quarta-feira, 7 de junho de 2017

Vasculite - Causas e tratamento de vasculite

Vasculite causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Vasculite é uma inflamação dos vasos sanguíneos que provoca mudanças nas paredes dos vasos sanguíneos, incluindo espessamento, enfraquecimento, estreitamento e cicatrizes. Estas mudanças restringem o fluxo de sangue, resultando em danos de órgãos e tecidos.
Existem muitos tipos de vasculite, e a maioria delas são raras. Vasculite pode afetar apenas um órgão, tais como a pele, ou pode envolver vários órgãos. A condição pode ser de curto prazo (aguda) ou de longa duração (crônica).
A vasculite pode afetar qualquer pessoa, embora alguns tipos sejam mais comuns entre certos grupos. Dependendo do tipo de vasculite que o paciente tem, esta pode melhorar sem tratamento, mas também pode necessitar de medicamentos para controlar a inflamação e para prevenir crises.

Sintomas de vasculite

Os sinais e sintomas de vasculite variam muito e estão muitas vezes relacionados com a diminuição do fluxo sanguíneo no corpo.
Os sinais gerais e sintomas comuns à maioria dos tipos de vasculite incluem:

Causas de vasculite

A causa exata da vasculite não é totalmente compreendida. Alguns tipos estão relacionados com a composição genética de uma pessoa. Outros resultam do ataque do sistema imune às células dos vasos sanguíneos, por engano. Possíveis gatilhos para esta reação do sistema imunológico incluem:
  • Infecções, como a hepatite B e hepatite C
  • Câncer do sangue
  • Doenças do sistema imunitário, tais como a artrite reumatóide, lúpus e esclerodermia
  • Reações a certas drogas
Os vasos sanguíneos afetados pela vasculite podem sangrar ou ficar inflamados. A inflamação pode fazer com que as camadas da parede do vaso sanguíneo possam engrossar. Isto reduz os vasos sanguíneos, reduzindo a quantidade de sangue, oxigênio e nutrientes vitais que atingem os tecidos e órgãos do corpo.


Complicações associadas a vasculite

As complicações da vasculite dependem do tipo e da gravidade da condição. As complicações podem estar relacionadas com os efeitos colaterais dos medicamentos que você usa para tratá-la. As complicações da vasculite incluem:
  • Danos nos órgãos. Alguns tipos de condição podem ser graves, causando danos aos órgãos principais.
  • Coágulos sanguíneos e aneurismas. Um coágulo de sangue pode formar-se num vaso sanguíneo, obstruindo o fluxo sanguíneo. Raramente, a vasculite fará com que um vaso sanguíneo possa enfraquecer, formando um aneurisma. Você pode precisar de cirurgia para remover um aneurisma.
  • A perda de visão ou cegueira. Esta é uma possível complicação, se a arterite de células gigantes for deixada sem tratamento.
  • Infecções. Estas incluem doenças graves e potencialmente fatais, como a pneumonia e infecção do sangue (sepse).

Diagnóstico para vasculite

Provavelmente, o seu médico vai começar por tomar o seu histórico médico e realizar um exame físico. Ele pode ter de o submeter a um ou mais testes de diagnóstico e a determinados  procedimentos tais como:
  • Exames de sangue. Estes testes podem ser utilizados para procurar sinais de inflamação, tais como um elevado nível de proteína C-reactiva. Um hemograma completo pode dizer se você tem glóbulos vermelhos suficientes. Um exame de sangue que procura por determinados anticorpos pode ser útil no diagnóstico de vasculite.
  • Testes de urina. Estes testes podem revelar se a sua urina contém células vermelhas do sangue ou se tem muita proteína, o que pode sinalizar um problema médico.
  • Os exames de imagem. Técnicas de imagem não invasivas podem ajudar a determinar os vasos sanguíneos e órgãos que estão afetados. Estes também podem ajudar o médico a monitorar se você está a responder adequadamente ao tratamento. Os exames de imagem para vasculite incluem raios-X, ultrassom, tomografia computadorizada, ressonância magnética e tomografia por emissão de positrões (PET-scan).
  • Raios-X dos seus vasos sanguíneos (angiografia). Durante este procedimento, um cateter flexível, semelhante a uma palha fina, é inserido numa grande artéria ou veia. Um corante especial (meio de contraste) é então injetado para dentro do cateter, e os raios-X são tomados, com o corante a preencher estas artérias ou veias. Os contornos dos seus vasos sanguíneos são visíveis nos raios-X resultantes.
  • Biópsia. Este é um procedimento cirúrgico no qual o médico remove uma pequena amostra de tecido da área afetada do seu corpo. O seu médico, em seguida, examina este tecido para detetar sinais de vasculite.

Tratamento para vasculite

O seu tratamento será focado no controle da inflamação com medicamentos e no sentido de resolver qualquer doença subjacente que tenha provocado a sua vasculite. Para a sua vasculite, você pode passar por duas fases de tratamento, parar a inflamação e prevenir uma recaída (terapia de manutenção).
Ambas as fases envolvem a prescrição de medicamentos. O tipo de medicamentos e o tempo de duração da medicação dependem do tipo de vasculite, dos órgãos envolvidos e de quão grave é a sua condição.
Algumas pessoas têm sucesso inicial com o tratamento, e em seguida, experimentam flare-ups mais tarde. Outras, podem nunca mais ver a sua vasculite desaparecer completamente e precisam de tratamento contínuo.
Medicamentos usados para tratar vasculite incluem:
  • Os corticosteroides para controlar a inflamação. O seu médico poderá prescrever um corticosteroide, como a prednisona ou metilprednisolona (Medrol). Estes ajudam a controlar a inflamação nos vasos sanguíneos afetados. Os efeitos colaterais dos corticosteroides podem ser graves, especialmente se você tomá-los por um longo período de tempo. Os efeitos colaterais incluem ganho de peso, diabetes e fragilidade óssea (osteoporose). Se um corticosteroide for necessário a longo prazo como terapia (manutenção), provavelmente, você vai receber a menor dose possível.
  • Medicamentos para afetar o sistema imunitário. Se você não responder aos corticosteroides, o médico pode prescrever citotóxica ou drogas imunossupressoras. Estes tipos de droga matam ou diminuem a função das células do sistema imunitário que provocam a inflamação. Estes incluem azatioprina (Azasan, Imuran), metotrexato (Trexall, Rheumatrex) e ciclofosfamida. Possíveis efeitos secundários de ciclofosfamida incluem risco de câncer, infertilidade e aumento de infecção. Assim, mesmo que esta droga seja eficaz no controlo da inflamação, nem sempre é a primeira escolha, especialmente para a terapia de longo prazo.
  • Rituximab (Rituxan) é uma opção segura e eficaz para o tratamento de alguns tipos de vasculite. Rituximab provou ser uma boa opção para o tratamento de manutenção, a menos que você tenha tido hepatite B. Um efeito colateral de rituximab é um risco aumentado de reativação da hepatite B.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL