quinta-feira, 13 de julho de 2017

Hemorragia - Causas e tratamento de hemorragia

Hemorragia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Hemorragia é o sangramento ou o escape de sangue dos vasos sanguíneos. Geralmente, o termo hemorragia refere-se a sangramento significativo.

Hemorragia cerebral

Quando o sangue resultante de um trauma irrita os tecidos cerebrais, provoca inchaço. Isto é conhecido como edema cerebral. O sangue acumulado recolhe-se numa massa chamada hematoma. Estas condições aumentam a pressão sobre o tecido cerebral nas proximidades, o que reduz o fluxo de sangue vital, matando as células cerebrais.
Hemorragia pode ocorrer dentro do cérebro, entre o cérebro e as membranas que o cobrem, entre as camadas de cobertura do cérebro ou entre o crânio e o revestimento do cérebro.

Causas de hemorragia

A hemorragia é o sangramento interno ou externo profuso a partir dos vasos sanguíneos. A causa mais óbvia desta condição é um trauma ou lesão de um vaso sanguíneo. A hemorragia pode ser causada por um aneurisma ou por pontos fracos na parede da artéria, que estão muitas vezes presentes no nascimento. Com o tempo, as paredes dos vasos sanguíneos, no local de um aneurisma, tendem a tornar-se mais finas e a comportarem-se como balões de água, quando o sangue passa por elas, tornando-as mais propensas a vazamento e ruptura. Hipertensão ou pressão alta é muitas vezes um fator que contribui para a hemorragia cerebral, o que pode causar um acidente vascular cerebral. Outras vezes, simplesmente, os vasos desgastam-se com o tempo. Diabetes não controlados também podem enfraquecer os vasos sanguíneos, especialmente nos olhos, o que é chamado de retinopatia. Uso de medicamentos que afetam a coagulação, incluindo a aspirina, podem fazer com que a hemorragia possa ocorrer com maior probabilidade. Distúrbios hemorrágicos também podem desencadear sangramento dos vasos sanguíneos.


Causas de hemorragia no cérebro

Existem vários fatores de risco e várias causas que podem motivar a ocorrência de hemorragias cerebrais. As mais comuns incluem:
  • Trauma na cabeça. Uma lesão é a causa mais comum de sangramento no cérebro, em pessoas com menos de 50 anos de idade.
  • Pressão alta. Esta condição crônica pode, ao longo de um longo período de tempo, enfraquecer as paredes dos vasos sanguíneos. A pressão arterial elevada sem tratamento é uma das principais causas evitáveis de hemorragias cerebrais.
  • Aneurisma. Este é um enfraquecimento na parede de um vaso sanguíneo que incha. Este pode rebentar e sangrar no cérebro, o que conduz a um acidente vascular cerebral.
  • Anormalidades dos vasos sanguíneos (malformações arteriovenosas) Deficiências nos vasos sanguíneos e em torno do cérebro podem estar presentes no nascimento e ser diagnosticadas somente quando os sintomas se desenvolvem.
  • Angiopatia amilóide. Esta é uma anormalidade das paredes dos vasos sanguíneos que por vezes ocorre com o envelhecimento e pressão arterial elevada. Isto pode causar sangramentos muito pequenos que passam despercebidos antes de causar um grande sangramento.
  • Distúrbios do sangue ou distúrbios hemorrágicos. Hemofilia e anemia falciforme podem contribuir para a diminuição dos níveis de plaquetas sanguíneas.
  • Doença hepática. Esta condição está associada com um aumento de sangramento em geral.
  • Tumores cerebrais.

Sintomas de hemorragia

Sangue visível é o sinal mais óbvio, mas por vezes a única forma de reconhecer a presença de uma hemorragia dentro do corpo é quando ela provoca sintomas ou uma doença, como um acidente vascular cerebral. No caso de uma hemorragia cerebral, dependendo de onde o sangramento está a ocorrer, os sintomas podem incluir dores de cabeça, perda de função de um dos lados do corpo, alterações na visão, dormência ou fraqueza, dificuldade para falar, engolir, ler ou escrever; problemas de equilíbrio, diminuição de alerta, vômitos, rigidez no pescoço, confusão, sonolência ou coma.
Muitas vezes, as pessoas com hemofilia experimentam uma sensação de formigamento que os alerta para a hemorragia.

Diagnóstico de hemorragia

Quando o sangramento é visível, as causas da maioria dos casos tornam-se óbvias. Os exames de sangue e testes de fluido espinhal podem mostrar evidência de hemorragia cerebral. A tomografia computadorizada é um exame de imagem importante para avaliar o cérebro e outros tecidos, de modo a averiguar a ocorrência de sangramento.


Tratamento de hemorragia

O primeiro objetivo do tratamento de uma hemorragia é parar o sangramento. A hemorragia causada por trauma nos vasos sanguíneos pode ser tratada por fixação ou reparação cirúrgica. Hemorragia resultante do vazamento vascular, devido a pressão arterial elevada pode ser tratada com medicamentos para reduzir a pressão sanguínea, prevenir espasmos nos vasos e reduzir a dor. Uma cirurgia poderá ser necessária para reduzir a pressão do sangue colhido no cérebro. Fatores de sangue para ajudar o coágulo de sangue, também podem ser administrados a pessoas com doenças hemorrágicas.


Hemorragia cerebral

Uma vez que você consulta um médico, ele pode determinar qual a parte do cérebro que é afetada, tendo por base os seus sintomas.
O médico pode executar uma variedade de exames de imagem, como uma tomografia computadorizada ou uma ressonância magnética, que podem revelar uma hemorragia interna ou a acumulação de sangue. Um exame neurológico ou exame do olho, que pode mostrar inchaço do nervo óptico, também podem ser realizados. Geralmente, a punção lombar não é realizada, já que pode ser perigosa e piorar a condição.
O tratamento para a hemorragia no cérebro depende da localização, da causa e da extensão da hemorragia. A cirurgia pode ser necessária para aliviar a inflamação e evitar o sangramento. Certos medicamentos também podem ser prescritos. Estes incluem analgésicos, corticosteroides ou diuréticos para reduzir o inchaço, e anticonvulsivantes para controlar convulsões.

Prevenção de hemorragia

Uma dieta saudável, exercício físico regular, redução da ingestão excessiva de sódio, manutenção de um peso normal, e tomar corretamente a medicação prescrita, pode muitas vezes controlar a pressão arterial elevada. Evitar o uso de drogas também pode ajudar a prevenir a hemorragia cerebral. A cocaína, anfetaminas e álcool estão cada vez mais associados com hemorragias cerebrais, particularmente entre os jovens. Usar capacetes quando se anda de bicicleta, skate e sobre patins, assim como usar cintos de segurança em veículos automotores podem ajudar a prevenir ferimentos graves na cabeça. Retinopatia pode ser prevenida ou reduzida com um bom controlo da diabetes, isto é, mantendo-se o açúcar no sangue em níveis quase normais.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL