após catapora, ele permanece dormente em certos nervos. 
A erupção de herpes zóster aparece nas áreas do corpo ligadas a essas células nervosas. Como resultado, apenas uma área, ou um lado do corpo é frequentemente afetado. Os locais mais comuns para o aparecimento de erupções incluem o peito, costas, nádegas, pescoço, e por vezes o rosto e couro cabeludo.
A erupção em si é avermelhada, com muitas minúsculas bolhas cheias de líquido, e a sua extensão varia de uma pessoa para outra. Geralmente, a erupção ocorre num lado do tronco como uma banda de bolhas que vão desde o meio das costas em torno de um lado do peito para o esterno. As bolhas vão quebrar, secar, e depois criar crosta.
Desde antes da erupção estourar até depois de ficar curada, você vai ficar com comichão, nalguns casos. A erupção pode ser extremamente dolorosa. Geralmente, a erupção dura cerca de 7 a 10 dias e desaparece completamente após um mês. A dor pode durar até 3 meses ou mais, numa pequena percentagem de casos. Enquanto que algumas pessoas provavelmente vão ter apenas um surto de herpes zóster, outras podem obtê-lo várias vezes.
Se o sistema imunológico não estiver a funcionar na sua plena capacidade, a erupção cutânea e sintomas serão mais graves e demoram mais para cicatrizar, o que pode levar a cicatrizes. O vírus também pode espalhar-se para outros órgãos do corpo, mas isso é raro no caso de pessoas com sistemas imunitários saudáveis.

Quando consultar um médico

Contate o seu médico imediatamente se você suspeitar de herpes zóster, mas especialmente nas seguintes situações:
  • A dor e erupção cutânea ocorrem perto de um olho. Se deixada sem tratamento, esta infecção pode conduzir a danos permanentes nos olhos.
  • Você tem 70 anos ou mais, já que a idade aumenta significativamente o risco de complicações.
  • Você ou alguém da sua família têm um sistema imunitário enfraquecido (devido ao câncer, medicamentos ou doença crônica).
  • A erupção é generalizada e dolorosa.

Diagnóstico de herpes zóster

Associada a herpes, a erupção é bastante característica e fácil de identificar. Se necessário, o médico pode analisar o fluido das bolhas para verificar se contêm o vírus da varicela-zoster. A fim de reduzir as chances de desenvolver complicações, é aconselhável consultar um médico imediatamente, nos casos em que existem suspeitas de herpes.

Tratamento de herpes zóster

Os medicamentos antivirais (por exemplo, aciclovir, valaciclovir e famciclovir) funcionam melhor se forem iniciados dentro dos primeiros 3 dias de desenvolvimento da erupção de herpes zóster. Isto irá minimizar a extensão e propagação do exantema e minimizar a dor associada. As bolhas também vão criar crosta e curar mais rapidamente. Os medicamentos antivirais também podem ajudar a reduzir o risco de desenvolver dor crônica associada à condição.
Existem algumas evidências de que iniciar o tratamento rapidamente com os dois medicamentos antivirais e um curso de esteroides por via oral, podem diminuir o risco de desenvolver dor ao longo dos nervos afetados, ou pelo menos reduzir a duração dos sintomas.
Fale com o farmacêutico sobre o uso de medicamentos que não necessitam de receita médica, como o ibuprofeno ou naproxeno para combater a dor associada. Se a sua dor for muito grave, o médico pode prescrever outros tipos de medicamentos (por exemplo, a pregabalina, ou analgésicos narcóticos tais como oxicodona) para ajudar com a dor. O médico também pode recomendar uma pomada contendo capsaicina, que pode ajudar a aliviar a dor.
Para aliviar a coceira e dor associada ao herpes zóster, você pode tentar:
  • Aplicar loção de calamina nas bolhas
  • Usar compressas frias e húmidas
  • Imersão numa banheira com amido de milho ou farinha de aveia
  • Manter a erupção seca e limpa, e evitar curativos e bandagens com adesivos

Prevenção de herpes zóster

Para evitar o herpes zóster, o primeiro passo é evitar a catapora. Se você não teve catapora, certifique-se de não tocar as bolhas de pessoas com catapora ou herpes zóster. A vacina contra a catapora está disponível para crianças e adultos. Quanto mais as crianças se tornam imunizados, menor a incidência de catapora e menos pessoas serão suscetíveis ao desenvolvimento de herpes zóster.
Se você já teve catapora, você pode ajudar a impedir que o vírus se torne ativo novamente, mantendo o seu sistema imunológico saudável, através de uma dieta equilibrada, exercício físico regular e descanso adequado.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL