quinta-feira, 15 de junho de 2017

Isquemia intestinal - Causas e tratamento

Isquemia intestinal causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Isquemia intestinal descreve uma variedade de condições que ocorrem quando o fluxo de sangue para os intestinos diminui devido a um bloqueio, geralmente numa artéria. Isquemia intestinal pode afetar o intestino delgado, intestino grosso (cólon), ou ambos.
Isquemia que ocorre nos intestinos é uma condição séria que pode causar dor e dificultar a forma de trabalhar dos intestinos. Em casos graves, a perda de fluxo sanguíneo para o intestino pode danificar o tecido intestinal e conduzir à morte.
Existem tratamentos disponíveis para esta condição. Para melhorar as chances de recuperação torna-se fundamental reconhecer os primeiros sintomas e pedir ajuda médica imediatamente.

Sintomas de isquemia intestinal

Sinais e sintomas desta condição intestinal podem desenvolver-se repentinamente (aguda) ou gradualmente (crônica). A condição apresenta-se de forma diferente em pessoas diferentes, de modo que não existe um conjunto de sinais e sintomas que indiquem exatamente a ocorrência deste problema, mas existem alguns padrões que geralmente são reconhecidos.

Tipicamente, os sinais e sintomas de isquemia intestinal aguda incluem:
  • Dor abdominal súbita que pode variar de leve a grave
  • Uma necessidade urgente de ter uma evacuação
  • Frequentes evacuações forçadas
  • Sensibilidade abdominal ou distensão abdominal
  • Sangue nas fezes
  • Náuseas e vômitos
  • Febre
  • Confusão mental em adultos mais velhos
Sinais e sintomas de uma condição crônica podem incluir:
  • Cólicas abdominais ou plenitude depois de comer, geralmente dentro da primeira hora, e que decorre durante três horas
  • Dor abdominal que piora progressivamente ao longo de semanas ou meses
  • Medo de comer por causa da dor subsequente
  • Perda de peso não intencional
  • Diarreia
  • Náuseas, vómitos
  • Inchaço

Causas de isquemia intestinal

Esta condição ocorre quando o fluxo de sangue através das principais artérias que fornecem sangue para o intestino diminui ou pára. A doença tem várias causas possíveis, incluindo um bloqueio na artéria causada por um coágulo de sangue, ou um estreitamento de uma artéria devido a formação de depósitos, tais como colesterol. Bloqueios também podem ocorrer nas veias, mas estes são menos comuns.
Seja qual for a causa, o fluxo sanguíneo diminuído dentro do trato digestivo deixa as células sem oxigênio suficiente, o que faz com que as células enfraqueçam e morram. Se o dano for suficientemente grave, infecção, gangrena e eventualmente um buraco (perfuração) na parede do intestino podem ocorrer. Se não for tratada, a isquemia intestinal pode ser fatal.

Esta condição é frequentemente dividida em categorias:
  • Isquemia de cólon (colite isquêmica)
  • Isquemia mesentérica aguda
  • Isquemia mesentérica crônica
  • Isquemia que ocorre quando o sangue não pode deixar os intestinos

Quando consultar um médico

Procure assistência médica imediata se tiver dor abdominal súbita e grave. A dor que motiva desconforto e que faz com que a pessoa não consiga permanecer parada ou não possa encontrar uma posição confortável trata-se de uma emergência médica.
Se você tiver outros sinais ou sintomas que o preocupem, solicite uma consulta com o seu médico.

Diagnóstico de isquemia intestinal

Se o seu médico suspeitar de isquemia intestinal, você pode passar por vários testes de diagnóstico, com base nos seus sinais e sintomas. Estes podem incluir:
  • Exames de sangue. Embora não existam marcadores específicos de sangue para indicar isquemia intestinal, estudo laboratorial de uma amostra de sangue que mostra, por exemplo, um aumento na contagem de glóbulos brancos, pode sugerir esta condição.
  • Os exames de imagem. Os exames de imagem podem ajudar o médico a verificar os seus órgãos internos e descartar outras causas para os seus sinais e sintomas. Os exames de imagem podem incluir raios-X, ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética.
  • Uso de um escopo para olhar para dentro do seu aparelho digestivo. Esta técnica envolve a inserção de um tubo flexível iluminado com uma câmera na sua ponta, na sua boca ou no reto para verificar o seu aparelho digestivo por dentro. A câmera pode ser inserida na boca (endoscopia) para ajudar a ver a parte superior do intestino delgado, mas a câmera também pode ser inserida no seu reto para verificar o último troço do seu cólon (sigmoidoscopia) ou para visualizar todo o cólon (colonoscopia).
  • Uso de um corante para controlar o fluxo de sangue através das artérias. Durante uma angiografia, um tubo longo e fino (cateter) é inserido numa artéria na virilha ou no braço, e então será passado através da artéria até à aorta. Um contraste que é injetado flui diretamente para as artérias intestinais. Imagens de raios-X serão então tomadas para que mostrem o corante a mover-se através das artérias. Se você tiver isquemia intestinal, as imagens podem apresentar uma artéria bloqueada ou estreitada. A angiografia também permite que o médico possa tratar um bloqueio na artéria por injecção de medicação ou através do uso de ferramentas especiais para alargar uma artéria.
  • Cirurgia exploratória. Nalguns casos você pode precisar de cirurgia exploratória para encontrar e remover o tecido danificado. Abrir o abdômen permite o diagnóstico e tratamento durante o procedimento.

Tratamento para isquemia intestinal

Tratamento da isquemia intestinal envolve a restauração de um suprimento de sangue para o aparelho digestivo. As opções variam dependendo da causa e da gravidade da condição.

Tratamento para isquemia de cólon

O médico pode recomendar antibióticos para tratar ou prevenir infecções, mas também pode tratar qualquer condição médica subjacente, como a insuficiência cardíaca congestiva ou um batimento cardíaco irregular. Você precisará de parar de tomar os medicamentos que contraem os vasos sanguíneos, tais como medicamentos para enxaqueca, medicamentos hormonais e alguns medicamentos para o coração. Isquemia de cólon também pode curar por si própria.
Se o cólon for danificado, você pode precisar de cirurgia para remover o tecido morto, mas também pode precisar de cirurgia para contornar um bloqueio numa das suas artérias intestinais.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL