sexta-feira, 21 de abril de 2017

Micrognatia - Causas, sintomas e tratamento

Micrognatia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Micrognatia é uma condição caracterizada por um muito pequeno maxilar inferior ou por um maxilar inferior mais pequeno do que o resto da face. O tamanho muito pequeno da mandíbula é secundário às anormalidades no primeiro arco branquial, que resulta da insuficiência ou deficiência no movimento das células da crista neural que geralmente ocorre durante as 4 semanas do desenvolvimento fetal ou gestação.
Micrognatia ocorre comumente em crianças e geralmente resolve-se quando a criança atinge a idade da puberdade, quando a mandíbula cresce à medida que a criança avança na idade. Micrognatia é por vezes o único problema encontrado em crianças nascidas com esta condição, mas geralmente provoca um desalinhamento dos dentes. No entanto, casos graves podem conduzir a um problema com a alimentação. 
A mandíbula ou maxilar inferior é considerado como o maior e o mais forte osso no rosto. A função da mandíbula é apoiar ou servir de acessório para os dentes inferiores.
O prognóstico ou perspetiva para micrognatia depende da causa subjacente. Geralmente esta condição resolve-se à medida que a criança avança na idade, ou no momento em que a criança atinge a idade da puberdade. No entanto, a anormalidade na mandíbula pode ser corrigida com cirurgia, especialmente nos casos mais graves.

Sintomas de micrognatia

Micrognatia é caracterizada por uma anomalia na estrutura anatômica da mandíbula inferior, em que o tamanho é anormalmente mais pequeno do que o resto da face. A condição é notada pela primeira vez durante a infância, e geralmente é a mãe que começa a notá-la primeiramente.
Geralmente, uma criança com a condição é difícil de alimentar, já que a mandíbula apenas tem uma pequena abertura, pelo que um tamanho padrão do mamilo não vai caber ou passar através da boca da criança. Em recém-nascidos com micrognatia, torna-se necessário um bocal especial para alimentar o bebê.
A respiração é um outro problema que é apresentado em crianças com esta condição. Problemas respiratórios, tais como dispneia, apneia e uma respiração rápida anormal podem ser observados devido ao efeito da anomalia na estrutura anatômica da mandíbula inferior. O tamanho anormalmente pequeno da mandíbula inferior pode resultar de uma obstrução no padrão das vias aéreas. Em micrognatia, a língua está em retroposição. A língua também é impedida de crescer para um tamanho médio, já que o maxilar inferior é suficientemente pequeno para permitir que ela cresça. A retroposição e o tamanho anormal da língua provoca não só dificuldade para respirar, como uma obstrução nas vias aéreas.
Anormal alinhamento dos dentes é também um sintoma de micrognatia. A anomalia no tamanho da mandíbula inferior não proporciona espaço suficiente para os dentes crescerem adequadamente e não existe espaço suficiente para um conjunto de dentes crescer.

Causas de micrognatia

Acredita-se que a incidência desta condição possa ser parte de uma desordem hereditária ou possa ser causada por uma mutação genética.
As causas comuns de micrognatia podem incluir:
  • Síndrome de Pierre Robin, que é um distúrbio congênito, caracterizado por uma malformação facial. Micrognatia é a principal característica desta doença, e a síndrome ocorre devido a anomalias genéticas, particularmente dos cromossomas 2 e 11.
  • Síndrome de Wolf-Hirschhorn que é caracterizada por anormalidades faciais distintas, onde esta condição está incluída. Esta é uma síndrome causada por esgotamento no braço curto do cromossoma 4.
  • Síndrome Cri-du-Chat que é uma condição genética rara causada por uma deleção no cromossomo 5. Esta síndrome é caraterizada por deficiências de desenvolvimento e deformidades físicas, que incluem um tamanho anormalmente pequeno da mandíbula inferior.
  • Trissomia 13 e a Trissomia 18, que são ambas doenças genéticas caraterizadas pela presença de material genético adicional. O material genético adicional resulta de uma grave deficiência intelectual e deformidades físicas que incluem a micrognatia.
  • Progeria é uma condição genética rara que geralmente não é transmitida de pais para filhos ou através de famílias. Esta é uma condição descrita como um envelhecimento rápido de uma criança, sendo consequência de uma mutação genética. Micrognatia está entre a característica clínica desta condição.
Outras possíveis causas da condição incluem:
  • Síndrome de Treacher Collins
  • Síndrome de Turner
  • Síndrome de Russell-Silver
  • Síndrome Hallermann-Streiff
  • Síndrome alcoólica fetal
  • Síndrome de diGeorge
  • Síndrome de Prader-Willi
  • Síndrome de Marfan
  • Síndrome de Noonan
  • Síndrome de Smith-Lemli-Opitz
  • Síndrome de Seckel
  • Artrite idiopática juvenil
  • Síndrome de Goldenhar


Tratamento para micrognatia

Micrognatia é uma condição que geralmente está presente no nascimento, sendo notada pela primeira vez durante a infância, quando geralmente, a criança tem uma dificuldade na alimentação. Por outro lado, a micrognatia é uma condição que se corrige durante o passar do tempo, até que a criança atinge a idade da puberdade, já que a mandíbula aumenta de tamanho ou desenvolve-se enquanto a criança está a avançar na idade.
Geralmente não existe necessidade de promover tratamento para micrognatia, exceto para a causa subjacente, que pode precisar de acompanhamento e tratamento regular. Por outro lado, tornam-se necessários vários ajustes para ajudar a criança a desenvolver-se, como a necessidade de usar equipamentos especiais para alimentar a criança e modificação dos métodos alimentares para ajudar a alimentar a criança.
Procedimentos cirúrgicos de correção podem ser feitos por um ortodontista para corrigir o maxilar inferior e para alinhar os dentes. Alguns aparelhos também podem ajudar na correção dos dentes desalinhados que resultaram do tamanho anormalmente pequeno da mandíbula.


Prognóstico a longo prazo para micrognatia

Geralmente, a cirurgia corretiva é bem sucedida, mas pode demorar nove a doze meses para que o queixo do seu filho possa curar.
Em última análise, as perspetivas dependem da condição que causou a micrognatia. Bebês com certas condições, tais como achondrogenesis ou trissomia 13, só vivem por um tempo curto. Crianças com doenças como a síndrome de Pierre Robin ou síndrome de Treacher Collins são capazes de viver uma vida relativamente normal com ou sem tratamento. O médico do seu filho pode dizer-lhe o prognóstico tendo por base a sua condição específica. Não existe nenhuma forma direta de evitar micrognatia, e muitas das condições subjacentes, fazem com que esta condição não possa ser evitada. Se você tiver uma doença hereditária, um conselheiro genético pode dizer-lhe qual a probabilidade de você passá-la para o seu filho.

Prognóstico a longo prazo para crianças

Os resultados para crianças com micrognatia são geralmente bons, mas podem variar, dependendo da gravidade da condição, da rapidez com que é diagnosticada, e de como ela é tratada.
O diagnóstico precoce e os monitoramentos clínicos podem determinar o melhor momento para intervir clinicamente ou cirurgicamente, para dar ao seu filho a melhor qualidade de vida, a longo prazo.



Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL