quinta-feira, 6 de julho de 2017

Biofeedback - Como funciona e para que serve

Biofeedback para que serve como preparar como se faz riscos
Biofeedback tenta ensinar uma pessoa a controlar as funções corporais de modo automático, tais como frequência cardíaca, tensão muscular, respiração, transpiração, temperatura da pele, pressão arterial e até mesmo as ondas cerebrais. Ao aprender a controlar essas funções, você pode ser capaz de melhorar a sua condição médica e aliviar a dor crônica, reduzir o estresse ou melhorar o seu desempenho físico ou mental (por vezes chamado de treinamento de alta performance).
Durante o treinamento de biofeedback, sensores ligados ao seu corpo detetam mudanças no seu pulso, temperatura da pele, tônus muscular, padrão de ondas cerebrais ou alguma outra função fisiológica. Estas mudanças desencadeiam um sinal através de um som, uma luz intermitente ou uma mudança no padrão de uma tela de vídeo, que lhe diz que a mudança fisiológica ocorreu. Aos poucos, com a ajuda do terapeuta de biofeedback, você pode aprender a alterar o sinal, assumindo o controle consciente das funções corporais automáticas do seu corpo.

Quando se usa o biofeedback

Apesar de biofeedback ser normalmente usado para tratar uma variedade de problemas de saúde, existem poucas evidências científicas de que funcione para a maioria deles. No entanto existem exceções. Vários estudos mostram que esta terapia pode ser eficaz para certos tipos de incontinência urinária, incontinência fecal diabética, dor anal relacionada com contrações musculares excessivas e constipação causada por problemas com os músculos do ânus. Cada vez mais, o biofeedback tem sido estudado noutras condições, com resultados positivos. Estas incluem cefaleia tensional de Raynaud e fibromialgia.
Apesar da evidência limitada de que funciona, esta terapia tem sido utilizada para tratar:
  • Dor crônica
  • Doenças da articulação temporomandibular
  • Distúrbios digestivos, incluindo constipação
  • Incontinência (urinária e fecal)
  • Pressão arterial elevada (hipertensão)
  • Ritmos cardíacos anormais (arritmias cardíacas)
  • Epilepsia
  • Paralisia e certos distúrbios do movimento
  • Lesão da medula espinal
  • Distúrbios do sono
  • Síndrome pré-menstrual
  • Incontinência urinária (enurese)
  • Transtorno de déficit de atenção e transtorno de hiperatividade do déficit de atenção
  • O transtorno do pânico
  • Transtorno de ansiedade

Preparação para biofeedback

Para as pessoas que tentam esta terapia, torna-se necessária alguma preparação. Esta preparação pode envolver:
  • Ler sobre biofeedback, para que você tenha conhecimento do conceito geral do processo antes de o iniciar
  • Estar motivado para o tempo e esforço necessários para completar o seu curso de biofeedback
Se o seu médico o remeter para um terapeuta de biofeedback, o terapeuta irá contatar o médico para discutir a sua história médica e os seus problemas atuais de saúde, antes de começar a terapia.
Se o médico não recomendar um terapeuta deste tipo, mas você quer tentar o biofeedback, consulte primeiramente o seu médico para discutir a situação. Isto dar-lhe-á uma oportunidade de ouvir a opinião do seu médico sobre este tipo de terapia, como tratamento para o seu problema de saúde específico. 
Antes de começar a terapia de biofeedback ou qualquer outra forma de terapia alternativa, você deve confirmar as credenciais, experiência e certificação do terapeuta. 

Como se realiza o biofeedback

Biofeedback requer motivação, tempo, esforço, prática e comunicação honesta com o seu terapeuta. O seu terapeuta irá discutir os seus sintomas e expectativas, história médica, os medicamentos atuais e qualquer outro tratamento que você tentou antes deste. Ele também poderá discutir os resultados que você espera alcançar e os resultados que você pode esperar. Você será apresentado ao equipamento associado ao biofeedback.
O terapeuta vai ligar o equipamento. Os sensores detetarão respostas do seu corpo. O tipo de sensor varia de acordo com o tipo de processo a ser medido. Por exemplo, para biofeedback muscular, você pode ter sensores ligados aos músculos da sua cabeça, pescoço e mandíbula. Para biofeedback associado à temperatura, os sensores podem ser ligados na ponta dos dedos ou dos pés. À medida que você aprende a controlar as funções do seu corpo, algumas das quais inconscientemente, o equipamento irá sinalizar o seu progresso com um som, luz intermitente ou alteração no padrão, numa tela de vídeo.
O número de sessões que serão necessárias pode variar. No final de cada sessão, o terapeuta irá rever o seu progresso e traçar uma agenda prática para você seguir em casa. A prática constante irá ajudá-lo a lembrar-se do seu treinamento e a reforçá-lo.


Acompanhamento depois de biofeedback

Depois de terminar as suas sessões de biofeedback, você pode voltar ao consultório do seu terapeuta sempre que você sentir necessidade.
Se você estiver sob cuidados de um médico, continue a comunicar-se com ele. Todas as mudanças no seu plano de tratamento devem ser feitas em parceria com o seu médico.


Riscos associados a biofeedback

Geralmente, este tipo de tratamento é uma forma segura de terapia.


Quando consultar um médico

Se o seu médico aconselhar um terapeuta de biofeedback, mas as sessões não ajudarem a aliviar os sintomas, contate o seu médico para discutir a situação. Dependendo do seu tipo específico de problema de saúde, o médico pode sugerir uma forma alternativa de tratamento ou reconsiderar a seu diagnóstico original.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL