quarta-feira, 14 de junho de 2017

Malária - Causas, sintomas e tratamento

Malária causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
A malária é uma doença causada por um parasita, sendo transmitida pela picada de mosquitos infetados, o que resulta na produção de ataques recorrentes de calafrios e febre, sendo uma condição que mata cerca de 660.000 pessoas a cada ano.
Apesar da doença ser rara em climas temperados, ela ainda é prevalente em países tropicais e subtropicais. Funcionários de saúde a nível mundial estão a tentar reduzir a incidência da malária através da distribuição de mosquiteiros para ajudar a proteger as pessoas contra as picadas de mosquitos, enquanto dormem. Cientistas de todo o mundo estão a trabalhar para desenvolver uma vacina que possa vir a prevenir esta doença.
Se você tiver de viajar para locais onde a malária é comum, tome medicina preventiva antes, durante e depois da sua viagem. Muitos parasitas que podem provocar a doença são agora imunes aos medicamentos mais comuns usados para tratar a doença.


Sintomas de malária

A infecção por malária é geralmente caracterizada por ataques recorrentes com os seguintes sinais e sintomas:
Outros sinais e sintomas podem incluir:
Geralmente, os sinais e sintomas da doença começam dentro de algumas semanas depois de uma pessoa ser mordida por um mosquito infetado. No entanto, alguns tipos de parasitas que motivam a doença podem permanecer latentes no corpo durante um período que pode chegar até um ano.

Causas de malária

A doença é causada por um tipo de parasita microscópico que geralmente é transmitido por picadas de mosquito.

Ciclo de transmissão do mosquito

Um mosquito (não infetado) é infetado ao alimentar-se de uma pessoa que tem malária.
Se você for a próxima pessoa a ser picada pelo mosquitos, ele pode transmitir parasitas da doença para você.
Em seguida, os parasitas viajam para o fígado, onde podem permanecer dormentes por tanto tempo quanto um ano.
Quando os parasitas se encontram maduros, eles saem do fígado e infetam os glóbulos vermelhos. Esta é a altura em que, geralmente, as pessoas desenvolvem sintomas da doença.
Se um mosquito infetado morder uma pessoa neste ponto do ciclo, torna-se infetado com os seus parasitas da malária e pode espalhá-los para a próxima pessoa que morde.

Outras formas de transmissão

Atendendo a que os parasitas que causam a malária afetam as células vermelhas do sangue, as pessoas também podem pegar a doença devido a exposições a sangue infetado, incluindo:
  • Da mãe para o feto
  • Através de transfusões de sangue
  • Pelo compartilhamento de agulhas usadas para injetar drogas


Quando consultar um médico

Consulte o seu médico se tiver febre alta, enquanto vive numa região de alto risco de malária ou depois de viajar para um destes locais. Os parasitas que causam a malária podem permanecer latentes no corpo durante um período que pode chegar a um ano. Se você tiver sintomas graves, procure atendimento médico de emergência.

Diagnóstico de malária

Exames de sangue podem mostrar a presença do parasita e ajudar a planejar o tratamento, determinando:
  • Se você tem a doença
  • Que tipo de parasita está a causar os seus sintomas
  • Se a infecção é causada por um parasita resistente a certas drogas
  • Se a doença está a afetar qualquer um dos seus órgãos vitais
Alguns testes de sangue podem levar vários dias para se completar, enquanto que outros podem produzir resultados em menos de 15 minutos.


Testes clínicos para malária

Os ensaios clínicos são estudos de investigação que envolvem participantes voluntários. Estes estudos humanos ajudam os médicos a entender melhor e a diagnosticar, tratar e prevenir doenças ou condições.
Existem milhares de ensaios clínicos ativos e estudos de investigação.
Os investigadores desenvolver continuamente novos estudos, pelo que pode perguntar ao seu médico sobre estudos clínicos que possam existir.

Tratamento de malária

Os tipos de drogas e a duração do tratamento que se torna necessário irá variar, dependendo de:
  • Que tipo de parasita da malária você tem
  • Gravidade dos seus sintomas
  • Sua idade
  • Existência de gravidez

Medicamentos

As drogas antimaláricas mais comuns incluem:
  • Cloroquina (Aralen)
  • Sulfato de quinina (Qualaquin)
  • Hidroxicloroquina (Plaquenil)
  • Mefloquina
  • A combinação de atovaquona e proguanil (Malarone)
A história da medicina contra a doença tem sido marcada por uma luta constante entre a evolução da resistência dos parasitas aos medicamentos e a busca de novas formulações de drogas. Em muitas partes do mundo, por exemplo, a resistência à cloroquina tem tornado o fármaco ineficaz.

Prevenção de malária

Se você tiver de viajar para um local onde a malária é comum, fale com o seu médico alguns meses antes, para saber quais os medicamentos que pode tomar (antes, durante e depois da sua viagem) e que possam ajudar a proteger contra parasitas que motivam a doença.
Em geral, os medicamentos tomados para prevenir esta doença são os mesmos fármacos utilizados para tratar a doença. O seu médico precisa de saber para onde você viajará, para que ele possa prescrever a droga que irá funcionar melhor para o tipo de parasita da malária mais comumente encontrado na região.

Cientistas de todo o mundo estão a tentar desenvolver uma vacina segura e eficaz contra a malária. No entanto, até agora, ainda não existe nenhuma vacina aprovada contra a doença, para uso humano.

Nos países onde a malária é comum, a prevenção também envolve manter os mosquitos longe dos seres humanos. As estratégias incluem:
  • Pulverização da sua casa. Tratar paredes da casa com inseticida pode ajudar a matar os mosquitos adultos.
  • Dormir sob uma rede mosquiteira, particularmente aquelas que são tratadas com inseticida, que são especialmente recomendadas para mulheres grávidas e crianças pequenas.
  • Cobrir a pele. Durante os tempos de mosquitos ativos, geralmente pelo crepúsculo e ao amanhecer, use calças e camisas de mangas compridas.
  • Pulverizar a roupa e a pele. Sprays contendo permetrina são seguros para uso em roupas, enquanto sprays contendo DEET podem ser usados na pele.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL