sábado, 15 de julho de 2017

Dispepsia - Causas, sintomas e tratamento

Dispepsia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
A dispepsia é uma dor ou uma sensação de desconforto na parte superior do estômago. A dor pode aparecer e desaparecer, mas normalmente está presente na maior parte do tempo. Pessoas de qualquer idade podem apresentar dispepsia. Tanto homens como mulheres podem apresentar esta condição. Cerca de 1 em cada 4 pessoas apresenta dispepsia em algum momento da sua vida.

Sintomas e sinais de dispepsia

Alguns sintomas de dispepsia incluem:
  • Sensação de dor de estômago que queima
  • Inchaço
  • Azia
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Arrotos
Se você apresentar estes sinais, ou qualquer tipo de dor ou desconforto no estômago, consulte o seu médico.


Causas de dispepsia

Enquanto que algumas das causas da dispepsia são inevitáveis, tendo por base as condições de saúde de cada pessoa, outras são evitáveis. Algumas das causas comuns de dispepsia incluem engolir ar, beber cafeína, usar medicamentos ou ingerir bebidas alcoólicas. Outras causas podem incluir ansiedade ou depressão, uma úlcera de estômago, inflamação da vesícula biliar, um distúrbio intestinal, como a síndrome do intestino irritável, a doença de refluxo em que o ácido do estômago se move de volta para o esôfago, ou até mesmo câncer de estômago.
Outras doenças também podem estar associadas com dispepsia, incluindo diabetes, doença da tireoide e hiperparatireoidismo (glândulas paratiroides hiperativas). Além disso, existe a hipótese de que os nervos sensoriais e motores em torno do estômago e do intestino delgado possam detetar e processar mensagens anormais a partir do resto do corpo, resultando em sintomas de dispepsia.
Por vezes, nenhuma causa de dispepsia pode ser encontrada.


Complicações associadas a dispepsia

Por vezes, a dispepsia pode ser o sinal de um problema sério, como por exemplo, uma úlcera profunda de estômago. Raramente, a dispepsia é causada por câncer de estômago. Se você tiver dispepsia, fale com o seu médico de família. Isto é especialmente importante se você:
  • Tiver mais de 50 anos de idade
  • Perdeu peso recentemente sem tentar
  • Tiver dificuldade para engolir
  • Tiver vômitos graves
  • Tiver movimentos intestinais pretas ou cor de alcatrão

Diagnóstico para dispepsia

Alguns testes de diagnóstico podem determinar a dispepsia ou indigestão.
Geralmente, o diagnóstico para a dispepsia acontece com um exame físico, e tendo em conta o histórico médico do paciente. O exame físico é realizado através da pressão de várias partes do estômago e do peito, para procurar qualquer anormalidade.
Os exames podem incluir:
  • Exame de sangue: Geralmente, um exame de sangue é feito para verificar se existe qualquer infecção na corrente sanguínea e que possa provocar a condição.
  • Endoscopia. A endoscopia é feita para verificar as entranhas do estômago, para procurar por úlceras, inflamação ou infecção.
  • Exame de fezes. Normalmente, um teste de fezes é feito para verificar se existe uma infecção por H. pylori no corpo. As úlceras pépticas são geralmente causadas por esta bactéria. Se a bactéria estiver presente no sistema digestivo, um outro teste também é feito para confirmação.
  • Análise hepática. Um teste de função hepática é feito se existir suspeita de que o problema é devido a um problema funcional do fígado ou dos ductos biliares. Este é um exame de sangue que determina como é que o fígado está a funcionar.
  • Raios-X. Um raio-X do trato gastrointestinal superior é obtido para verificar o funcionamento do esófago, estômago e intestino delgado.
  • Ultra-sonografia abdominal: Esta é feita para obter uma melhor visão dos músculos e órgãos do sistema digestivo, para determinar a causa exata da dispepsia.
  • A tomografia computadorizada abdominal: Esta recolhe uma série de imagens de raios-X para produzir uma imagem 3D do interior do abdômen, que pode ser necessária para identificar a causa do problema.

Tratamento de dispepsia

O tratamento vai depender do que está a causar a dispepsia, mas a medicação é o tratamento mais comum. Se você tiver uma úlcera no estômago, esta pode ser curada. Você pode precisar de tomar um medicamento de bloqueio de ácido. Se você tiver uma infecção no estômago, também pode precisar de tomar um antibiótico. Se o médico identificar que a condição resulta de um medicamento que você esteja a tomar, ele pode alterar a sua medicação. Um medicamento que reduz a quantidade de ácido no seu estômago pode ajudar a aliviar a sua dor. Este medicamento também pode ajudar se você tiver doença de refluxo ácido. O médico pode necessitar de recorrer a uma endoscopia se:
  • Você ainda tiver dor de estômago depois de tomar um medicamento durante 8 semanas
  • A dor desaparecer por um tempo, mas voltar novamente
Numa endoscopia, um pequeno tubo com uma câmera é colocado através da boca, até ao estômago. Em seguida, o médico pode olhar para dentro do seu estômago para tentar encontrar uma causa para a dor.


Medicamentos

Os medicamentos que normalmente são utilizados para tratamento da dispepsia incluem:
  • Os antiácidos: Estes são a primeira linha de tratamento, e são usados para manter os níveis de ácido no estômago. Estes também podem ser comprados sem qualquer receita.
  • Antagonistas dos receptores H2, que reduzem os níveis de ácido no estômago e os seus efeitos duram mais tempo do que os anti-ácidos, apesar de por vezes, poderem ocorrer alguns efeitos secundários como náuseas, vômitos, obstipação, diarreia e dores de cabeça.
  • Inibidores da bomba de protões. Estes são mais eficazes na redução dos níveis de ácido que os antiácidos e os antagonistas dos receptores H2, mas os seus efeitos colaterais são muitos, incluindo tosse, dor de cabeça, tonturas, dor nas costas, dor abdominal, náuseas, obstipação e diarreia. Em casos muito raros, o uso a longo prazo pode levar a fraturas ósseas devido ao esgotamento de fontes de cálcio.
  • Procinéticos. Este medicamento ajuda no bom funcionamento dos músculos do estômago e reduzem a incidência de dispepsia. Os efeitos colaterais podem incluir cansaço, depressão, sonolência, ansiedade e espasmos musculares.
  • Antibióticos. Estes medicamentos são prescritos se a dispepsia for causada por uma infecção bacteriana.
  • Antidepressivos: Estes são prescritos se não se encontrarem causas para associar os episódios de dispepsia. Antidepressivos, por vezes, aliviam o desconforto, reduzindo a sensação de dor do paciente. Os efeitos colaterais podem incluir náuseas, dores de cabeça, agitação, constipação e suores noturnos.
A correção de aspetos alimentares e de estilo de vida, geralmente deve ser implementada, uma vez que os sintomas são geralmente desencadeados após o consumo de certos tipos de alimentos. Geralmente, os vegetais crus, alimentos ricos em gorduras, leite e produtos lácteos desencadeiam um episódio de dispepsia. Sabe-se que as pessoas que sofrem da condição devem manter o controle dos alimentos para evitar aqueles que não se adequam ao seu sistema digestivo. Parar de fumar e de beber bebidas alcoólicas também pode ajudar a obter alívio dos sintomas. A perda de peso pode ser um excelente contributo para a gestão da condição.

Prevenção de dispepsia

Você pode promover algumas medidas para ajudar a melhorar ou evitar a condição. Estas incluem:
  • Se fuma, pare de fumar.
  • Se alguns alimentos incomodarem o seu estômago, tente evitar comê-los.
  • Tente reduzir o estresse em sua vida.
  • Se você tiver refluxo ácido, não coma antes de se deitar. Eleve a cabeceira da sua cama.
  • A menos que o seu médico lhe diga o contrário, não utilize muitos medicamentos anti-inflamatórios como o ibuprofeno, aspirina, naproxeno (Aleve) e cetoprofeno (Orudis). Paracetamol (Tylenol) é uma escolha melhor para a dor, porque não prejudica o seu estômago.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL