terça-feira, 9 de maio de 2017

Hiperatividade - Causas, sintomas e tratamento

Hiperatividade causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Quando alguém diz que uma criança é hiperativa, pode ser um sinal de que a criança pode ter uma condição chamada de déficit de atenção e hiperatividade (DAH).
As crianças com déficit de atenção e hiperatividade têm problemas em prestar atenção e ficar sentadas nos seus lugares, e podem ser impulsivas, o que significa fazer as coisas sem pensar nos seus resultados. Isto pode causar problemas como machucarem-se. Algumas crianças que têm déficit de atenção e hiperatividade podem ter dificuldade na escola. Algumas podem ter problemas para fazer amigos.
Déficit de atenção e hiperatividade é algo com que uma criança nasce. Não é algo como a gripe que você pode pegar de alguém. A criança tem uma maior chance de nascer com esta condição se ela tiver um parente que já tenha este problema.

Sintomas e sinais de hiperatividade

Déficit de atenção e hiperatividade pode motivar diferentes crianças a agir de maneiras diferentes, dependendo da criança. A maioria das crianças com a condição tem problemas de concentração e atenção. Algumas também podem ter problemas para permanecer sentadas na sala de aula e à espera da sua vez. Estas podem gritar as respostas antes que outras crianças tenham a oportunidade de levantar as mãos.
Por vezes, elas podem ser desorganizadas, distraídas ou esquecidas. Elas tendem a sonhar na sala de aula, podem perder as coisas e ter problemas para terminar atribuições. Também podem mexer em torno dos seus assentos, movimentar-se muito, falar muito, ou interromper a conversa de outras pessoas.
É importante lembrar que todas as pessoas e crianças fazem algumas destas coisas de vez em quando. Se você as faz de vez em quando, isso não significa que você tenha déficit de atenção e hiperatividade. As crianças com esta condição têm estes problemas quase todo o tempo. Isto pode levá-las a ter problemas tanto em casa como na escola.
Crianças com o problema podem tornar-se preocupadas, frustradas, irritadas e tristes. As crianças precisam de saber que o déficit de atenção e hiperatividade é um problema médico que pode ser tratado.

Causas de hiperatividade

Embora a causa exata da condição não seja clara, os esforços de investigação continuam a ser realizados. Fatores que podem estar envolvidos no desenvolvimento desta condição incluem:
  • Genética. Esta condição pode ocorrer em famílias, e os estudos indicam que os genes podem desempenhar um papel importante.
  • Meio Ambiente. Certos fatores ambientais, como a exposição ao chumbo, podem aumentar o risco.
  • Desenvolvimento. Problemas com o sistema nervoso central em momentos-chave no desenvolvimento, podem desempenhar um papel importante.


Diagnóstico de hiperatividade

Quando os pais e professores suspeitam que uma criança tem déficit de atenção e hiperatividade, o primeiro passo a dar é consultar um médico. O médico pode, em seguida, submeter a criança a um especialista como um psicólogo, psiquiatra, ou pediatra comportamental. Estes, são especialistas que lidam com crianças com déficit de atenção e hiperatividade e com outros tipos de problemas de comportamento. Parte do trabalho do médico é verificar se existem outras doenças que se pareçam com esta condição e que precisem de diferentes tipos de tratamento.
Se o médico determinar que uma criança tem déficit de atenção e hiperatividade, em seguida, o médico e os pais podem começar a trabalhar juntos para encontrar a melhor maneira de ajudar a criança afetada. Para muitas crianças, isto significa tomar medicamentos para as ajudar a ter um melhor controle dos seus comportamentos, e normalmente recorre-se a terapia (aconselhamento).

Em geral, uma criança não deve receber um diagnóstico de déficit de atenção e hiperatividade a não ser que os sintomas nucleares dessa condição comecem cedo na vida (antes dos 12 anos) e criem problemas significativos em casa e na escola, numa base contínua.
Não existe nenhum teste específico para déficit de atenção e hiperatividade, mas provavelmente, um diagnóstico pode incluir:
  • Exame médico, para ajudar a descartar outras causas possíveis dos sintomas
  • Coleta de informações, tais como quaisquer questões médicas atuais, histórico médico pessoal e familiar, e registos escolares
  • Entrevistas ou questionários para os membros da família, professores do seu filho ou outras pessoas que conheçam bem o seu filho, como babás e treinadores
  • Escalas de avaliação de déficit de atenção e hiperatividade para ajudar a recolher e avaliar informações sobre o seu filho


Diagnóstico em crianças pequenas

Embora os sinais de déficit de atenção e hiperatividade por vezes possam aparecer em crianças com idade pré-escolar ou em crianças ainda mais jovens, diagnosticar o distúrbio em crianças muito jovens é difícil. Isto acontece porque os problemas de desenvolvimento, como atrasos de linguagem podem ser confundidos com déficit de atenção e hiperatividade.
Assim, as crianças em idade pré-escolar ou mais jovens com suspeita desta condição são mais propensas a precisar de avaliação por um especialista, como um psicólogo ou psiquiatra, fonoaudiólogo, ou pediatra de desenvolvimento.
Um certo número de condições médicas ou seus tratamentos podem provocar sinais e sintomas semelhantes aos de déficit de atenção e hiperatividade. Exemplos incluem:
  • Problemas de aprendizagem ou linguagem
  • Os transtornos de humor, como depressão ou ansiedade
  • Outros distúrbios psiquiátricos
  • Distúrbios convulsivos
  • Problemas de visão ou audição
  • Síndrome de Tourette
  • Problemas médicos que afetam o pensamento ou comportamento
  • Distúrbios do sono
  • Problemas de tireoide
  • Abuso de substâncias
  • Lesão cerebral

Tratamento de hiperatividade

Medicamentos

Existem muitos e diferentes medicamentos que ajudam n o tratamento de déficit de atenção e hiperatividade. O medicamento não vão curar o déficit de atenção e hiperatividade, mas vão ajudar a controlar os sintomas. A medicina pode ajudar as crianças a prestar atenção, concentrar-se melhor e a ser menos hipererativas.
A maioria das crianças só pode tomar o medicamento antes da escola, mas algumas podem precisar se tomar o remédio a meio do dia escolar. O medicamento vem como um líquido, comprimido ou cápsula. O médico e os pais vão decidir qual o medicamento que será melhor para cada caso em particular.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL