sábado, 17 de junho de 2017

Broncopneumonia - Causas, sintomas e tratamento

Broncopneumonia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Broncopneumonia é um tipo de pneumonia. A pneumonia é a inflamação dos pulmões causada por uma infecção por vírus, bactérias ou fungos. A broncopneumonia provoca inflamação nos alvéolos nos pulmões, causando o seu enchimento com pus ou fluido.

Existem dois tipos de pneumonias, nomeadamente lobares e brônquicas. Broncopneumonia afeta os pulmões e brônquios, podendo ser uma condição leve ou grave, sendo que, quando é viral costuma ser menos grave. Conheça a broncopneumonia no bebê ou broncopneumonia infantil.



Causas de broncopneumonia


Ambas as formas de pneumonia são frequentemente causadas pelo contato com vírus e bactérias na rotina do dia-a-dia. A maioria dos casos de pneumonia bacteriana é causada pela bactéria Streptococcus pneumoniae. No entanto, não é incomum que a pneumonia seja causada por mais de um tipo de bactéria. Outros possíveis culpados incluem:
  • Staphylococcus aureus 
  • Haemophilus influenzae 
  • Klebsiella pneumoniae 
A maior parte dos casos de pneumonia viral são causados pelos mesmos vírus que causam resfriado e gripe. Muitas vezes, formas muito graves de pneumonia são adquiridas em ambientes hospitalares. Embora possam ser causadas por algumas das bactérias mencionadas, esta forma de pneumonia pode ser causada por uma variedade de germes resistentes aos antibióticos num ambiente de saúde.

Sintomas de broncopneumonia

Os sintomas de broncopneumonia podem desenvolver-se gradualmente ou de repente. Broncopneumonia viral pode inicialmente apresentar-se com sintomas de gripe, mas progride em poucos dias. Os sintomas de broncopneumonia incluem: 

Fatores de risco para broncopneumonia

Alguns fatores podem aumentar as chances de uma pessoa desenvolver broncopneumonia.
Os fatores mais comuns podem incluir: 
  • Idade – Normalmente, a broncopneumonia afeta crianças pequenas (menores de 2 anos) e idosos (acima de 65 anos) 
  • Doença pulmonar - Fibrose cística, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica 
  • Idade – Normalmente, a broncopneumonia afeta crianças pequenas (menores de 2 anos) e idosos (acima de 65 anos) 
  • Doença pulmonar - Fibrose cística, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica 
  • HIV / AIDS 
  • Outra doença crônica - Doença cardíaca, diabetes 
  • Imunidade reduzida - Quimioterapia, drogas imunossupressoras 
  • Respiração assistida (ventilador) 
  • Fumar 
  • O abuso de álcool 
  • Dificuldades para tossir ou engolir 
  • Desnutrição

Complicações associadas a broncopneumonia

As complicações que podem ocorrer em pacientes com diagnóstico de broncopneumonia incluem:
  • Derrame pleural 
  • Enfisema 
  • Abscesso pulmonar 
  • Tromboflebite periférica 
  • Parada respiratória 
  • Insuficiência cardíaca congestiva 
  • Distribuição séptica para os agentes da pneumonia através do sangue, com o desenvolvimento de otite, meningite, abscesso cerebral, endocardite 
  • A pneumonia recorrente, afetando outras secções de pulmão 
  • Pneumonia crônica 
  • Doença cardiovascular 

Quando consultar um médico

Se você suspeitar que você ou qualquer membro da sua família podem estar afetados por broncopneumonia, entre em contato com um médico imediatamente e procure tratamento médico prontamente. Diagnóstico precoce e tratamento, não só irá garantir uma recuperação mais rápida da doença, como também irá ajudar a evitar quaisquer possíveis complicações que possam surgir em qualquer momento no futuro.

Diagnóstico de broncopneumonia

O seu médico começará o diagnóstico através da realização de um exame físico e poderá medir a temperatura para procurar uma febre. Ele também poderá usar um estetoscópio para auscultar os pulmões, esperando ouvir um som borbulhante ou pieira que é comum nesta condição. O médico também deverá auscultar vários locais do seu peito para identificar áreas onde se torne mais difícil de ouvir a sua respiração, indicando que você está afetado por broncopneumonia.
O seu médico poderá diagnosticá-lo com base num exame físico, mas também poderá promover a realização de testes para descartar outras causas possíveis.
Ele também pode ainda pedir um hemograma completo para verificar o número de glóbulos brancos no sangue. Um número elevado de glóbulos brancos pode indicar uma infecção bacteriana. O médico também pode testar o seu sangue para determinar qual o vírus, bactéria ou fungo que está a causar a condição. A radiografia de tórax é uma das melhores formas de diagnosticar a broncopneumonia. Este teste utiliza a radiação eletromagnética para criar uma imagem dos pulmões e peito, permitindo localizar áreas que estão afetadas por broncopneumonia. Se você estiver muito doente, o médico pode pedir mais testes para obter informações sobre a gravidade da sua doença, bem como o que está a causar o problema. Estes podem incluir: 
  • A tomografia computadorizada, que produz uma imagem semelhante a um raio-X, mas mais detalhada. Isto irá dizer ao seu médico onde é que a infecção está a ocorrer nos seus pulmões
  • A cultura de escarro, que testa uma amostra de muco dos pulmões para determinar a causa da infecção
  • A broncoscopia, que envolve a colocação de uma câmera na sua garganta de modo a visualizar os brônquios. Isto pode ser feito para determinar se existem outros fatores que estejam a causar a condição médica
Finalmente, o médico pode pedir um oxímetro de pulso. Este teste requer que você coloque um sensor no seu dedo para medir a quantidade de oxigênio no sangue. Os resultados deste teste podem dizer ao seu médico a extensão ou gravidade da infecção e o seu efeito sobre a capacidade de absorver oxigênio. 

Tratamento de broncopneumonia

Normalmente, broncopneumonia viral não requer tratamento médico e melhora por si só numa ou duas semanas. Anti-virais podem ajudar a reduzir a duração da doença e a gravidade dos sintomas associados à broncopneumonia. Se você tiver uma condição bacteriana, o seu médico irá prescrever antibióticos para destruir as bactérias que causam a infecção. A maioria das pessoas sente-se melhor um a três dias após o início dos antibióticos. No entanto, é importante que termine todo o seu curso de antibióticos para garantir que a infecção não possa voltar. O médico também pode sugerir um redutor de febre ou medicação para a tosse, tanto nos casos de condições virais como de condições bacterianas. Estes medicamentos podem ajudar a aliviar os sintomas, mas não vão curar.
Tratamento em casa também pode ajudar a aliviar os sintomas. Tratamento hospitalar pode incluir antibióticos intravenosos. Se os seus níveis de oxigênio no sangue forem baixos, pode ser implementada terapia de oxigênio para ajudar a devolver os níveis normais de oxigênio no sangue.
Broncopneumonia tem cura.


Prognóstico para broncopneumonia

Nas situações em que não existem complicações e em que o paciente segue o tratamento exatamente conforme prescrito pelo médico, os sintomas de broncopneumonia devem desaparecer algures entre 4 e 6 semanas. As infecções graves podem levar mais tempo para curar, especialmente se o paciente for uma criança ou uma pessoa idosa. As condições pré-existentes, bem como um sistema imunitário comprometido podem atrasar o período de cicatrização. Mesmo que você comece a sentir-se melhor depois de três ou quatro dias a partir do início do tratamento, é importante que complete o tratamento prescrito conforme recomendado. Caso contrário, as bactérias podem desenvolver resistência aos antibióticos e retornarem, provocando uma forma mais grave de broncopneumonia.

Prevenção de broncopneumonia

Vacinação pode ser muito útil na prevenção de broncopneumonia. Ter uma vacina anual contra a gripe também pode ser útil, já que a gripe pode causar indiretamente uma pneumonia. A vacina contra pneumococo também está disponível e é válida por cinco anos. Esta é sugerida para indivíduos com idade superior a 65 anos, pessoas que estão a viver numa unidade de cuidados de longo prazo, e os indivíduos que estão em risco aumentado de desenvolvimento desta condição. Crianças menores de 2 anos de idade podem receber a vacina pneumocócica conjugada. Esta vacina também é recomendada para crianças que têm entre 2 e 5 anos e que estão em risco de desenvolver a doença pneumocócica, ou que frequentam uma instalação de creche.
Medidas de cuidados simples podem reduzir o risco de uma pessoa ficar doente, incluindo o desenvolvimento de broncopneumonia. Estas medidas incluem: 
  • Lavar as mãos regularmente 
  • Evitar fumar 
  • Não ingerir álcool de modo exagerado 
  • Evitar o contato com indivíduos doentes 
  • Manter uma dieta saudável 
  • Promover exercício 
  • Descansar de modo regular 


Broncopneumonia Vs Pneumonia lobular

Broncopneumonia é diferente da pneumonia lobular. Apenas um dos dois lóbulos é afetado na pneumonia lobular, enquanto que ambos os lobos sofrem de uma inflamação na pneumonia brônquica. Na pneumonia lobular, uma subdivisão ou uma secção inteira do pulmão podem ficar inchadas. Na broncopneumonia, apenas pequenas manchas nas passagens minúsculas ou ao redor destas, assim como as vias aéreas ficam inflamadas.
No entanto, os sintomas externos de ambos os tipos de pneumonia são semelhantes na natureza, tais como febre, dor no peito, produção de muco com sangue, dificuldades respiratórias e calafrios.


Fisiopatologia da broncopneumonia

As bactérias são responsáveis pela transmissão da broncopneumonia. A desordem surge quando a bactéria entra nos pulmões. Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus são as formas mais comuns de bactérias que levam ao desenvolvimento de pneumonia brônquica. Quando os lóbulos pulmonares são infetados por bactérias, o muco produzido pelos pulmões preenche os sacos alveolares. Isto, por sua vez, resulta numa condição conhecida como consolidação, que acontece quando o espaço aéreo é reduzido devido ao acúmulo de muco dentro dos pulmões. A redução do espaço aéreo leva a dificuldades respiratórias, tais como respiração superficial ou falta de ar.

Diagnóstico diferencial da broncopneumonia

Este tipo de diagnóstico visa distinguir os sintomas associados à condição, daqueles que ocorrem em transtornos semelhantes, tais como:
  • Asma 
  • Bronquiectasia 
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) 
  • Câncer de pulmão 
  • Edema pulmonar 
  • Embolia pulmonar 
Os médicos devem certificar-se de que os sintomas experimentados pelos doentes são os de broncopneumonia e não de qualquer das condições mencionadas. Um mau diagnóstico pode comprometer a saúde dos doentes e complicar a condição existente. Deste modo, os pacientes devem sempre obter diagnóstico de prestadores de cuidados de saúde profissionais.

Também poderá gostar de ler:

Referências: 

Um comentário:
Evaristo Ferreira disse...

Eu tive e realmente iniciou com dores musculares logo em seguida febre e dor de cabeça todos os dias
O medico me receitou fazer gargarejo com água morna mais sal mais vinagre por varias vezes ao dia e prescreveu :
Levoxin (antibiotico) e Predsin .

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL