terça-feira, 11 de abril de 2017

Endometriose - Causas, sintomas e tratamento

Endometriose causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Endometriose é uma doença muitas vezes dolorosa, na qual o tecido que normalmente reveste o interior do útero, o endométrio, cresce fora do útero (implante endometrial). Mais comumente, a condição envolve o ovário, intestino ou tecido que reveste a pélvis. Raramente, o tecido endometrial pode espalhar-se para além da sua região pélvica.
Nesta condição, o tecido endometrial deslocado continua a agir como normalmente, ou seja, engrossa, rompe e sangra a cada ciclo menstrual. Porque este tecido deslocado não tem como sair do seu corpo, ele fica preso. Quando a condição envolve os ovários, podem formar-se cistos chamados endometriomas. O tecido circundante pode ficar irritado, e eventualmente pode desenvolver tecido cicatricial e aderências, o tecido anormal que liga os órgãos.
A endometriose pode causar dor, por vezes grave, especialmente durante o período menstrual. Problemas de fertilidade também se podem desenvolver. Felizmente, tratamentos eficazes encontram-se disponíveis.

Sintomas de endometriose

O principal sintoma associado à condição é a dor pélvica, muitas vezes associada com o período menstrual. Embora muitas mulheres experimentam dores durante o período menstrual, mas normalmente, as mulheres com esta condição descrevem uma dor menstrual muito pior do que o habitual. Elas também tendem a relatar que a dor tem aumentado ao longo do tempo.
Sinais e sintomas comuns a endometriose podem incluir:
  • Menstruação dolorosa (dismenorreia). Dor pélvica e cólicas podem começar antes e estender-se por vários dias durante o seu período, podendo incluir a parte inferior das costas e área abdominal.
  • Dor com o coito. Dor durante ou após a relação sexual é comum em pessoas com esta condição.
  • Dor com os movimentos intestinais ou micção. Torna-se mais provável que a pessoa possa sentir estes sintomas durante o período.
  • Sangramento excessivo. Você pode experimentar períodos ocasionais pesados (menorragia) ou sangramento entre os períodos.
  • Infertilidade. A condição é diagnosticada pela primeira vez em algumas mulheres que procuram tratamento para infertilidade.
  • Outros sintomas. Você também pode experimentar fadiga, diarreia, prisão de ventre, inchaço abdominal ou náuseas, especialmente durante os períodos menstruais.


Causas de endometriose

Apesar da causa exata da endometriose ser incerta, várias explicações possíveis incluem:
  • Menstruação retrógrada. Esta é a explicação mais provável para a ocorrência desta condição. Numa menstruação retrógrada, o sangue menstrual que contêm células endometriais flui de volta através dos tubos de Falópio, para dentro da cavidade pélvica, em vez de para fora do corpo. Estas células endometriais deslocadas aderem às paredes pélvicas e superfícies de órgãos pélvicos, onde crescem e continuam a engrossar e sangrar ao longo de cada ciclo menstrual.
  • O crescimento de células embrionárias. As células que revestem as cavidades abdominais e pélvica vêm de células embrionárias. Quando uma ou mais pequenas áreas do revestimento abdominal se transformam em tecido endometrial, pode desenvolver-se a endometriose.
  • Cirurgia. Depois de uma cirurgia, como uma histerectomia, as células do endométrio podem anexar-se a uma incisão cirúrgica.
  • Transporte de células endometriais. O sistema de vasos sanguíneos ou tecidos de fluido (linfático) podem transportar células endometriais para outras partes do corpo.
  • Desordem do sistema imunológico. É possível que um problema com o sistema imune possa fazer com que o corpo seja incapaz de reconhecer e destruir o tecido endometrial que cresce fora do útero.

Quando consultar um médico

Consulte o seu médico se você tiver sinais e sintomas que podem indicar endometriose. A causa da dor pélvica crônica ou grave pode ser difícil de identificar, mas descobrir o problema numa altura precoce pode ajudar a evitar complicações desnecessárias e dor.

Diagnóstico de endometriose

Para diagnosticar a endometriose e outras condições que podem causar dor pélvica, o seu médico irá pedir-lhe para descrever os seus sintomas, incluindo a localização da sua dor e quando ela ocorre.
Testes para verificar se existem indícios físicos do problema incluem:
  • Exame pélvico. Durante um exame pélvico, o médico sente manualmente (apalpa) as áreas na sua pélvis para verificar anormalidades, como cistos nos órgãos reprodutivos ou cicatrizes por trás do útero. Muitas vezes não é possível sentir-se pequenas áreas de endometriose, a menos que tenham causado a formação de um cisto.
  • O ultrassom. Este teste utiliza ondas sonoras de alta frequência para criar imagens do interior do corpo. Para capturar as imagens, um dispositivo chamado transdutor é pressionado contra a pele abdominal ou inserido na vagina (ultrassom transvaginal). Ambos os tipos de ultrassom podem ser feitos para obter a melhor visualização dos órgãos reprodutivos. A ultra-sonografia não vai confirmar definitivamente ao médico se a pessoa tem endometriose, mas pode identificar cistos associados à condição (endometriomas).
  • Laparoscopia. Para ter a certeza de que uma mulher tem endometriose, o médico pode encaminhá-la para um cirurgião, para este observar para dentro do abdômen para detetar sinais de problemas, utilizando um procedimento cirúrgico chamado laparoscopia. Enquanto a pessoa permanece sob anestesia geral, o cirurgião faz uma pequena incisão perto do umbigo e insere um instrumento de visualização delgado (laparoscópio), para procurar tecido endometrial fora do útero, podendo tirar amostras de tecido (biópsia). Laparoscopia pode fornecer informações sobre a localização, extensão e tamanho dos implantes endometriais, para ajudar a determinar as melhores opções de tratamento.

Tratamento de endometriose

Geralmente, o tratamento para a endometriose faz-se com medicamentos ou cirurgia. A abordagem que a pessoa e o seu médico escolherem vai depender da gravidade dos sinais e sintomas e do facto da mulher poder desejar engravidar.
Geralmente, os médicos recomendam tentar inicialmente abordagens de tratamento conservadoras, optando pela cirurgia como um último recurso.

Medicamentos para a dor

O médico pode recomendar que a pessoa tome um analgésico, como o ibuprofeno, anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) (Advil, Motrin IB, outros) ou naproxeno (Aleve, outros), para ajudar a aliviar cólicas menstruais dolorosas. No entanto, se a paciente achar que tomar a dose máxima não fornece alívio completo, pode torna-se necessário tentar outra abordagem para gerir os sinais e sintomas.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL