quinta-feira, 4 de maio de 2017

Dor nos olhos - Causas, sintomas e tratamento

Dor nos olhos causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Dor nos olhos pode ocorrer na superfície do olho ou dentro das estruturas mais profundas do olho. Dor ocular que ocorre na superfície do olho pode ser descrita como ardor, dor aguda ou dor que motiva coceira. Dor na superfície do olho está muitas vezes relacionada com um objeto estranho presente no olho, uma infecção ocular ou presença de qualquer substância que possa irritar ou inflamar a membrana que cobre a superfície do olho.
A dor que ocorre nos olhos e que tem origem mais profunda dentro do olho, geralmente é uma dor latejante. Este tipo de dor ocular pode estar associada a uma condição médica séria.
Dor grave nos olhos (especialmente se for acompanhada por algum grau de perda de visão) pode ser um sinal de que você precisa de atenção médica urgente.

Causas de dor nos olhos

As causas que podem motivar dor nos seus olhos incluem:
  • Alergias
  • Blefarite (inflamação que afeta as pálpebras)
  • Duto lacrimal bloqueado
  • Calázio (um tipo de cisto na pálpebra)
  • Problema provocado por lentes de contato
  • Abrasão corneana (raspagem do topo das camadas da córnea, a cobertura transparente do olho)
  • Olhos secos
  • Ectrópio (condição na qual a pálpebra vira para fora)
  • Entrópio (condição na qual a pálpebra vira para dentro)
  • Objeto estranho no olho
  • Glaucoma
  • Cefaleia em salvas
  • Lesão, como a partir de um trauma ou queimadura
  • Irite (inflamação da parte colorida do olho)
  • Neurite ótica (inflamação do nervo ótico)
  • Conjuntivite (inflamação ou infecção da membrana transparente que reveste a pálpebra e cobre a parte branca do globo ocular)
  • Esclerite (inflamação da esclera, a parte branca, externa e dura do globo ocular)
  • Uveíte (inflamação da camada média do olho)

Sintomas de dor nos olhos

A dor é uma medida variável. Cada pessoa pode interpretar uma dor de forma diferente.
Outros sintomas, muitas vezes descritos por pessoas que experimentam dor nos olhos ou em torno deles incluem:
  • Perda parcial ou total da visão
  • Extrema sensibilidade à luz
  • Visão dupla
  • Visualização de halos (círculos ou halos ao redor de luzes coloridas)
  • Novos flutuadores (manchas, cordas, teias de aranha, ou sombras vistas sobre os olhos)
  • Limitação de movimento normal do olho
  • Dor com o movimento do olho em sentidos diferentes
  • Sensação de flashes ou raios de luz
  • Dor de cabeça severa associada a dor ocular
Todos estes sintomas devem ser avaliados por um oftalmologista ou por outro profissional médico.
Um médico ou oftalmologista poderão ver os seguintes sinais como evidência de problemas nos olhos:
  • Vermelhidão da parte branca do olho (conjuntiva)
  • Vermelhidão que circunda a parte colorida do olho (íris)
  • Pupila de forma irregular
  • Abaulamento ou saliência do olho
  • Inchaço ou vermelhidão do tecido ocular circundante, incluindo as pálpebras
  • Sangue ou pus no interior da parte frontal do olho (sobre a parte colorida do olho)
  • Corrimento ocular, lacrimejamento excessivo, crostas, ou pálpebras grudadas (especialmente ao acordar)
  • Um arranhão na córnea ou globo ocular
  • Sensibilidade no canto interno do olho ou na lateral do nariz

Diagnóstico para dor nos olhos

A avaliação médica da dor ocular começa com uma história completa e exame físico. A história consegue-se através de perguntas que possam documentar em detalhe todos os sintomas.
Questões importantes que devem ser feitas e respondidas incluem quando começou a dor, a sua localização, intensidade, duração, características ou qualquer coisa que pareça melhorar ou piorar a dor, que atividades estiveram envolvidas quando começaram os sintomas, qual a sua história de uso de lentes de contato e lesões oculares ou cirurgias anteriores.
Outras questões importantes que podem se formuladas pelo médico podem incluir se a pessoa tem alergia a medicamentos, usa medicamentos atualmente, qual a história médica passada, cirurgias anteriores, história da família e história social (incluindo hábitos de trabalho e de viagem, bem como qualquer história de álcool, tabaco ou uso ilegal de drogas).
O exame físico aos olhos consistirá em verificar a visão, inspecionar visualmente o olho e tecido circundante, e examinar os movimentos dos olhos, campos visuais (visão periférica), e a reação da pupila à luz.
O oftalmologista pode usar instrumentos para obter uma melhor observação das estruturas internas do olho.
Um oftalmoscópio, que é uma ferramenta especial para a visualização do olho, é utilizado para analisar a parte posterior do olho e para visualizar ainda os vasos sanguíneos e o disco ótico.
A lâmpada de fenda é um microscópio utilizado para visualizar a superfície do olho de perto e em detalhe, para avaliar possíveis abrasões e úlceras de córnea. Esta também é utilizada para analisar a câmara anterior, que é a área entre a superfície do olho e a pupila.
A pressão ocular pode ser verificada usando um tonômetro na lâmpada de fenda ou um dispositivo conhecido como um Tono-Pen. Estes dois instrumentos serão usados se houver suspeita de glaucoma.
O oftalmologista também pode colocar uma gota de anestésico no olho, tanto para fins diagnósticos como terapêuticos. Este teste permite determinar se a dor ocular surge a partir da superfície do olho ou a partir de estruturas mais profundas no olho. Na maioria dos casos, a dor pode ser aliviada com anestésico tópico, se tiver origem a partir da superfície do olho.
Um corante chamado fluoresceína pode ser colocado dentro do olho para detetar abrasões, ulcerações ou qualquer defeito de córnea. Uma luz azul especial vai ser utilizada em conjunto com a fluoresceína para verificar se existe algum destes problemas.

Tratamento para dor nos olhos

Assim como as causas de dor nos olhos variam, também os tratamentos variam, já que estes têm o objetivo de resolver a causa específica da dor.
No caso de conjuntivite, gotas antibacterianas para os olhos podem curar a conjuntivite bacteriana. Os anti-histamínicos, sob a forma de gotas para os olhos, em comprimido ou xarope, melhoram muitas vezes a conjuntivite alérgica.
No caso de abrasões da córnea, estas curam por conta própria com o tempo, mas muitas vezes são tratadas com pomadas antibióticas.
No caso de glaucoma, a dor ocular é tratada com urgência com colírios e, ocasionalmente, com comprimidos que permitem reduzir a pressão ocular. Se estes não funcionarem, poderá ser necessária uma cirurgia.
No caso de infecções da córnea, estas podem necessitar de gotas antivirais ou antibacterianas.
No caso de irite, esta pode ser tratada com gotas esteroides, antibióticas ou antivirais.
Uma neurite ótica pode ser tratada com corticosteroides.
No caso de um terçol, geralmente, este é curado através da aplicação de compressas quentes regulares em casa, por alguns dias.
A única forma de resolver as potenciais causas da dor que ocorre nos olhos será obter o tratamento certo através da consulta médica. A sua visão é preciosa. Proteja-a. A dor nos olhos pode ser um caso sério.

Prevenção para dor nos olhos

A prevenção de dor que pode ocorrer nos olhos começa com a proteção dos olhos. Algumas metodologias que permitem a prevenção desta dor incluem:
  • Prevenir muitas causas da dor, tais como arranhões e queimaduras, através do uso de óculos de proteção e segurança durante a prática de esportes, exercícios, cortar grama ou durante o trabalho com ferramentas manuais. Os trabalhadores da construção civil, soldadores e pessoas que trabalham em torno de objetos que podem saltar ou voar, ou que trabalham com produtos químicos, devem usar sempre equipamento de proteção.
  • Produtos químicos diretos e agentes potentes tais como produtos de limpeza, detergentes e produtos de controle de pragas por spray devem permanecer longe do seu corpo, ao usá-los.
  • Evite dar ao seu filho um brinquedo que possa ferir os seus olhos. Brinquedos com componentes de mola ou com pontas afiadas, assim como brinquedos que atiram armas e bolas, podem ferir os olhos de uma criança.
  • Limpe as suas lentes de contatos completamente e de forma rotineira.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL