sábado, 27 de maio de 2017

Espasticidade - Causas, sintomas e tratamento

Espasticidade causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
A espasticidade é uma condição na qual existe um aumento anormal no tônus muscular ou aumento na rigidez dos músculos, o que pode interferir com o movimento e fala, mas que também pode ser associado com desconforto ou dor.

Causas de espasticidade

Geralmente, esta condição é causada por danos nas vias nervosas dentro do cérebro ou da medula espinhal, e  que controlam o movimento muscular. Espasticidade também pode ocorrer em associação com lesão da medula espinhal, esclerose múltipla, paralisia cerebral, acidente vascular cerebral, traumatismo craniano, esclerose lateral amiotrófica, paraplegia espástica hereditária e doenças metabólicas como adrenoleucodistrofia, fenilcetonúria e doença de Krabbe.

Sintomas de espasticidade

Os sintomas associados ao problema podem incluir hipertonia (aumento do tônus muscular), clônus (uma série de contrações musculares rápidas), exagerados reflexos profundos do tendão, espasmos musculares, movimentos de tesoura (passagem involuntária das pernas), e articulações fixas (contraturas). O grau de espasticidade varia de rigidez muscular leve a grave, e de dolorosa a espasmos musculares incontroláveis. A condição pode interferir com a reabilitação em pacientes com certos distúrbios, e muitas vezes interfere com as atividades diárias.

Diagnóstico de espasticidade

O seu médico irá avaliar o seu histórico médico, a fim de diagnosticar esta condição. Ele irá avaliar os medicamentos que o paciente tem estado a tomar, e deverá verificar se existe um histórico de doenças neurológicas ou musculares na pessoa ou nos elementos da sua família.
Vários testes podem ajudar a confirmar o diagnóstico. Estes testes avaliam o movimento do braço e perna, atividade muscular, amplitude de movimento passiva e ativa e capacidade para realizar atividades de auto-cuidado.

Tratamento para espasticidade

O tratamento desta condição pode incluir medicamentos como baclofeno, diazepam, clonazepam ou tizanidina. Esquemas de terapia física podem incluir alongamento muscular e exercícios de amplitude de movimento para ajudar a evitar o encolhimento ou encurtamento dos músculos, e para reduzir a gravidade dos sintomas. Injecções de toxina botulínica nos músculos podem ajudar a enfraquecer seletivamente estes músculos para melhorar a amplitude de movimento e a sua função. Uma cirurgia pode ser recomendada para a liberação do tendão ou para cortar o trajeto do nervo-muscular.


Prognóstico para espasticidade

O prognóstico para este problema depende da gravidade da condição e do distúrbio associado.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL