terça-feira, 4 de abril de 2017

Insuficiência renal - Causas, sintomas e tratamento

Insuficiência renal causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Na insuficiência renal, os rins perdem a capacidade de filtrar de modo suficiente os resíduos a partir do sangue e deixam de regular convenientemente o equilíbrio de sal e água no corpo. Eventualmente, os rins diminuem a sua produção de urina ou deixam de a produzir completamente. Produtos residuais e água acumulam-se no corpo.
Isto pode levar a complicações potencialmente fatais. O excesso de líquido pode acumular-se nos pulmões e as mudanças extremas na química do sangue podem afetar a função do coração e do cérebro. Existem três categorias gerais de insuficiência dos rins.

A insuficiência renal aguda

Nestes casos, a função renal pára ou é abruptamente reduzida por causa de uma doença súbita, um medicamento, uma toxina ou uma condição médica que faz com que ocorra cada um dos seguintes procedimentos:
  • Severa queda na pressão arterial ou interrupção no fluxo normal de sangue para os rins, que podem ocorrer durante uma grande cirurgia, queimaduras graves com perda de líquido através da pele queimada, sangramento maciço (hemorragia) ou um ataque cardíaco que afeta gravemente a função cardíaca.
  • Dano direto nas células renais ou nas unidades de filtragem dos rins, que podem ser causadas por uma inflamação nos rins, produtos químicos tóxicos, medicamentos, contraste corante utilizado para tomografias computadorizadas e certos processos (como angiografias) podem causar infecções.
  • O fluxo de urina bloqueada a partir do rim, o que pode ocorrer devido a obstruções fora do rim, tais como pedras nos rins, tumores da bexiga ou uma próstata aumentada.


Sintomas de insuficiência renal

Os sintomas variam dependendo do tipo de condição.
Numa insuficiência renal aguda, os sintomas podem incluir:
  • A diminuição da produção de urina
  • Inchaço (edema) resultante da sobrecarga de sal e água
  • Pressão alta
  • Náusea
  • Vômitos
  • Letargia causada pelos efeitos tóxicos de produtos de resíduos sobre a função cerebral
Se não for tratada, a insuficiência renal aguda pode causar fluido extra que pode motivar um backup do coração para os pulmões, anomalias do ritmo cardíaco, alterações comportamentais, convulsões e coma.

Na doença renal crónica e fase final da doença renal, atendendo a que o dano nos rins ocorre lentamente durante um longo período de tempo, os sintomas desenvolvem-se lentamente, começando normalmente quando mais de 80% da função renal é perdida. Quando isto ocorre, os sintomas podem incluir:

Quando consultar um médico

Muitas pessoas com insuficiência renal aguda já se encontram hospitalizadas por outras condições médicas, quando esta condição se desenvolve. Outras pessoas devem consultar um profissional de saúde sempre que a quantidade de urina que produzem aumenta ou diminui acentuadamente. Procure ainda ajuda médica se verificar produção de urina diminuida, inchaço da face e tornozelos, especialmente se também existir falta de ar. Para as pessoas com insuficiência renal crônica, torna-se importante recorrer ao seu médico sempre que um novo medicamento é prescrito.

Diagnóstico de insuficiência renal

Se você tiver uma doença ou condição médica que aumenta o risco de insuficiência renal aguda, o médico irá prestar atenção para sintomas e sinais da condição. Ele pode recomendar exames de sangue e urina e medir a quantidade de urina produzida. Se você tiver uma condição médica crônica que aumenta o risco de danos nos rins a longo prazo, o seu médico irá verificar a sua pressão arterial e procurar por sinais e sintomas de insuficiência renal crônica durante as consultas regulares.
Para confirmar o diagnóstico de insuficiência renal aguda, o médico irá solicitar exames de testes de urina e sangue para verificar se existem anormalidades químicas. Níveis destes produtos químicos são elevados em pessoas com insuficiência dos rins. Outros testes podem incluir:
  • Radiografia de tórax para verificar se existem sinais de excesso de líquido nos pulmões
  • Raios-X do abdômen ou um exame de ultrassom dos rins para verificar se existe uma obstrução do trato urinário
  • Biópsia renal, em que uma amostra de tecido do rim é removida e examinada em laboratório
  • Se você tiver sintomas ou uma condição médica crônica que seja conhecida por causar insuficiência renal, o seu médico irá solicitar exames de sangue periodicamente para verificar a função renal
Porque geralmente a insuficiência renal crônica se desenvolve gradualmente, um exame físico pode ser normal. Para confirmar o diagnóstico de uma condição crónica, a mesma avaliação pode ser recomendada, incluindo testes de sangue e urina, ultrassom dos rins e, nalguns casos uma biopsia renal.
Os médicos diagnosticam a doença renal em estágio final quando os sintomas relacionados com os produtos químicos do sangue se tornam pronunciados e atingem níveis muito elevados no sangue, indicando que a função renal foi severamente afetada.

Tratamento de insuficiência renal

O tratamento depende do tipo de condição.

Tratamento para insuficiência renal aguda

O tratamento começa com medidas para corrigir a causa da insuficiência renal (choque, hemorragia, queimaduras, ataque cardíaco, etc.). Normalmente, os médicos administram fluidos intravenosos para ter a certeza de que existe fluxo de sangue suficiente para os rins. Isto não é feito se já existir sobrecarga grave de líquidos. Os medicamentos podem ser necessários para diminuir os níveis elevados de potássio e de outros produtos químicos no sangue. Se a sobrecarga ou anomalias graves na química do sangue não puderem ser corrigidas com medicação, emergência de diálise de curto prazo pode ser necessária.

Prevenção de insuficiência renal

Muitas formas de insuficiência renal não podem ser evitadas. As pessoas que têm diabetes, pressão arterial elevada ou doença arterial coronariana devem tentar controlar a doença com dieta, medicação e mudanças no estilo de vida. Antes de uma tomografia computadorizada ou de um procedimento de angiograma que utiliza corante de contraste, o seu médico vai querer ter a certeza de que os seus rins podem lidar com a carga de corante. O médico também vai querer que o paciente se mantenha bem hidratado, quer com fluidos orais ou com fluidos intravenosos.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL