sexta-feira, 21 de abril de 2017

Queloide - Causas, sintomas e tratamento

Queloide causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Queloide é um sobrecrescimento de tecido cicatricial levantado que ocorre no local de uma lesão da pele.

Causas de queloide

Queloide pode ocorrer quando ocorre um trauma, uma cirurgia, bolhas, vacinação, acne ou piercings, que causem feridas na pele. Menos comumente, queloides podem formar-se em locais onde a pele não tenha recebido uma lesão visível. Queloides diferem das cicatrizes maduras normais na sua composição e tamanho. Algumas pessoas são propensas à formação de queloides, podendo desenvolve-los em vários locais.
Os queloides são mais comuns em afro-americanos. Estes são vistos mais comumente nos ombros, parte superior das costas e no peito, mas podem ocorrer em qualquer local. Quando um queloide está associado a uma incisão ou lesão na pele, o tecido de cicatriz continua a crescer durante um tempo após a ferida inicial ter fechado, tornando-se maior e mais visível até atingir o seu tamanho final. Geralmente, eles ocorrem entre os 10 e 30 anos de idade e afetam igualmente ambos os sexos, embora possam ser mais comuns entre mulheres jovens com orelhas furadas. Os queloides também se podem formar ao longo do esterno em pessoas que foram sujeitas a uma cirurgia de coração aberto.

Sintomas de queloide

Geralmente, o queloide aparece em áreas de trauma anterior, mas pode estender-se para além da área lesada. Eles apresentam-se como elevações de pele brilhante, lisa e arredondada, que podem ter uma cor rosa, roxa, ou marrom. Estes podem ser pastosos ou firmes e elásticos ao toque, e muitas vezes motivam coceira ou desconforto, podendo ter um aparência ruim. Um grande queloide na pele que esteja localizado numa articulação pode interferir com a função articular.

Diagnóstico de queloide

Um médico diagnostica um queloide com base no seu aspeto e numa história da lesão tecidual, tais como cirurgia, acne ou a perfuração do corpo. Em casos raros, o médico pode remover uma pequena parte da pele para examinar ao microscópio. Isto é chamado de biópsia.

Tratamento de queloide

Não existe um tratamento único para queloides, e a maioria dos tratamentos não dão resultados completamente satisfatórios. Dois ou mais tratamentos podem ser combinados. Se você decidir prosseguir o tratamento para um queloide, você terá os melhores resultados se começar o tratamento logo após este ter sido exibido. Os tratamentos disponíveis incluem:
  • Remoção com cirurgia convencional. Esta técnica não confiável requer muito cuidado, e queloides que retornam depois de serem removidos podem ser maiores do que os originais. Os queloides retornam em mais de 45% das pessoas quando eles são removidos cirurgicamente. Os queloides são menos suscetíveis de voltar após remoção cirúrgica combinada com outros tratamentos.
  • Os pensos úmidos. Revestimentos feitos de folhas de gel de silicone têm mostrado (em estudos) que por vezes podem reduzir o tamanho de queloides ao longo do tempo. Este tratamento é seguro e indolor.
  • Injecções de corticóide. Injecções com acetato de triancinolona ou outro medicamento corticosteroide, normalmente são repetidas em intervalos de quatro a seis semanas. Muitas vezes, este tratamento pode reduzir o tamanho dos queloides e a irritação, mas as injecções são desconfortáveis.
  • Compressão. Isto envolve o uso de uma atadura ou fita aplicada com pressão contínua 24 horas por dia por um período de seis a 12 meses. Tal compressão pode fazer com que o queloide se possa tornar menor. Para queloides que se formam no local de uma perfuração da orelha, um grampo conhecido como "tala Zimmer", geralmente reduz o seu tamanho em pelo menos 50%, depois de um ano de compressão. Estão disponíveis talas Zimmer que se assemelham a brincos.
  • Criocirurgia. Este tratamento de congelamento com nitrogênio líquido é repetido a cada 20 a 30 dias. Este tratamento pode causar um efeito colateral de branqueamento da cor da pele, o que limita a utilidade deste tratamento.
  • A terapia de radiação. Esta terapia é controversa porque a radiação aumenta o risco de câncer. Tratamentos de radiação podem reduzir a formação de cicatrizes se forem usados logo depois de uma cirurgia, durante o tempo de cura de uma ferida cirúrgica.
  • A terapia com laser. Esta é uma alternativa à cirurgia convencional e que serve para remover os queloides. Não existem boas evidências de que os queloides se tornem menos propensos a retornar após a terapia a laser ou após uma cirurgia regular.
  • Tratamentos experimentais. Um tratamento que está a ser testado recorre à injecção de medicamentos que foram desenvolvidos para tratar doenças auto-imunes ou câncer. Os tratamentos com estes medicamentos (vários tipos de interferão e agentes de quimioterapia 5-fluorouracil e bleomicina) terão que ser posteriormente avaliados antes de se tornarem apropriados para utilização fora de estudos de investigação.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL