quarta-feira, 19 de abril de 2017

Macrocefalia - Causas, sintomas e tratamento de megalocefalia

Macrocefalia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Macrocefalia é uma condição na qual a cabeça é maior do que o normal, podendo ser também chamada megalocefalia. Esta condição é diagnosticada quando a circunferência da cabeça é superior a dois desvios-padrão acima da média para a idade, sexo, raça e período de gestação da criança. A fontanela (moleira) do recém-nascido é grande, mas, geralmente as características faciais são normais. Macrocefalia distingue-se da hidrocefalia em que não existe nenhum aumento da pressão dentro da cabeça, no entanto, hidrocefalia pode resultar em megalocefalia em algumas crianças. A desordem pode resultar de um defeito na formação durante a fase embrionária, como resultado de certas doenças degenerativas, como uma parte de vários síndromes genéticos, ou como uma característica famíliar herdada. Deficiência mental, convulsões e distúrbios de movimento são comuns em crianças com megalocefalia.
Porque existem muitas condições que causam esta condição, uma verdadeira avaliação da sua incidência é difícil. No entanto, esta é uma condição relativamente rara que não parece afetar  mais frequentemente crianças de qualquer determinada raça, sexo ou nacionalidade.

Causas de macrocefalia

Macrocefalia pode ser causada por muitas condições. As causas mais comuns para uma cabeça alargada são megalencefalia, ou um cérebro alargado e hidrocefalia, ou fluido cerebrospinal excessivo no cérebro.
Quando a megalocefalia é um resultado de megalencefalia, muitas vezes é impossível determinar a causa. No entanto, megalencefalia é frequentemente associada com doenças metabólicas, tais como a doença de Canavan ou doença de Alexander, ou com síndromes como gigantismo, acondroplasia (nanismo ou pequena estatura), osteogênese imperfeita, neurofibromatose, e algumas anomalias cromossómicas. Em cada uma destas desordens, existe um alargamento dos tecidos cerebrais.
Na hidrocefalia, excesso fluido cerebrospinal excessivo recolhe nas grandes secções do cérebro chamadas ventrículos. Isto pode ocorrer por várias razões, incluindo cistos anormais no cérebro, e infecções tais como a meningite.
Nalguns casos, uma criança pode ter megalocefalia benigna. Nestas crianças, a única alteração é uma cabeça alargada. Normalmente, existem outros membros da família com cabeças grandes, e a condição é considerada uma característica da família. Estas crianças não têm uma condição subjacente e geralmente não têm quaisquer complicações adicionais.


Sintomas de macrocefalia

O principal sintoma é uma circunferência da cabeça alargada. Outros sintomas podem incluir atraso em atingir metas de desenvolvimento, retardo mental, crescimento rápido da cabeça e retardo no crescimento do resto do corpo.


Complicações associadas a macrocefalia

As condições médicas associadas a megalocefalia vão depender da causa etiológica, mas apesar disso, existem algumas manifestações clínicas comuns que incluem:
  • Uma condição assintomática
  • Episódios convulsivos
  • Atraso invasivo do desenvolvimento, déficits cognitivos e intelectuais, hemiparesia, etc.
  • Vômitos, náuseas, dor de cabeça, sonolência, irritabilidade, falta de apetite
  • Alterações e déficits da marcha, déficits visuais
  • Sinais de hipertensão intracraniana, anemia, alterações bioquímicas, doença óssea sistêmica.

Diagnóstico para macrocefalia

Macrocefalia é geralmente diagnosticada pelo pediatra durante um exame físico. Nalguns casos, este pode ser o único diagnóstico necessário. Algumas crianças necessitam de procedimentos de diagnóstico adicionais por imagem, como tomografia computadorizada, raio-X e ressonância magnética, para determinar a causa do problema e o tratamento mais adequado.

Tratamento para macrocefalia

Não existe um tratamento específico para a condição. Os cuidados médicos para crianças com megalocefalia centram-se na gestão de sintomas específicos, tais como atrasos no desenvolvimento e retardo mental, e tratamento do diagnóstico primário responsável pela macrocefalia.

Prognóstico para macrocefalia

Para as crianças com macrocefalia familiar benigna, o prognóstico é excelente. Geralmente, estas crianças não têm quaisquer complicações e têm inteligência normal. Para outras crianças com esta condição, o prognóstico depende da causa. Em crianças com este problema, o prognóstico pode ser excelente, dependendo do tipo de condição que elas tenham. Infelizmente, muitas crianças com megalocefalia apresentam desenvolvimento retardado, crescimento lento, distúrbios convulsivos e inteligência limitada. Todos estes sintomas estão relacionados com a condição subjacente que causou o problema.


Gravidade

A gravidade de megalocefalia está associada com a rapidez com que ela ocorre. Então, se  a condição progredir lentamente, fazendo com que surjam apenas alguns sintomas neurológicos (ou digestivos), é possível considerá-la como uma situação de natureza leve, e muitas vezes o prognóstico é favorável.
Quando ela ocorre rapidamente, após um trauma ou um tumor, e o seu desenvolvimento é relativamente rápido, o prognóstico é considerado reservado.
Outro critério para a gravidade da megalocefalia  é o seu caráter isolado ou não. Com efeito, se esta ocorrer de modo isolado, ou seja, se não causar sintomas, o prognóstico é relativamente bom. Em contraste, uma condição que seja acompanhada por sinais visíveis como a hipertensão intracraniana através das veias superficiais do crânio ou se as veias da retina ficarem dilatadas, ocorrerem vômitos que aparecem pela manhã, existir abaulamento da fontanela, convulsões e outros sintomas, é possível que possam vir a ocorrer problemas médicos mais graves (nocivos à saúde).

Prevenção de macrocefalia

Macrocefalia está muitas vezes presente no nascimento, podendo ser resultado de condições que estão presentes no nascimento. Assim, não existe nenhuma forma conhecida de prevenir a condição.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL